segunda-feira, janeiro 19, 2009

ZONA PEDONAL

A 24 de Novembro passado o a-sul publicou o seguinte post:

Há mais erros na nova via desenhada no eixo viário principal de Almada, , para que não haja dúvidas, refiro-me à via que liga pela mais curta distância e maior largura , o Centro Sul a Cacilhas.

A referida via foi estreitada , "pedonalizada" e secundarizada, retiraram-se lugares de estacionamento e adicionaram-se duas vias férreas .

As opções que foram tomadas na execução do projecto trouxeram problemas já detectados por alguns cidadãos e divulgados na blogoesfera , bem como nos muitos foruns de discussão já realizados. Os alertas existem e são do conhecimento da Câmara Municipal de Almada , que nada , ao que parece , pretende reconhecer, emendar ou corrigir.

As consequência que se antevêm são pois da sua total responsabilidade!

Há ainda que sublinhar do novo desenho da via e na arrumação do espaço o seguinte , a circulação de veículos de emergência sempre que tal seja necessário ou o combate a um incêndio urbano por exemplo.

Outras questões têm a ver com a situação que foi já aqui referenciada anteriormente, e que é o uso do espaço público por invisuais. Os invisuais perderam nesta "pedonização" , pontos de referência e a via conhecida e bem definida transformou-se num gigantesco e perigoso deserto .

Se quem vê tem dificuldade em descodificar aquele espaço (observe-se como andam perdidas as pessoas), imagine-se os cegos !

Deixou de haver lugares bem definidos para atravessamento de peões, deixou de haver semáforos , e quem sai por exemplo das arcadas do central vê-se subita e imediatamente dentro da faixa de rodagem.

Todo aquele espaço tranformou-se num perigo para todos , mas sobretudo para crianças e idosos porque cria a falsa sensação de que se trata de um espaço exclusivamente pedonal , e não o é , é preciso não esquecer para quem atravessa a via que tem que contar não só os carros , mas com o metro que se desloca a uma grande velocidade.

Tudo isto se teria evitado com o metro subterrâneo no centro de Almada como sempre foi aqui defendido , mas há que repensar todo aquele espaço em vias de ser inaugurado oficialmente porque são muitos e graves os novos problemas surgidos.

Como aqui vimos no passado sábado, fruto da manif de sexta feira , não alinhamos nos bodes espiatórios encontrados por alguns iluminados, nem nos métodos de verdadeira guerra cívil adoptados , omitindo sempre as verdadeiras causas e os verdadeiros culpados.

23 comentários:

Anónimo disse...

Ó pontoVerde a foto é da zona pedonal de Curral de Moinas ou de Almada man?

Anónimo disse...

Já não bastava a czarina MES ter expulso a vida urbana do centro da cidade com as más soluções de mobilidade, ainda faltava vir agora um bando de meninos-bem, "pedonais-radicais" pequeno-burgueses tipo BE, acharem-se com o direito de expulsar os cidadãos com automóvel, os autocarros, as cargas e descargas... e sei lá que mais, em nome duma zona pedonal que não existe.

Haja pachorra para tanta asneira!

D`Almada disse...

Em Almada abriu a caça aos possuídores de automóveis.A Câmara nunca obrigou os construtores a cumprir a lei que determina lugares de garagem para prédios que constroem, mas agora quer acaber com os lugares de estacionamento que existem em ruas ou pracetas.

Anónimo disse...

Despacho n.º 2406/2009. D.R. n.º 12, Série II de 2009-01-19
Presidência do Conselho de Ministros e Ministérios do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional e da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas

Variante EN10

A Câmara Municipal do Seixal pretende executar a obra de implementação da via alternativa à EN 10 e seu nó de ligação à EN 10, tendo
solicitado para o efeito o abate de 101 sobreiros adultos e de 124 sobreiros jovens que radicam numa área de 2,5 ha de povoamento em prédios sitos
nas freguesias de Amora e Corroios, concelho do Seixal.

