sábado, agosto 20, 2005

MAIS UM CASO DE SAÚDE PUBLICA NO SEIXAL - TERCEIRO MUNDO FRENTE À CAPITAL














Ponta dos Corvos - Seixal, Estuàrio do Tejo , uma multidão dedica-se à apanha de bivalves sem qualquer controlo sanitário nas àguas e lodos dos mais poluidos do país, frente à capital Lisboa.

Uns dias fora de Portugal e entusiasmado pela qualidade urbana das cidades por onde passei e que aqui foi dada conta, face ao calor deste fim de semana mas também desafiado por um "mail" que me havia dado "noticias" do sítio e alertado para os problemas ali existentes, rumei à "Praia dos Tesos" ou "Ponta dos Corvos".
Em miúdo muitas vezes ali me levaram e adolescente algumas vezes por ali passei.Entretento nada melhorou naquele sitio paisagisticamente unico, as àguas do Tejo entretanto foram-se poluindo pela industria e pelo esgoto humano (O Seixal passou entretanto de 30000 para 160000 habitantes) o sitio cada vez foi ficando mais inospito degradado e abandonado , mas não menos mágico.

Os "esqueletos" de fragatas e varinos que no lodo do interior vi jazer com dignidade durante anos, desapareceram de todo , e a seca do bacalhau (Companhia Portuguesa de Pesca) tornou-se num espaço surreal , os moinhos de maré pararam de vez e aguardam uma recuperação que ao menos dê dignidade às suas paredes, mas são também eles apesar de bilhetes postais do Seixal, a continuidade da degradação que o centro histórico do Seixal encerra.


Apesar das denuncias e acções da Quercus e "show-off" da autarquia acabou por nascer uma piscicultura numa zona protegida e junto a uma ETAR de cujo correcto funcionamento se duvida pelos maus cheiros...

Junto ao Alfeite, a piscina e casa de apoio onde se banhavam reis e rainhas desapareceu também. Esperava na paisagem o espaço deserto de sempre, até porque o cheiro do esgoto da maré vazia para os lados do Miratejo não era convidadtivo , a ETAR e o lodo da maré baixa, deixam pelo cheiro, o lamento a quem habita ali ao lado, e a duvidar da qualidade do peixe criado na piscicultura que ilegalmente ali nasceu.

No entanto passada a Escola de Marinheiros do Alfeite e entrado na peninsula propriamente dita logo se depara com uma multidão de gente à lambujinha e ao mexilhão (num local onde tal é desaconselhável) mais à frente uma outra multidão está na praia e mergulhando naquelas àguas (talvez as mais poluídas do país) , poderia pensar que seria gente sem posses sequer para comprar o passe-social para a Caparica, mas não, o parque automóvel de primeira àgua mostrava que era opção , sublinhado pelos inumeros piqueniques improvisados aqui e ali , nos sitios mais improváveis e sem
condições de higiene.



Os perigos que os banhistas destas águas correm são previsiveis e os avisos claros, mas às portas da Base Naval de Lisboa ninguém parece fazer o patrulhamanto daquela zona e fazer cumprir a lei.

Mas o "melhor" estaria ainda para vir, mesmo no fim da lingua de areia, já frente ao Seixal, e depois de passar por anuncios de proibições várias "Não Acampar" , "Não tomar Banho" , "Não Entrar", o espaço junto aos edificios parecia um campo de refugiados, tendas aqui e ali anarquicamente, veículos , lixo , mau-cheiro, moscas ...


Desafiando todos os avisos várias dezenas de tendas formam um parque de campismo improvisado e sem quaisquer condições de segurança e salubridade



Mas o espanto geral foi encontrar um bar-restaurante aberto, sem qualquer garante de higiene mas certamente com uma licença para poder funcionar. Quem a passou é responsável pelo que tal situação representa em termos de saúde publica , tal como quem proíbe e não recomenda banhos mas não fiscaliza. Paredes meias com a Base Naval de Lisboa não se vislumbra Policia Maritima ou GNR (o posto de Miratejo fica no inicio do acesso à esrada que nos conduz aquele local) que ponham ordem naquele terceiro mundismo que faz lembrar uma zona degradada de Àfrica ou América do Sul, só que estamos frente ao turistico Seixal!









