segunda-feira, julho 16, 2007

A LIÇÃO DE LISBOA


Qualquer "lado" é o "lado certo" para o disparate, mas o de Almada parece mais certo que qualquer outro!

Imagens do desperdicio propagandistico no blogue Em Almada

Um verdadeiro divórcio dos cidadãos da vida da Polis foi a resposta dada pelos eleitores a estas intercalares em Lisboa, vai-se escrever muito sobre o porquê, as razões... mas logo no primeiro minuto temos uma resposta , "todos saem vitoriosos" , todos encontram um prisma positivo, uma lição para alguém, e sobretudo, todos encontram patéticas derrotas nos que tiveram melhores resultados do que eles.

Mas não nos esqueçamos, eram eleições para a Cidade, para a gestão da cidade e os eleitores mostraram estar fartos de uma cidade que é a capital e o espelho de muitas outras cidades onde se vive cada vez pior, uma cidade sem vida depois das seis da tarde, uma cidade que se espraia para a periferia em prédios sem história e deixa morrer os edificios da imensa mais valia que são as zonas históricas.

Uma cidade poluída, com passeios a servir de estacionamento, com paredes cheias de graffitti, caótica com prédios belissimos e desabitados a caír no centro, com o centro cheio de turistas mas sem habitantes, com o rio privilegiado cheio de obstáculos intransponiveis, com esgotos não tratados a correr para o rio...uma cidade capital, espelho de todas as cidades à volta onde se perde o glamour da Capital e se ganha a patine do suburbio na outra margem onde o jogo democrático tem a agravante de não ser assim tão
democrático ...






Helena Roseta, uma nova forma de fazer e estar na politica, com poucos meios e sem desperdicio mas com credibilidade e envolvendo os cidadãos...já se esqueceram do resultado de Manuel Alegre?

Depois vai-se falar de todo um imenso rol de outras razões para a abstenção , mas que se vão esquecer de imediato para só vir a aflorar de novo nas proximas eleições. Não fora os movimentos de cidadãos independentes (ou "ditos independentes" como a forma depreciativa com que Ruben de Carvalho a eles se referiu) e não haveria esperança de mudança ou de renovação , no distanciamento cada vez maior dos cidadãos dos politicos, da tolerância cada vez menor aos negócios, às decisões , aos favorecimentos que não se vêem beneficiar os concelhos ou as freguesias, mas só alguns.

O que já não há pachorra é para a propaganda que de tão presente já não se vê, tudo um enorme desperdicio uma verdadeira industria de marketing politico que agora é moda ir muito para além do período eleitoral e durante o período eleitoral então, é de um despesismo a toda a prova !!!

Um exemplo nesta banda é a campanha perfeitamente absurda imagens de Em Almada em cima que pode ser vista em Almada e que não serve absolutamente para nada para além de um enorme autoelogio de duvidoso alcance para os cidadãos..."No podium" ? mas de quê???

Mas o mais curioso é que não contentes com isso , uma semana depois, novo cartaz, versão actualizada do primeiro, com a mesma mensagem mas grafismo alterado, aparece... este desperdicio , esta propaganda constante sem visibilidade na vida
do dia a dia, as promessas não cumpridas , os jogos de poder , o clientelismo as decisões erradas divorciam cada vez mais o cidadão da participação nos destinos da sua cidade onde cada vez mais se sente um estranho e um indesejável (sobretudo se protesta) ... excepto na véspera das eleições!!!

Depois? Bom, depois comentam com muita preocupação o nível de
abstenção!

Os resultados são os que se seguem com a Toda Poderosa CDU do outro lado do rio a não ter aqui mais de 9,5% e 18 681 votos, a enorme máquina de propaganda atrás de dois cidadãos independentes...não dá que pensar?

21 comentários:

ex-militante disse...

O Zeca da Borga e o resto da pandilha devem ter perdido o piu com este cenário.Mas olha que anda para aí lobo em pele de cordeiro a mostrar serviço a alguém, malta da minha escola se bem me entendes, vá lá eles andam feitos baratas tontas e anda por aí quem esteja a dar orientações, até parece um relatório da STASI.

Anónimo disse...

O País só vai em frente com cidadão consciente.

Papoila disse...

Os votantes de Lisboa estiveram mais interessados em aproveitar o fds de verãao para ir passear e estiveram a borrifar-se para as eleições.

Li há pouco num jornal que este presidente, António Costa, em termos absolutos, apenas foi eleito por 11% dos eleitores (contabilizando todos os votantes).

Em almada, a Sra. Dª de Almada só aparece aquilo que é para falar bem, o que é para o mal, é escondido e escamoteado por uma imprensa muito controlado pelo sistema.

pontoverde disse...

A percentagem da votação CDU em relação ao numero de inscritos foi de 3,5%. Há muita gente que anda por aí na Borga e se esqueceu de fazer o trabalho de casa Eh! Eh! Eh!

Anónimo disse...

parabens pela propaganda á CDU no seixal conseguiu evidenciar que a CDU no seixal para as autárquicas tem mais votos que em lisboa , capital do país. o que dá um elan á CDU no seixal para internamente impor os canditados do status quo

EMALMADA disse...

A Câmara de Almada não se contém nos disparates, daí ter escolhido um lugar com boa visibilidade - o Centro Sul - para mostrar como gasta infantilmente o nosso dinheiro só para se coçar.
As eleições em Lisboa revelam que o exercício da cidadania é o elixir de uma nova sociedade ao serviço de todos e acima de qualquer veleidade de dominação político-económica.

