domingo, janeiro 11, 2009

ANTÓNIO GEDEÃO E O CRUZAMENTO MANHOSO


As pontas soltas do Metro Sul do Tejo são multiplas e perigosas, tanto para a restante circulação automóvel como para os peões, tudo porque a Câmara de Almada sempre encarou este meio de transporte que tem muitas virtudes, mas também alguns perigos ... como um mero bibelot promocional.

Essa pontas soltas têm provocado, inúmeras vitimas e infelizmente bastante mais do que chapa amassada , mas tudo tem sido , convenientemente abafado...

Um dos pontos mais complicados da linha é exactamente o cruzamento entre o Laranjeiro e a Cova da Piedade (Estação António Gedeão) .

Depois de mais de um ano de circulação, a autarquia parece não saber que volta a dar. Entretanto foi descurada a segurança de pessoas e viaturas, passar por aquele local é uma aventura a que os semáforos (desligados para peões) dão o toque final , por vezes literalmente...

6 comentários:

seixalsim disse...

Ôi ! Vi esta história com humor no Seixal Sim e não resisti de a copiar para aqui. Esperem que gostem, a autoria é de www.seixalsim.blogspot.com :

O velho Padre, durante anos, tinha trabalhado fielmente com o povo africano, mas agora estava de volta a Portugal, doente e moribundo, no Hospital de S. José.
De repente ele faz um sinal à enfermeira, que se aproxima.
- Sim, Padre? diz a enfermeira.
- Eu queria ver Maria Emilia Pres. da Câmara do Seixal e Alfredo Monteiro, Pres da Câmara do Seixal antes de morrer, sussurrou o Padre.
- Acalme-se, verei o que posso fazer, respondeu a enfermeira.
De imediato, ela entra em contacto com os presidentes de Câmara desta banda E logo recebe a notícia: ambos gostariam muito de visitar o Padre moribundo.
A caminho do Hospital, Emilia diz a Alfredo Monteiro:- Eu não sei porque é que o velho padre nos quer ver, mas certamente que isso vai ajudar a melhorar a nossa imagem perante a Igreja, o que é sempre bom.
Alfredo Monteiro concordou. Era uma grande oportunidade para eles e até foi enviado um comunicado oficial à imprensa sobre a visita.
Quando chegaram ao quarto, o velho Padre, pegou na mão de Maria Emilia ,com a sua mão direita, e na mão de Algredo Monteiro, com a sua esquerda.
Houve um grande silêncio e notou-se um ar de pureza e serenidade no semblante do Padre.
Maria Emilia então disse:
- Padre, porque é que fomos nós os escolhidos, entre tantas pessoas,para estar ao seu lado no seu fim?
O velho Padre, lentamente, disse:-Sempre, em toda a minha vida, procurei ter como modelo o Nosso Senhor Jesus Cristo.
-Amém, disse Maria Emilia.
-Amém, disse Alfredo Monteiro.
E o Padre continuou:-'Então... como Ele morreu entre dois ladrões, eu queria fazer o mesmo...!!!

Anónimo disse...

Estas histórias do Seixasim são mesmo muito giras, mas este caso do que continua por resolver do Metro Sul do Tejo é muito grave e preocupante e só comprova que deveriam ter seguido o exemplo do nó da Fomega em muitos outros casos, este é um destes.

Anónimo disse...

Há muita incompetência na gestão CDU da margem Sul. Há que mudar ! SIM PODEMOS MUDAR e já em breve. É necessário , é URGENTE mostrar a porta da rua a esta gente, a este compadrio.
Parabéns ao Seixal Sim pela história, tem muita piada vou mandar por mail aos meus amigos.

seixalsim disse...

A-Sul faz pirataria no Seixal Sim. Já é recorrente o A-Sul plagiar, sobre falsos comentários, posts do Seixal Sim e adulterar os mesmos. No primeiro comentário, à semelhança de outro anterior, comprova-se que o ponto verde, através de pirataria informática conseguiu descobrir os códigos do Seixal Sim e introduzir pseudo comentários como se fossem da autoria do Seixal Sim. O Seixal Sim repudia estes comentários e reserva-se no direito de acionar os mecanismos legais a ver preservado o seu bom nome e acabar com esta pirataria.
O colectivo do Seixal Sim

Anónimo disse...

Quando passo por este cruzamento nunca sei o que pode acontecer, porque já vi tantos carros a ficarem a escassos centimetros do comboio, que francamente tenho medo de passar por ali.
E para quem conhece o local, existe uma passagem de peões logo a seguir à linha férrea, pelo que quando passa um peão os carros param e os que vêem atrás ficam perigosamente em cima da linha férrea.
Já testemunhei um comboio que ia no sentido de corroios, nem sequer abrandar quando estava um carro em cima da linha. Não houve acidente porque os carros da frente conseguiram avançar a tempo.
Mas esta situação é até quando?

Ponto Verde disse...

Recomenda-se ao autor do comentário da 1.35 , algum contenção verbal , a salvaguardar alguma reserva lucidez e a não deixar que a estupidez reinente nos seus posts extravase para a restante blogoesfera.

Ameaças ao a-sul são recorrentes , agora esta ultrapassa todos os limites, ou não viesse ela de onde vem.

Aconselha-se o Dr.Paulo Silva e restante cambada a comprar o curso de informática do DN (de distribuição gratuíta) ou a consultar um qualquer possuidor do magalhães antes de virem dizer asneiras e a inventar histórias para tentar calar terceiros.

Afinal, não gostam do humor que vossas Ex.as criam ? Qual é afinal o vosso problema ?

Agora o a-sul ser um perigoso PIRATA INFORMÁTICO é de morrer a rir, ainda melhor que a história do Alfredo e da Emília.