As Condições de higiene são precárias e dignas de um país do terceiro mundo, custa entender que é uma zona de lazer e que é opção aquela estranha forma de gozar um fim de semana com Lisboa em frente e as praias da Costa de Caparica a meia duzia de quilometros dali.

Também não se percebe com pode um bar funcionar em tais condições a poucas centenas de metros da entidade fiscalizadora.

________________________________________________________

Mais que isso , como é que uma autarquia que gere os destinos do Seixal há 31 anos não criou ali as condições MINIMAS E BASICAS de salubridade e higiene.


O espaço precisa ser limpo e ordenado ou então VEDADO E POLICIADO para não permitir a manutenção daquele foco de doenças!

Seixal pertence à Rede Europeia das Cidades Saudáveis e organiza anualmente o evento "Seixal Saudável" pretendendo a autarquia constituir uma referência a este nível.

_____________________________________________

Hoje sábado a CM do Seixal publicou um encarte de propaganda no jornal Expresso, intitulado Seixal um municipio com vida própria, anunciam neste encarte o Grupo A.Silva e Silva e a URBINDUSTRIA , pelos vistos e sobretudo ao Grupo A.Silva e Silva convém a continuidade do PCP...pronto...CDU no poder .Vamos no futuro tentar ir explicando porquê...

21 comentários:

Anónimo disse...

Nada disto aparece no tal encarte, ali é só maravilhas, algumas prometidas há muito e continuam a ser uma miragem apesar de ser a autarquia mais endividada do País.

NP disse...

Tal como já pude referir em e-mail, a Ponta dos Corvos é uma peça muito importante do meu imaginário infantil de fim de semana. Entusiasmado com a nossa conversa por mail resolvi no dia 11 fazer uma "visita" e também tirei algumas fotos, muitas das minhas recordações vieram-me à mente novamente ao ver alguns dos locais por onde passava com o meu pai e no final de contas a conclusão que tirei foi exactamente a mesma que o anónimo autor tirou:

- como é possivel haver um bar num local onde não é possível acampar e onde é proibido ir ao banho;

- como é possível as pessoas manterem-se por ali, mesmo sabendo que estão lá os avisos de proibido e perigoso tomar banho;

- as pessoas que andam na apanha de bivalves, vão mesmo comê-los ? especialmente sbendo a poluição que aparenta ser a acusa de proibir os banhos ?

- existe um pequeno bote a motor que faz travessias dos Seixal para a Ponta dos Corvos. Este percusro é pago ? Está legalizado ? Ser´q eu um pescador arranjou aqui uma forma de ganhar uns cobres ? Se houver um acidente de quem é a responsabilidade ?

- Se não é possível acampar ou permanecer a banhos naquele local não haverá uma fiscalização municipal ou uma autoridade que mantenha essa obrigação a ser cumprida ?

- Hevrá recolha de lixo diária daqueles contentores ou será semanal ?

- Até chegar à Ponta dos corvos passamos por áreas de exercícios militares da Base Naval do Alfeite. Apesar da rede é possível entrar naquele área por via da "praia", ninguém controla isso ?

- Se houver um acidente naquela área que diz "perigo de derrocada" de quem é a culpa ? O exemplo do esgoto da Arrentela e do miúdo que lá caiu não terá sido suficiente para resolver desde já esta situação daqueles dois edificios ?

Honestamente compreendo as pessoas que para lá vão, certamente muitas delas levadas pelas mesmas recordações que eu tenho, de bons tempos lá passados nos anos 80.. mas a verdade é que estamos em 2005, hoje sabe-se mais do que se sabia então, os avisos estão lá, mas a fiscalização não existe.

Será que não estava na altura de alguém da autarquia fazer alguma coisa, ou pelo menos alertar alguma autoridade que tenha jurisdição sobre aquela área ?

