sábado, maio 26, 2007

AS AERO-GAFES






O aeroporto de Portela é hoje um aeroporto sitiado, castrado pelo betão que se ergueu em volta, quem lucrou, quais os interesses? Quem o permitiu? Ao ter acontecido delapidou-se um recurso nacional valioso e único para o futuro...

O comentário da semana ou a gafe do regime, mais uma vez pela boca do Ministro Mario Lino, o tal que é Engenheiro reconhecido pela ordem, mas a coisa não se ficaria por aqui, logo a seguir, Almeida Santos veio alertar para "os terroristas que dinamitam pontes" ...como será , por exemplo em Nova Yorque em que para ir de Manhatan para qualquer aeroporto... JFK, para La Guaira ou para Newark...e há que atravessar para um lado ou para o outro...sempre!!!...pontes e tuneis... coitados dos Americanos, têm m
uito a aprenter connosco.

Será que há um "modelo OTA" que se exporte para o Novo Mundo? Ou para o Mundo, como os hipermercados da Sonae ? É que se calhar decobrimos a pólvora , e Almeida Santos tem razão, e nós não sabemos ...


Parece que , a democracia do betão "é assim"... sem espaço para discussão, sem espaço para alternativas, sem espaço para uma opinião diferente, decide-se construír um Hospital ou um Aeroporto, por exemplo, com recurso a di
nheiros públicos, mas o contribuinte não tem capacidade de apresentar alternativas, ou de ao menos questionar o porquê da opção tomada, ou mesmo : - Quem vai lucrar com esta e não com aquela, localização...

Vejamos aqui ao lado (onde também há uma máfia do betão instalada) como se gerem Aeroportos:






















Por exemplo Madrid (nas imagens acima) , Madrid aumentou nos ultimos três anos grandemente a sua àrea, o número de pistas, as aerogares e será em breve um dos maiores aeroportos do mundo, altamente concorrencial , está de metro a quinze minutos do centro de Madrid e a uma paragem do Parque de Las Naciones (A FIL lá do sítio) e note-se que tem espaço de sobra para se poder expandir ainda mais.

























Outro caso é o segundo maior aeroporto de Espanha, Barcelona, a expansão é també
m fácilmente comparável e perceptivel, dispõe de uma excelente aerogare construída em tempo record para os Jogos Olimpicos e continua com espaço de sobra para se expandir no Futuro.

Conclusão: Não se estão a construír aeroportos em novas localizações, na Europa, estão-se a ampliar estruturas existentes, o que é cauteloso, pois a industria da aviação comercial está dependente de factores exógenos que podem de um dia para o outro transformar um boom num crash - preço do petróleo, ataques terroristas... se uma low cost fácilmente fecha portas e despede trabalhadores...um aeroporto sobredimensionado e deslocalizado numa época de pouca procura é só mais um elefante branco.

Erros: O grande erro de Lisboa, com culpas (e grandes) de uma entidade que agora pede de joelhos que o aeroporto não saia da Portela... é da Câmara ao ter permitido que paulatinamente a construção tenha invadido todo o espaço envolvente inviabilizando, corroendo, como um cancro (já que o Ministro gosta deste tipo de imagem) a ampliação da actual estrutura .

Mais uma vez é o Betão a falar mais alto e o único a lucrar de todas as formas, primeiro aproveitando tudo o que era passível (e não) de ser aproveitado na Portela, inviabilizando-a como aeroporto de futuro, e agora são os mesmos que vão lucrar com a construção de um novo aeroporto e parece que de algumas cidades satélites desse mesmo aeroporto! É fantástico, não é?



2 comentários:

Anónimo disse...

JÁ AGORA O BLOG INFINITOS FAZ CENSURA, SÓ RECEBE COMENTÁRIOS DE QUEM LHE APETECE, É TIPO LÁPIZ AZUL, SÓ ACEITA O QUE LHE CONVÉM..

Outsider disse...

Acrescento que em relação à problemática da gestão urbanística os espanhóis estão noutra galáxia em relação aos Aeroportos. Em Barajas-Madrid possuem já o maior terminal do mundo, mas o que marca é a quase ausência de construção para o lado este. Ou seja o problema da Portela passou-lhes ao lado (apesar do aeroporto de Madrid estar lá muito antes (1928)).