terça-feira, fevereiro 12, 2008

DO MECO À MATA











A Policia Judiciária iniciou ontem investigações à Câmara de Sesimbra . Segundo o autarca (CDU) Augusto Pólvora :


"Aparentemente esta investigação terá a ver com uma alegada permuta de direitos de construção autorizada pelo então ministro do Ambiente, Isaltino de Morais, em 2003" revelando ainda que "A câmara municipal e o presidente estão perfeitamente à vontade e disponíveis para fornecer todos os elementos que forem necessários" ...

O presidente Sesimbra reagia assim à investigação da Policia Judiciária relacionada com a permuta da área de construção do empreendimento turistico da Mata de Sesimbra .

Segundo o autarca, "esse acordo foi escrutinado e validado pela Procuradoria-Geral da República", pelo que considera estar tudo esclarecido em relação a esse assunto.

Augusto Pólvora salientou também que "o Plano de Pormenor (da mata de Sesimbra) foi elaborado tendo em conta esse acordo". "A versão (do Plano de Pormenor) que foi aprovada pela câmara, e que está a aguardar deliberação da Assembleia Municipal (prevista para a próxima sexta-feira) nem sequer contempla essa carga construtiva de que fala esta permuta", frisou o autarca.

A versão inicial da Mata de Sesimbra previa um total de 31.829 camas, mas a proposta que vai ser apreciada pela assembleia municipal na sexta-feira contempla apenas 19.389 camas.

Em 2002, o Ministério do Ambiente, Isaltino de Morais, a Câmara de Sesimbra e a Sociedade Aldeia do Meco iniciaram as negociações para uma localização alternativa para o projecto turístico então denominado como "Ribeira da Prata". Este projecto abrangia uma zona de falésia, em terrenos da Reserva Ecológica e da Reserva Agrícola, que acabaram por ser integrados na Rede Natura 2000.

A alternativa encontrada foi a zona da Mata de Sesimbra, opção que foi desde logo contestada por diversos sectores da sociedade sesimbrense e também pelos ambientalistas da Quercus, que consideraram tratar-se de um empreendimento turístico com uma carga excessiva para o concelho de Sesimbra."

(fonte PUBLICO /LUSA)
_______________________________________________
ULTIMA HORA

Veja aqui (clique) quanto nos custa a propaganda na Câmara do Seixal! Uma das autarquias que não baixou o IRS aos seus Munícipes!

6 comentários:

www.jsdseixal.com disse...

"(...) o Boletim Municipal do Seixal – que refira-se, custará este ano aos habitantes do concelho do Seixal a módica quantia de € 560.018,00, (entre edição e distribuição) o que corresponde a 0.72% do orçamento municipal (...)"

Ver mais em:
www.juventudeseixal.blogspot.com

Filipe de Arede Nunes disse...

O princípio constitucional da presunção de inocência deve sempre prevalecer. Ainda assim, parece-me que os senhores autarcas alvo de investigação por parte da PJ têm explicações a dar. É que ninguém investiga, se não existir receios fundados da prática de um crime.
Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

ex-militante disse...

É isso mesmo, não há fumo sem fogo, os controleiros estão a perder qualidades e os buracos da manta começam a ser muitos. Em poucos meses três Câmaras PC investigadas , Moita, Seixal e agora Sesimbra ! A PJ está a perder os KGB e STASI infiltrados.

Anónimo disse...

Lá está o Aredes Nunes no seu melhor. Quando é do seu partido não diz nada, quando é com os outros começa com a presunção da inocência e a seguir deixa no ar que deve existir qualquer coisa.

Porque é que se misturam as coisas. É ou não é normal e desejável haver investigações? Não é de estranhar que não hajam mais investigações, por exemplo em Câmaras do PSD que é o partido com mais autarquias. Quem é que ordena e divulga as investigações? E porque não investigar todos os serviços públicos e privados?


Pois é, lidam mal com a democracia, investigam só alguns para este senhores, tipo ponto verde vomitarem mais das suas mentiras.

Esta merda de blogue já tem anos, nenhum assunto que ele aqui colocou sobre suspeita de crime foi julgado e os seus pressupostos autores condenados, o que me leva a crer que o ponto verde é um merdas de um criminoso.

Anónimo disse...

A verdade é só uma, têm havido muitas investigações, mas nunca nenhum autarca da CDU foi acusado ou condenado fosse pelo que fosse. Os únicos partidos com autarcas acusados e condenados foram PS e PSD, alguns exemplos são Felgueiras, Gondomar, Oeiras, Leiria e Montijo.

No que toca à investigação à CM de Sesimbra, os factos que estão a ser investigados referem-se a actos de gestão praticados no tempo de PS na Câmara e PSD no Governo, acho que isto diz tudo.

Assim sendo temos o ponto verde de má fá e a mentir como sempre, com o seu ódio primário à CDU.

Ponto Verde disse...

Grande nervosismo e descontrole vai pelas hostes...a coisa promete!

A cegueira até impede de ver que a noticia é LUSA/PUBLICO.

Em todos estes anos de todas as acusações aqui feitas e nos jornais, não vi um único processo aberto contra estes!!!