De facto não vi lá nenhum cartazdas autárquicas, se calhar nenhum dos candidatos sabe sequer onde aquilo fica, mas era bom que trouxessem a Ponta dos Corvos a discussão.

Um aparte: Como foi possível uma empresa construir uma piscicultura logo ali na entrada do acesso da Ponta dos Corvos ? Ninguém reparou naquilo a ser criado ????

Anónimo disse...

As praias do Seixal são também noticia no Expresso de ontem 20 de Agosto.

tou farto dixto disse...

Tamos num concelho "sem rei nem roke". Viva os foguetórios

Anónimo disse...

PS quer complexo turístico no Seixal

Gonçalo Oliveira

Vítor Ramalho e Menezes Rodrigues durante uma visita à baía do Seixal, na Ponta dos Corvos
Poderia ser uma viagem à sua infância. Mas não é. Menezes Rodrigues, que nasceu no Seixal, vai ao local onde viveu a sua juventude para demonstrar o que pretende fazer, se for eleito para a Câmara do Seixal, na Ponta dos Corvos.






O candidato socialista quer implementar um projecto lúdico, ligado às actividades náuticas, ou seja, “um complexo turístico e de hotelaria”.

“Isto não se faz com menos de 300 a 500 milhões de euros”, referiu ao CM o também vice-presidente do conselho directivo do Sporting, acompanhado pelo candidato à Assembleia Municipal, Vítor Ramalho.

O PS pretende que o espaço, parte dele nas mãos da “gloriosa Marinha de guerra” possa ser desafectado para permitir a construção de hotéis e um espaço de lazer e restauração, para puder ser, por exemplo, uma alternativa às docas de Lisboa
ASSIM SE VÊ QUEM QUER O BETÃO NO SEIXAL!

Anónimo disse...

De facto.... mais um candidado do Betão.... não se safa nenhum !

Anónimo disse...

Bem pelo menos os comunas ainda deixaram intacta a Ponta dos Corvos. Agora os Xuxas ainda não ganharam e já querem colocar 500 milhões de euros em betão naquele espaço, que faz parte da REN!

Joâo Afonso disse...

Assim se Vê que força politica é mais amiga do Betão! Não esquecer que a Câmara de Grandola é de maioria PS, e nestes 4 anos aprovou mais construção em Grandola, que a gestão do PCP em 25 anos... E pelos vistos, nem respeitam a área protegida, tudo vale e os argumentos são um espectáculo, senão vejam:
"Câmara Municipal de Grândola assumiu competências para lotear os grandes projectos turísticos e de lazer para Melides, "se os pedidos derem entrada na autarquia", independentemente do reconhecimento dos Ministros do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional e do Ministro da Economia e da Inovação.

Em reunião ordinária da autarquia, realizada na quarta-feira, o executivo camarário, sob proposta do seu Presidente, Carlos Beato, decidiu “considerar de relevante interesse público os projectos dos loteamentos da Costaterra e do Pinheirinho".


Em comunicado, o município defende esta tomada de posição porque entende verificar-se "o equilíbrio de interesses entre os objectivos de conservação ambiental e os de natureza social e económica os quais pesam, de forma inexorável, a favor da sua realização".

"É importante a efectivação destes empreendimentos para inflectir a evolução demográfica do concelho, reabilitar a sua economia e conseguir uma melhoria efectiva do nível de vida da sua população e da própria região litoral alentejana", justifica Carlos Beato.

Manuel António disse...

Ao ver o que o PS anda a fazer em Grandola, e o mega-projecto anunciado pelo candidato do PS ao Seixal para a ponta dos Corvos, dou por mim a pensar o que seria deste concelho do Seixal se o PS alguma vez ganhasse a Câmara. O caos seria total!

Anónimo disse...

Benvindos Manuel António e João Afonso, se não fossem a mesma pessoa seriam o Dupont et Dupont do Tintin.

Asterix

Manuel Acácio disse...

