segunda-feira, janeiro 26, 2009

A PALAVRA A UM RESIDENTE



Aproveitamos hoje para dar a palavra a quem a não tem tido, quem não tem amigos nos jornais para publicar a sua opinião, quem às quatro da tarde ainda está no seu trabalho , ou vindo dele vem buscar os seus filhos à escola, quem já não tem idade nem saúde para bloquear estradas prejudicando os seus concidadãos , todos a quem lhes foi imposto (uma cidade "ecológicamente" perfeita ) um modelo que lhes roubou a cidade em que um dia escolheram viver.


Os cidadãos da Ramalha , outra zona travestida de "ecológica" há muito que no seu blogue , o Triângulo da Ramalha , vêm denunciando e protestando contra a prepotência "ambiental" e contra o facto de a autarquia nunca ter aceite as suas sugestões relativamente , quer ao traçado da via do metro , quer o arranjo exterior dos espaços e das vias .


Sobre a posição dos habitantes do Centro de Almada (uns dos que não têm voz) passo a publicar um comentário aqui deixado por um leitor identificado :


O A-SUL pelos seus leitores.
________________________________________________

Como cidadão de Almada compete-me esclarecer que este GAIA é apenas uma minoria que em nada representa a opinião geral dos munícipes.

O centro da cidade foi transformado em zona pseudo-pedonal contra tudo e contra todos. Trata-se de uma zona habitada, com garagens, serviços, escolas e (outrora) muito comércio, onde é impossível eliminar o trânsito automóvel. Não existem vias alternativas a esta avenida principal.

O seu corte para se tornar uma zona pedonal obriga à utilização de um labirinto de ruas estreitas na zona histórica da cidade ou a um grande desvio por uma avenida recém remodelada na Cova da Piedade, mas já completamente esburacada e sem condições de segurança ou escoamento do trânsito.


O verdadeiro perigo desta zona vem não dos automóveis que a cruzam ilegalmente (por não terem alternativa), mas sim do piso empedrado escorregadio cruzado diariamente por centenas de autocarros e por um suposto metro ligeiro (que de ligeiro apenas tem o nome) que não hesita em avançar em direcção aos peões que são obrigados a correr para não ser atropelados.

Não existem passadeiras e a CMA distribui panfletos a informar que o MTS tem prioridade sobre TODOS os demais utentes da via...


Carlos R.Calado

8 comentários:

EMALMADA disse...

Nem o GAIA nem esta Câmara Municipal deAlmada eleita só com 20% dos eleitores inscritos representam a opinião geral dos almadenses.
O que diria o PCP se tivessemos um Governo eleito com 20% dos eleitores inscritos?

Daniel Geraldes disse...

Compreendo bem as palavras de frustação deste residente.

João Afonso disse...

O Governo Regional dos Açores foi eleito com 20% dos eleitores e não vininguém do PS dizer que não tinha legitimidade.

Anónimo disse...

João Afonso
Também é de lamentar que isso tenha acontecido nos Açores embora com votação ligeira superior ao pcp em Almada.
Revela que a democracia está doente e só é boa para oportunistas.
Como iria o PS dizer que não é legítimo?
O PCP di-lo?
O poder ainda seduz muitos oportunistas e o que interessa é chegar lá.
Como?
Não interessa.Vale tudo e tudo é legitimo ou legitimado desde que os actos eleitorais decorram com civismo e dentro da ORDEM instituída pelos exploradores e sanguessugas desse povo.
O povo é apático.

Ex.Aluno disse...

13 cidadãos não podem autorgar-se em representantes de uma cidade como Almada e achar que têm direito a bloquear o trânsito. A pôr vidas em perigo, só para aparecerem depois como vítimas no noticiário da noite e para o Sr.Fazenda fazer chicana politica na Assembleia.
13 cidadãos não podem, porque acham que sim, querer fechar um colégio privado com mais de cinquenta anos de história.
O Frei não é um campo de milho transgénico, mas como o campo de milho transgénico, é também propriedade privada e uma entidade com direitos.

Anónimo disse...

Que raio de ecologistas são esses Verde Eufémia , para quererem impedir a passagem dos autocarros que são um transporte público ?

Anónimo disse...

Sr. Carlos, se o trânsito é caótico na pequenas ruas é porque as pessoas insistem em levar o carro para onde quer que vão.

O objectivo de se criarem estas infra-estructuras é reduzir o uso do automóvel privado. E se o seu negócio foi prejudicado é precisamente porque as pessoas estão tão agarradas ao conforto do seu carrinho que preferem ir ao forum, onde estacionam e sobem as escadinhas (sobem como quem diz... deixam-se subir, porque se observarmos bem ninguém sobe escadas rolantes, até para isso são calões) e sem terem que andar muito vão fazer as comprinhas. E o mais engraçado é que custa muito andar umas centenas de metros para apanhar um transporte público, mas depois muitos pagam para ir para um ginásio correr nas máquinas para abater a banhazita.

O que é preciso é alterar os maus hábitos e acabar com o sedentarismo.

Anónimo disse...

Salvé, só os comunas têm bons hábitos!