segunda-feira, janeiro 12, 2009

SEIXAL - OBRAS VOLTAM AO SAPAL


Maquinaria pesada voltou ao Sapal de Corroios . É estranho ver aquele tipo de equipamento numa zona ecológicamente sensível.

Para a Câmara do Seixal parece ser tudo normal , também certamente o facto de continuar a não haver informação no local sobre as obras em curso e quais as autoridades que autorizaram... e supervisionam...

Se forem obras clandestinas (se o não são, não parecem) , porque não actua a Câmara do Seixal ?

6 comentários:

Anónimo disse...

Assinem a petição pelo Sapal de Corroios, vamos juntar mais assinaturas às 700 que já existem...

http://www.petitiononline.com/sapal_09/petition.html

Porque é que o Sr Presidente mudou de ideias... em 2001 defendia o Sapal... e agora? Porquê Sr. Presidente... que interesses existem para que permitisse esta destruição do Sapal?

almada disse...

normalmente concordo com os post do blog sobre crimes ambientais na margem sul, mas no presente caso discordo.
a pisciculutura extensiva é uma forma de valorizar o territorioe de ajudar a manter mum ecossistema humanizado
não o choca mais as obras que artificializam de forma irreversivel a baia do seixal

amélia campos disse...

Não está em causa a actividade denominada piscicultura, o que está em causa é a local escolhido em Corroios que é aberrante e colide com o ecosistema da área em que está inserida.

Anónimo disse...

Caro almada,

Sugiro que se informe do que está a acontecer... não é piscultura extensiva, mas sim intensiva e verá que o que ali estão a fazer é um crime ambiental, para mais, que o resta do Seixal em termos de património Natural, é a Reserva Ecologica Nacional (aonde estão a ser contruidos 17 hectares de piscultura, ou seja 17 campos de futebol, e onde existe mais 6 hectares de outra piscicultura pertencente à mesma empresa) e o Sitio de Rede Natura em Fernão Ferro, aonde está prevista a construção de um mega empreendimento turistico com campo de golfe e outras mais coisas que aqui já foram faladas... com isto tudo o Sixal deixa de ter patrimonio Natural...

A empresa em questão poderia ter optado pelas pisciculturas que estão à venda no Sado, em que já estão construidas.

Informe-se.

Daniel Geraldes disse...

E o Grupo Flamingo lançou hoje um comunicado que está no Jornal Online Rostos, e que sumariamente demonstra a preocupação do mesmo, com a construção de um mega projecto urbanistico no local onde era para ser o Carrefour. Por antecipação e bem, creio que as suspeitas do Grupo Flamingo possam vir a confirmar-se reais.

Anónimo disse...

http://grupoflamingo.blogspot.com/