quinta-feira, abril 26, 2007

INTIFADA AUTÁRQUICA ACABA NO TRIBUNAL









“Arranjem lá um grupo e corram-nos à pedrada”

O presidente da Câmara de Viseu, Fernando Ruas (PSD), que também preside à Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), é alvo de uma acusação do Ministério Público devido a ter dito na assembleia municipal da cidade que os fiscais do Ministério do Ambiente deviam ser corridos à pedrada.

A notícia foi avançada hoje pelo “Jornal de Notícias”, que lembra que na altura Ruas recusou-se a pedir desculpas ao Ministério do Ambiente. “Arranjem lá um grupo e corram-nos à pedrada” foi a polémica afirmação do autarca, que depois disse que falava em sentido figurado para fazer guerra à burocracia.

O que motivou a polémica frase foram as frequentes queixas dos presidentes de junta sobre a actuação dos funcionários do Ministério do Ambiente, designados
por vigilantes da natureza.



As suas declarações foram vistas pelo secretário de Estado do Ambiente como uma instigação pública a um crime de prática de actos violentos, para a qual o Código Penal (artigo 297) prevê pena de prisão até três anos ou multa.


Após uma primeira análise, a Procuradoria-Geral da República encaminhou o caso para o Ministério Público de Viseu.
A noticia que pode aqui ler na íntegra é do PUBLICO, pela nossa parte escrevemos na altura isto sobre o caso (clique)

4 comentários:

Anónimo disse...

Tristes declarações, o Dr Ruas decerto está arrependido de as ter proferido e de terem sido tão mal interpertadas.

Repórter disse...

Vi a notícia num dos tv jornais da noite.
Fernando Ruas disse mas agora diz que não queria dizer aquilo que disse.
ooppss, vá lá a gente perceber?!?!

ex-militante disse...

Vá lá isto é um exegero, perdoem lá o homem!

António disse...

"o Dr Ruas decerto está arrependido de as ter proferido e de terem sido tão mal interpertadas."

"Vá lá isto é um exegero, perdoem lá o homem! "

Sejam isentos, num país a sério este Sr tinha sido demitido ou demitia-se. Um democrata não fala assim, respeita a lei! Haja isenção! Ou os outros que não são comunistas são todos bons rapazes!?!?! Em Portugal fala-se de política como se fosse de futebol, cada um defende a sua "equipa" sem conseguir ser imparcial e intelectualmente honesto! Já votei muitas vezes PSD mas o que este Sr disse vai contra todas as regras de democracia e do respeito pelo estado de direito. Se fosse um comuna a dizer isto de certo que não diziam para perdoar o homem nem que ele foi mal interpretado.

P:S: Não sou comunista, nunca fui nem nunca serei, mas tento ser imparcial na discussão politica!