Pelos vistos este post, tem como objectivo elogiar a ideia peregrina do candidato do PS de construir na Ponta dos Corvos 500 milhões de euros em betão. A bem do desenvolvimento já não interessa a REN, o que interessa é que se tem de construir onde os malvados dos comunas em 31 anos de poder não o fizeram.

flamingo disse...

A ideia do candidato do PS não parece muito distante das propostas pela CDU, com a diferença que a CDU teve trinta anos para ali fazer qualquer coisa diferente da miséria que ali deixou instalar inclusivamente permitir aquele atentado à saude publica que é aquele bar. A CDU também fala em recuperar aquelas construções existentes para fins hoteleiros segundo o divulgado no Plano Turistico. Espera-se é que nem a CDU nem o PS entrem em megalomanias, o que ali se precisa são estruturas ligeiras. Um centro de interpertação ambiental, uma ciclovia, um passadiço para o Seixal . Projectos com pés e cabeça são preferiveis ao que a autarquia ali tem feito nos ultimos trinta anos e que é fonte de marginalidade e foco de doenças. Tiveram 30 anos para ali fazer qualquer coisa ou entã impedir que se chegasse ao que se chegou, levado pelo artigo fui até lá este fim de semana e TIVE VERGONHA DE SER PORTUGUES!!!

Anónimo disse...

Quais estruturas ligeiras... 500 milhões de euros em betão é que fazen falta... Já repararam que a primeira ideia apresentada pelo candidato do PS foi betão...

Anónimo disse...

Com 500 milhões de euros de betão construidos na Ponta dos Corvos, o flamingo recupera logo o orgulho de ser português. Até fica uma girafa...

Anónimo disse...

Acho que os outdors da CDU são os mais honestos que conheço, pois dizem MELHOR FUTURO de onde se infere que o presente e passado (últimos 4 anos) têm sido muito maus, no nosso concelho. Assim a manter-se a mesma equipa CDU, há que votar no PS para que o futuro seja melhor.

Anónimo disse...

Depois de 30 anos de CDU o futuro é já hoje. Mais do mesmo? IRRA!!!

Ponto Verde disse...

Foram aqui publicados como "comment" alguns comentários supostamente assinados pelo candidato do PSD á Câmara do Seixal, prof Manuel Pires

Como não associo o pouco polidotexto, à imagem que tenho do Sr.Vereador e pensando estar na presença de uma fraude ou de mais uma iniciativa para desviar atenções e descredibilizar o blog, pela estima que o Vereador Manuel Pires merece apagámos tais "comentários"! Fica a nota para os supostos censurados!

Manuel Reis Pires disse...

Manuel Pires há muitos... Para que não haja dúvidas sempre que vier a este blog, passo assinar Manuel Reis Pires, para não ser confundido com o Prof. Manuel Pires, pessoa que muito prezo e em quem vou votar, e me apaguem os meus comentários, que agradecia que fossem repostos

Anónimo disse...

Afinal os Flamingos andam a fazer o reconhecimento do terreno da Ponta dos Corvos, porque não o publicitam ?

http://www.cm-seixal.pt/pls/dseixal/web_clipp_build.clipp_get_html?xcode=1177395

Anónimo disse...

Inscrições abertas para passeio pedestre


Estão abertas as inscrições para um passeio pedestre entre o Moinho de Maré de Corroios e a Ponta dos Corvos, a decorrer no dia 17 de Setembro.



Os participantes irão ver o Moinho de Maré de Corroios, a Olaria Romana, a Quinta da Bomba, o sapal, os espaços da seca do bacalhau e as praias da Ponta do Mato e da Ponta dos Corvos.



A organização é do Grupo Flamingo e do Gabinete de Turismo da Câmara Municipal.



As inscrições são gratuitas e podem ser efectuadas no Posto Municipal de Turismo, ou através do Grupo Flamingo

Anónimo disse...

Esta semana é que vai ser ... brigadas de limpeza á Ponta dos Corvos vai tudo ficar um brinquinho para eleitor ver!!!