Anónimo disse...

por isso é que a lena rosa ja dissse que está disponivel para aceitar pelouros. são veleidades . acrodem para a vida trrim trrim

Anónimo disse...

tambem aqui no seixal já houve todas as teorias : independentes , bloco central, eufrazio a concorrer pelo PS , deixar o psd coligar-se com a cdu para depois criticar, não concorrer a freguesias para dar votos a independentes ; enfim uma carta infidável o que é certo é que a cdu sempre ganhou e os seus boys submarinos ou não riem-se á fartazana .

Anónimo disse...

trrim trrim, faça um casting e acorde para a vida. não seja o mesmo erro de casting que foi o seu mestre , velho e com as costa(s) estreitas .

Anónimo disse...

o ex militante quis dizer STASI ou ZITA?

Anónimo disse...

se calhar quis dizer sitas ? e eu pergunto aondi ?

Anónimo disse...

isto aqui é muita intelectualidade .
o que é elixir? é o nome daquele vereador eleito com a helena rosa que era muito cidadania e automobilizados e depois foi para a politica e aí estava ele ontem ao pé da rosinha a abrir a boca para um pelourozinho ( quem sabe o das passadeiras que o costa tanto apregoa) .

Anónimo disse...

olha olha este a criticar o vereador automobilizado em lisboa simbolo da cidadania e da independencia do poder politico quem sabe futuro candidato a presidente da camara de lisboa . vale mais isso do que o vereador auto canilizado .. ou se quiser com o pelouro do gatil como o teu companheiro aqui no seixal . pelo menos ração ao outro vai faltando aquilo é mais naquela base do andar...

os factos disse...

A percentagem da votação CDU em relação ao numero de inscritos foi de 3,5%.

Anónimo disse...

e o BE teve mais votos em lisboa como o PS no seixal. é uma questão da lei da proporcionalidade . e o mrrpp em lisboa teve 10% dos votos que o Ps no seixal quando os eleitorado é 5 vezes mais . isto dá para tudo . o que interessa é governar e GANHAR o resto é conversa nao vale a pena valorizar a bastenção em lisboa só para desvalorizar quem ganhou. quem perdeu, perdeu e a CDU perdeu porque nao tinha outro caminho

Zeca da Borga disse...

Lição de Lisboa?

Qual lição? Então o Carrilho, quando perdeu, teve mais votos do que o Costa, que agora ganhou! Sabias que das últimas autárquicas, para estas, o PS perdeu 17 mil votos? E que dos eleitores incritos, só 11% votaram PS? Ka Ganda vitória!

Qual lição? a de virem autocarros da província fazer a festa em Lisboa, e depois os tótós ainda diziam que não sabiam para que é que tinham sido arrebanhados?

Destas, só no tempo do Botas.

Tenham maneiras. Se o PSD não se tem partido, a estas horas o barrigudo (como a política enche a pança aos bácoros!) do Costa era apenas vereador.

Sabes como é que são conhecidos agora os Chuchialistas? Por bufos, informadores, esbirros. Serás um deles?

Ponto Verde disse...

Meu caro , esqueça de me querer colar a qualquer partido,qualquer um que seja, não resulta, não encaixa é profundamentamente ridiculo!

Isso e inventar estratégias, géneses, origens, desistam, olhem antes para as asneiras que fazem há trinta anos e tenham a humildade de as assumires e corrigirem a maioria já não é possivel, mas há pequenas opções que podem melhorar a vida do Povo, se bem que isso nunca vos tenha interessado.

As ciclovias, equipamento e limpeza nas praias fluviais, piscinas nessas praias (tudo isto olhando sobretudo para os mais desfavorecidos). Por exemplo recuperar zonas ardidas, criar um grande Parque Ambiental , alinhar na protecção da natureza com as zonas de REN, RAN e Rede Natura, parar o betão!

Este deveria ser um discurso e uma acção transversal na sociedade e de todos os partidos (Ver em França o discurso de Nicolas Hulot).

Mas ao senhor só interessa a manutenção no poder , passe bem porque está prestes a perdê-lo.

Anónimo disse...

LISBOA-PCP


AUTARQUICAS 2005 = 32254 Votos.
AUTÁRQUICAS 2007 = 18681 VOTOS

MENOS 13573 VOTOS.

Anónimo disse...

Já agora põe todos os resultados dos principais Partidos:

PSD – 119.837 (2005) 30.855 (2007) – 88.982
PS – 75.022 (2005) 57.907 (2007) – 17.115
CDU – 32.254 (2005) 18.681 (2007) – 13.573
BE – 22.342 (2005) 13.348 (2007) – 8.994
CDS – 16.723 (2005) 7.258 (2007) – 9.475

Como se pode facilmente ver, ninguém aproveitou a forte queda do PSD, que acabou por ser fortemente penalizado não porque o seu pseudo-líder Marques Mendes se ter armado em honesto, mas sim porque retirou a confiança política a Carmona Rodrigues.
Assim sendo, a “grande vitória” do PS não tem qualquer mérito, antes pelo contrário, já que com o cenário que existia e a campanha contra e anterior executivo a reboque do BE, acabou também por ser penalizado.

Por isso, riem-se de quê suas hienas?

Carlos de Palmela

leigo disse...

Os partidos existem para formar grupos de poder, estruturas hierárquicas em que se pode ascender, sobretudo pelo dinheiro e influência (ou pertença a determinados grupos p.e. OPUS DAY, Maçonaria...ao serviço de determinadas empresas ou interesses)É esta a POLITICA actual. O Povo `já deu por isso e está farto, a única saída é os movimentos cívicos !

Anónimo disse...

Estou inteiramente de acordo.
Mas para isso é preciso que os Movimentos Cívicos sejam verdadeiramente cívicos e não extensões de este ou daquele partido e que os elementos que os compõem não andem simplesmente à procura de lugares mais ou menos remunerados para abicharem uma reforma choruda.

Carlos de Palmela