sábado, fevereiro 09, 2008

O LADO NEGRO DO MAR DA PALHA ( O DESMANTELAMENTO DE NAVIOS 2)



A actividade de desmantelamento de navios operada em pleno Estuário do Tejo, em Alhos Vedros (nas imagens) é das actividades mais perniciosas para o meio ambiente se realizada como ontem aqui noticiámos.


Não é por acaso que esta actividade floresce onde há um deficiente controlo ambiental a par de um baixo nível de vida , reduzida cultura ambiental e baixos salários .

É impensável que tal ocorra junto a uma capital supostamente desenvolvida e pertencente à União Europeia.


O desmantelamento de navios lida com uma lista interminável de materiais toxicos a começar por tintas ricas em chumbo , materiais esses aos quais os trabalhadores estão expostos na maioria dos casos sem nenhuma protecção adequada à perigosidade desses materiais. Comuns são também os amiantos (cancerigenos grau 1) , os PCB's e os TBT's ou o mercúrio.

Há durante os trabalhos de desmantelamento a libertação para o meio aquático envolvente desses produtos poluentes , o que provoca a contaminação da vida marinha e de forma irremediável, todo o ecossistema.

Continuar a permitir uma tal actividade em pleno Estuário do Tejo nas condições terceiro mundistas em que ocorre é , pelos danos causados aos trabahadores directamente envolvidos ou ao meio ambiente uma actividade que não deveria ter o fechar de olhos de autarcas e de governantes, não se compreendende assim o manto de silêncio e de permissão que rodeia esta actividade.

7 comentários:

Velas do Tejo disse...

Caro Ponto Negro,
Se me permite, gostava de lhe sugerir a leitura deste post Barcos Desfalecem na Baía assim como do artigo do "Sem Mais" para o qual prestei delarações sobre o abandono de barcos na Baía.

Na realidade é um problema semelhante e deveras preocupante... trata-se do abandono de quase uma dezena de embarcações, algumas delas no Sapal ou no meio do Canal de Navegação do Talaminho.

A lenta agonia destes barcos, jogados à sorte da corrosão, compromete a saúde da Baía a cada dia que passa, tornando eminente a catastrofe pois em algumas das embarcações existem óleos e outros fluídos que poderão vir a ser derramados pós corrosão dos tanques.

antonio do telhado disse...

Perigo, perigo, muito perigo, vistam todos os fatos protectores, o perigo já está no ar a contaminar tudo o que toca, é o ar, a água, os solos, tudo, absolutamente tudo.

O PONTO VERDE FALOU E TENTOU PENSAR AO MESMO TEMPO, COMO RESULTADO TEMOS UMA MASSIVA FUGA DE RADIAÇÃO A PARTIR DO PSEUDO CÉREBRO DO PONTO QUE SE ESPALHA NUMA NUVEM DE ESTUPIDEZ POR TODO O TERRITÓRIO NACIONAL.

Velas do Tejo disse...

Para mandar uma casa a baixo não é preciso preocuparmo-nos com o telhado, basta uma pancada precisa nos alicerces...

limpa-chaminés disse...

...que o telhado cai sózinho.

Carlos (Brocas) disse...

O carnaval agora é outro..

ver no blog do brocas

Anónimo disse...

Vergonhosa acção da polícia no grémio lisbonense. Ficamos todos com a certeza que existem elementos que nunca na vida deveria, fazer parte da policia. O que é que as associações sindicais da policia dizem agora.

PS- sei que nada tem a haver com o post mas decidi compartilhar convosco o meu repúdio e indignação

brocas disse...

Um destes dias, assim me lembre, envio ao amigo Ponto Verde umas fotos do que é na realidade o Cais novo de Alhos Vedros.
Não quero dizer com isto que as suas apresentações estejam mal, longe de tal, os meus parabens.
É só que eu sou um filho da mãe que me enfio por tudo o que é buraco para fotografar, e o resultado estará à vista, se o meu amigo tiver pachorra e paciência para publicar as mesmas.