Considerando que os proprietários autorizaram a Câmara Municipal do Seixal a proceder ao corte dos sobreiros;

Considerando o interesse público, económico e social do empreendimento, bem como a sua sustentabilidade inerente à melhoria das
condições de transporte e segurança de pessoas e bens que através desta ligação da rede viária municipal com todas as outras redes intermunicipais
se garante a curto prazo;

Considerando não ser exigível avaliação de impacte ambiental, nos termos do n.º 3 do artigo 1.º do Decreto -Lei n.º 69/2000, de 3 de Maio,
com as alterações introduzidas pelo Decreto -Lei n.º 197/2005, de 8 de Novembro;

Considerando a inexistência de alternativas válidas à sua localização, uma vez que foram avaliadas alternativas em fase de elaboração do
projecto tendo sido escolhidas as que se apresentavam mais favoráveis em termos ambientais e técnicos;

Considerando não existir qualquer incompatibilidade com o uso do solo previsto no Plano Director Municipal;

Considerando, ainda, que a Câmara Municipal do Seixal está a elaborar, nos termos do artigo 8.º do Decreto -Lei n.º 169/2001, de 25 de
Maio, com a redacção que lhe foi dada pelo Decreto -Lei n.º 155/2004, de 30 de Junho, projecto de compensação no qual se prevê a arborização
de 5,85 ha numa área de sua propriedade que possui condições edafo-climáticas adequadas:

Assim, face ao acima exposto, encontrando -se reunidas as condições estabelecidas no n.º 3 do artigo 6.º do Decreto -Lei n.º 169/2001, de 25
de Maio, na redacção que lhe foi dada pelo Decreto -Lei n.º 155/2004, de 30 de Junho, declara -se a imprescindível utilidade pública deste empreendimento,
nos termos do disposto na alínea a) do n.º 2 do artigo 2.º do Decreto -Lei n.º 169/2001, de 25 de Maio, na redacção conferida pelo Decreto -Lei n.º 155/2004, de 30 de Junho, conjugado com o disposto no n.º 1 do artigo 6.º do mesmo diploma.

O abate dos sobreiros fica condicionado à aprovação e implementação do projecto de arborização e respectivo plano de gestão, nos termos do
artigo 8.º do Decreto -Lei n.º 169/2001, de 25 de Maio, na redacção que lhe foi dada pelo Decreto -Lei n.º 155/2004, de 30 de Junho.


10 de Dezembro de 2008. — Pelo Primeiro -Ministro, Eduardo Arménio do Nascimento Cabrita, Secretário de Estado Adjunto e da Administração
Local. — O Ministro do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional, Francisco Carlos da Graça Nunes Correia. — Pelo Ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas, Ascenso Luís Seixas Simões, Secretário de Estado do Desenvolvimento Rural e das Florestas.



http://dre.pt/pdf2sdip/2009/01/012000000/0273102731.pdf

Anónimo disse...

Decreto-Lei n.º 21/2009. D.R. n.º 12, Série I de 2009-01-19

Ministério da Economia e da Inovação

No uso da autorização legislativa concedida pela Lei n.º 42/2008, de 27 de Agosto, estabelece o regime jurídico de instalação e de modificação dos estabelecimentos de comércio a retalho e dos conjuntos comerciais


http://dre.pt/pdf1sdip/2009/01/01200/0042500434.pdf

Anónimo disse...

Pois é caro D'Almada , o que interessa à CMA é alimentar a propaganda e dois monopólios , o MTS e a ECALMA,por isso o transporte individual não lhe interessa, e não é só o automóvel o perseguido, é que nem foram feitas ciclovias no eixo Centro Sul-Cacilhas.
Uma coisa é certa, NÃO VAMOS VOTAR CDU !

Anónimo disse...

Os moradores da zona do Pragal junto à PSP estão em vias de perder os lugares de estacionamento existentes na rua para regozijo da ENCALMA.

Anónimo disse...

O que sobressai de tudo isto é que a Câmara do Seixal parece investida de engordar dois monopólios, um é o da empresa de estacionamento, outro da empresa do metro.
Se na primeira já a CMA meteu os seus boys,,, na segunda espera-se a presidência da mesms pela MES.

Anónimo disse...

CONTINUA A FARSA DOS SETORES, FÓNIX, já chega!

ex-militante disse...

