domingo, maio 27, 2007

AMBIENTE NO SHOPPING















Estão a decorrer actualmente em dois centros comerciais da margem sul, duas feiras sobre ambiente, são elas:















Na FNAC do Almada Shopping uma feira do livro de ambiente.


E no Rio Sul Shopping Seixal, uma feira exposição sobre aproveitamento de energias alternativas, nomeadamente solar.














___________________________________________________

A Sul nomeado para blogue com tomates!









Os nossos agradecimentos a quem se lembrou, ainda mais sendo tomates do "deserto" da margem sul, portanto tomate raro e não de estufa ou de aviário, absolutamente genuínos sem corantes nem conservantes e muito menos pesticidas. Tomates biológicos!!!

Aqui a nomeação: "Este blog foi nomeado para o prémio "Blog com Tomates". Para mais informações visite http://blogcomtomates.blogspot.com"

2 comentários:

Papoila disse...

Também visitei a exposição patente no Rio Sul, promovida pela AMESEIXAL - Agêngia Municipal de Energia do Seixal, que é uma empresa municipal a qual tem realizado um bom trabalho, embora pouco visível para o comum dos munícipes.

Paulo disse...

Ambiente: Portugal condenado por falhar transposição de lei

"O Tribunal de Justiça europeu condenou hoje o Estado português por não ter transposto para o direito interno uma directiva sobre avaliação dos efeitos de determinados planos e programas no ambiente.
A lei comunitária em causa, já quase com seis anos (Junho de 2001), deveria ter sido transposta por todos os Estados-membros da União Europeia até Julho de 2004, tendo a Comissão Europeia avançado em 2005 com uma queixa contra Portugal junto do Tribunal de Justiça das Comunidades Europeias por incumprimento dos prazos.

O acórdão hoje proferido pelo Tribunal dá razão a Bruxelas, até porque, assinala, na sua contestação, o Governo português não põe sequer em causa «a justeza do incumprimento que lhe é censurado», sustentando simplesmente que «está a desenvolver esforços no sentido de aprovar e publicar rapidamente o decreto-lei de transposição».

Concluindo então que Portugal «não cumpriu as obrigações que lhe incumbem por força desta directiva», o Tribunal condena o Estado português nas despesas do processo."
Diário Digital / Lusa

24-05-2007 11:20:00