terça-feira, dezembro 20, 2005

A UE E OS ULTIMOS 20 ANOS NA MARGEM SUL II













Este Vale liga o Feijó à Cova da Piedade, desde sempre foi uma zona rica em àgua, a existência de várias minas no local atestavam-o ( e a captação de àgua do Feijó o confirma). Quintas espalhavam-se em direcção ao rio, e hortas férteis já próximo da Cova da Piedade, havia também uma olaria, e não longe uma fábrica de tijolo artesanal... tudo desapareceu, hoje só betão gente triste e sem horizontes na janela. A Câmara de Almada, grande timoneira assim orientou...

2 comentários:

nuno disse...

Também não pintes tudo de negro.
Junto a esta fotografia e um pouco mais abaixo tens o Parque da Paz.

Ainda me lembro de há 20-25 anos atrás (safa como o tempo passa!!!)quando andava na primária, era costume nos dias de festa (dia da árvore, dia da espiga e afins) irmos brincar para aqui. E realmente isto era uma zona de floresta sem qualqer vestigio de betão. Mas pelo menos temos a zona do Parque da Paz, que ainda ocupa uma área considerável. Podia ser mais, é claro, mas nem tudo é betão.

Um bom Natal para o Ponto verde e que para o ano haja mais preocupações com o ambiente.
Nuno Ribeiro

Ponto Verde disse...

Obrigado Nuno e as melhores retribuições. Neste caso, a pintura negra é porque entretento Corroios pega com Alto do Moinho, que pega com Vale Figueira, Vale Fetal, sobreda, que pega com o lazarin, isto tudo pegado ao Feijó que colou há muito com o Laranjeiro, que colou com a Piedade, que colou com Almada, que colou com o Pragal, que colou com o Bairro do Matadouro, que colou com o Monte e com a Fomega, que quase colaram com a Charneca e a Costa... realmente safa-se o Parque da Paz... Feliz Natal.