Ainda não percebi. Estes manifestantes estão contra haver excepções autorizadas pela autarquia para o tráfego naquela zona, baptizada de pedonal.
Então porquê uma manifestação contra quem utiliza legítimamente essa perrogativa (residentes , utentes do Externato, cargas e descargas, autocarros) e não se manifestaram contra a Câmara ?
Se há aqui responsáveis e algo ou alguém a criticar,esse alguém é a Câmara CDU de Almada.

D`Almada disse...

O ex-militante pôs o dedo na ferida, estes tipos são uns covardes, atiraram-se para os pé dos polícias a simular que estavam a ser violentamente espancados, manifestaram-se contra crianças para que estas educassem os pais, mas não tiveram tomates para se manifestarem contra a Emília. Estavam ao serviço de quem ?

Anónimo disse...

A escola destes hippys é a mesma da Câmara CDU , são fracas perante os fortes e fortes face aos mais fracos.

Andam a acabar com tudo o que é lugar de estacionamento livre, para o passar para a posse da ECALMA. É a força da Câmara para o cidadão desprotegido e ao seviço de um monopólio.

Porque não obriga a CMS/CDU a que o estacionamento do Almada Forum seja também ele pago, à mesma tarifa dos estacionamentos de Almada ?

Isto sim era uma decisão contra alguém forte , o dinheiro até podia reverter para o apoio dos mais desfavorecidos, mas não, o que interessa á Câmara é apoiar os mais poderosos, como a manif de sexta feira.

CIDADANIA ALMADA XXI disse...

Aqui está uma proposta com pernas para andar, obrigar o Almada Forum a taxar o seu estacionamento , Parte do valor obtido podia ser utilizado para fomentar o comércio tradicional.porque não incentivar marcas âncora a se instalar no Centro Pedonal de Almada ? Um Starbucks, uma Zara, uma FNAC, uma Bertrand... Isto foi o que foi feito no Porto e com muito sucesso, a rua de Sta Catarina e arredores são hoje uma zona viva por causa de politicas parecidas com esta, e todo o comércio tradicional rejuvenesceu.

Anónimo disse...

Há muito a aprender com Câmara do Porto e com o Metro do Porto, mas a Câmara CDU iluminada de Almada acha que não tem a aprender com ninguém.

Anónimo disse...

ainda assim há mais quem tenha outros pontos de vista:

http://agitacao.wordpress.com/2009/01/17/de-quantos-carros-precisa-uma-zona-pedonal/

Anónimo disse...

Eu estive presente na celebração da zona pedonal e considero que são completamente despropositados os insultos que aqui se fazem a quem estava naquele espaço para defender que uma zona pedonal seja, de facto, pedonal.

A maioria das pessoas parecem só ver o mundo a preto e branco - ou se é a favor da Câmara, ou se é contra a Câmara; ou se é a favor do externato, ou se é contra o externato; ou se é a favor dos automóveis, ou se é contra os automóveis.

Meus amigos, o que está aqui em causa não é uma questão político-partidária ou de qualquer outro tipo de sectarismo. O que aconteceu, tão simplesmente, foi que alguns moradores se juntaram para defender o seu direito a um espaço pedonal que foi anunciado, mas que, infelizmente, continua a ser diariamente atravessado por centenas de automóveis. Porquê? Porque nesta sociedade existem pessoas com poder e outras sem poder. Pessoas com melhores conhecimentos e outras com menos.

Quando não se tem poder, caso de um reformado, jovem, ou menor qualificado, a influência é pouca. Quando se tem poder e conhecimentos, consegue-se tudo, até mudar radicalmente os planos que inicialmente estavam previstos para a criação de uma zona pedonal.

Mudando tudo, não fica nem carne nem peixe - fica um problema gravíssimo de segurança - para os peões, automóveis outros transportes; e gera-se uma total disfunção urbana, com óbvios prejuízos para os moradores e para o comércio local.

A ideia de colocar o estacionamento pago no forum é muito boa. Mas já alguém se questionou porque é que não se paga o estacionamento no forum? Pois bem, eu digo-lhes. Porque esses senhores do grupo Auchan, conseguiram enganar e muito bem a Câmara Municipal. Estando previsto que o parque seria gratuito apenas no 1º ano, quando a Câmara disse ao Forum Almada que já teria que pôr o parque a pagar, estes responderam que o parque já estava a ser pago... mas pelas lojas, via uma porção das suas avenças (mínima, é claro) e não pelos clientes...

