quinta-feira, abril 05, 2007

O SOL QUANDO NASCE!







foto Publico


Foi a noticia ambiental da semana, só manchada pelas declarações ridículas do ministro do costume , mas não interessa , o que fica para a história é que foi inaugurada a primeira central foto-voltaica de grande dimensão em Portugal, e outra seguir-se-á muito em breve.Destaca-se alguns "pequenos pormenores" deste tipo de empreendimentos, constroem-se rápidamente, permitem o aproveitamento do solo por baixo dos painéis para pastagem ou como sorvedouros de carbono são projectos de alto valor acrescentado e alta tecnologia...


A importância vai pois, além da central em si, abre exemplos e oportunidades no aproveitamento de energia solar, na zona mais privilegiada da Europa como abaixo descreve Ricardo Garcia no Publico. Outro factor que será talvez o mais importante é a produção em massa destes painéis o que tornará mais económico o seu custo e facilitará a sua democratização, permitindo a situação que considero a ideal, que todos possamos ser pequenos produtores de energia e induzir essa produção na rede comum ,numa segunda fase. Para já deixo a noticia do Publico e a prova do exercício de que Portugal tem condições favoráveis ao aproveitamento da energia solar como há muito defendemos.


"A Comissão Europeia desenhou sobre um mapa da Europa o potencial para a produção de electricidade a partir do sol. E, na imensidão do continente, uma pequena mancha, quase periférica, está assinalada com a cor mais carregada - a que indica onde seria mais barata a electricidade solar.

A benesse cabe a Portugal, mais precisamente ao polígono formado pelo Algarve e pela zona leste do Alentejo, onde o sol reina à vontade, para o bem e para o mal. E é aí que se inaugura hoje a maior central solar do mundo, pelo menos por ora.

São 52 mil painéis fotovoltaicos, com uma potência total de 11 megawatts (MW), que transformarão a radiação solar em electricidade suficiente para suprir o consumo de oito mil pessoas.


Construída em Serpa pelas empresas General Electric, PowerLight e Catavento, a central em breve terá companhia. Não muito longe dali, Moura irá receber uma unidade ainda maior, com 62 MW de potência. Outros projectos estão a materializar-se na região .
Portugal ainda está longe, porém, de aproveitar o seu potencial.

O ingrediente básico é abundante no país. Em média, o Sol brilha 1600 horas por ano no Norte e até 3300 horas por dia no Sul, segundo dados do Instituto de Meteorologia.
Tavira, um dos pontos mais ensolarados de Portugal, chega a ter 12 horas de Sol diárias em Agosto. Mesmo em Janeiro, em pleno Inverno, contam-se, em média, 5,5 horas sem nuvens por dia.

5 comentários:

Anónimo disse...

Senhor Ponto Verde já reparou que as autarquias onde se está a desenvolver o aproveitamento da energia solar são comunas... Com estes posts você está a fazer a apologia do comunismo, o que penso ser contrário aos seus objectivos neste blog, deverá por isso não ser ingénuo e continuar a sua caminhada contra os comunas, estejam eles no Seixal ou no Alentejo.

Anónimo disse...

Parabéns ao anomino anterior! Até na apologia às coisas boas, consegue ser sectário! Assim é que é! As centrais de produção de energia alternativa são comunas!É pena que não reconheçam no blog a sua componente fundamental, ser amigo do ambiente!

Ponto Verde disse...

Teria muito orgulho em anunciar uma central deste género nos terrenos da antiga Siderurgia,nos terrenos da antiga Lisnave, nos terrenos da antiga Quimiparque... como elogoiei o trabalho dos primeiros anos das autarquias CDU da margem Sul, ou já elogiei o trabalho das autarquias do Nordeste Alentejano, procurem os posts...os primeiros anos de Poder Local até foram positivos, depois é que tudo descambou e não souberam e não quiseram marcar a diferença, hoje são tudo menos Comunistas, por isso não é nesse plano sectário que as critico e o senhor anónimo sabe perfeitamente disso.

Não posso é elogiar a quebra de qualidade de vida e ambiental das ultimas duas décadas, na Margem Sul, na provincia até há excelentes exemplos de autarquias Comunistas amigas do ambiente e da qualidade de vida dos seus cidadãos, sabe bem que mesmo sendo Comunistas, não podemos pôr todos no mesmo saco.

ex-militante disse...

A central não foi conatruída por nenhuma Câmara Comunista, nem escolhido aquele local por ser gerido por uma autarquia Comunista, nem há mais sol por ser de uma autarquia Comunista, o senhor anónimo deve querer fazer-nos de parvo.
A Central foi construída em PORTUGAL , em Serpa pelas empresas General Electric, PowerLight e Catavento.Não sabia que a Americana GE era agora Comunista.

Anónimo disse...

Estes comunas do Seixal são um fartote! Este anónimo anda com a mania da perseguição. Que mentalidade tão provinciana, coitado...