Resultado, Câmara entalada, comércio local prejudicado.

É certo que esse é um dos grandes problemas e que devemos lutar para que o Forum tenha um parque pago (melhor teria sido não o deixar construir). Isso não quer no entanto dizer que devemos que a nossa segurança e o direito a uma zona pedonal seja colocado em causa. Porque essa zona, quando fôr mesmo pedonal (e eu acredito que será), trará uma mais valia para todos os almadenses, a começar pelos moradores e pelo comércio local dessa zona.

Anónimo disse...

Com tanta coisa para dizer perdi-me no essencial, sobre os sectarismos. Aqui não há a favor ou contra a Câmara. Há um pouco de tudo. Isto é, e falando por mim, a favor da criação da zona pedonal pela Câmara, contra a Câmara na atribuição de todas estas excepções absurdas que vêm trazer o caos para o centro da cidade. E que, no fundo, não são mais do que meras medidas populistas para tentar pacificar os automobilistas fundamentalistas que só não levam os seus carros para dentro do prédio porque não dá para subir as escadas.

Anónimo disse...

Há tantas cabeças pequeninas nos comentários deste blog. Pensam que tudo roda em em volta da pequenina politica local. Não conseguem imaginar que há pessoas que defendem os seus direitos independentemente do partido que votam. Não percebem que numa situação destas são muitos os responsáveis. O mais importante é pensar e respeitar. Deixem de ser tristes e pequenos. Aprendam a ser solidários com alguém que mesmo defendendo um ponto de vista contrário ao vosso foi tratado com violência sem qualquer justificação. Há uns dias foram eles, amanhã podem ser vocês.

Anónimo disse...

O anónimo das 8:08 PM vem a este forum inocentar a Câmara de Almada que foi enganada pelo Grupo Auchan.

Cá temos pois a angélica CMA e a sua presidente a serem enganados inocentemente por "pérfidos desonestos" e por "mafiosos".
Mas quem é que vai impor pagamento de estacionamento a uma entidade privada que dispõe de seu espaço para seu benefício?

Não atirem com serradura para os olhos e a mente de seres humanos com capacidade pensante.

A CMA é a mãe de todos os males pelos quais Almada está a passar.

Deixem as pessoas residentes, comerciantes, estabelecimento de ensino e utilizadores do espaço público do centro sossegados para poderem viver normalmente seu dia a dia.

Falam que foram moradores locais que se manifestaram?
Onde?
Perguntem a moradores locais naturais de Almada e comerciantes locais quantos moradores ou almadenses viram a manifestarem-se nessa sexta-feira.
Eles dirão.Eles não mentem.
Deixem de brincar com coisas sérias e importantes para a vida de Almada e dos almadenses.

Anónimo disse...

Caro anónimo das 11:03:00 PM. Não só estavam moradores de Almada (centro e arredores) na última 6ª feira, como lhe posso garantir que vão estar muitos mais na próxima celebração que será, novamente, 6ª feira, à mesma hora, no mesmo local.

Já agora, você, e outros tais que comentam aqui neste blogue (o próprio bloguista incluído), fazem os comentários baseados em opiniões próprias e reflectidas, ou definem as vossas opiniões conforme aquilo que a Câmara faz? Se a Câmara faz A, então eu defendo B, se a Câmara fez A+B, então eu tenho que defender C. Interessante...

Anónimo disse...

As fotografias divulgadas mostram quem são "os moradores".

Ponto Verde disse...

Bom dia. os comentadores celebradores são almas livres e dignas de pensar pela sua cabeça , os outros, autor do blogue incluído, são sectaristas, do contra (a Câmara) fundamentalistas do automóvel, e imagine-se , voz dos ricos e poderosos ! Excelente ! Hoge é dia Obama, amanhã voltamos ao tema. Agradeço a participação.

Quanto à proxima sexta feira, se tivesse filhos a estudar no Frei, era eu a chamar a policia caso visse os meus filhos menores serem abordados por estranhos!

Anónimo disse...

Convoca-se a senhora Presidente para a proxima sexta-feira estar presente.