quinta-feira, agosto 04, 2005

PERIGO! - OBRAS...


Palavras para quê? Portugal no seu pior...

Pleno Verão, risco de incêndio máximo, fuga para a praia ou para qualquer lado que não tenha a poluição visual da pré- propaganda eleitoral, o que será quando vier a campanha a sério?

Dos caminhos percorridos na Margem Sul nos ultimos dias, o cartaz da imagem parece-nos o melhor conseguido e mais honesto. A Margem Sul está entaipada de obras, onde não há taipais de obras há monumentais cartazes de ilustres desconhecidos ou candidatos ao figurativismo mais ou menos publico.

Os que se pretendem eternizar no poder usam e abusam...abusam mesmo pois confunde-se a propaganda do partido, com a da Câmara, e com que legitimidade faz uma autarquia propaganda, por os seus eleitos terem simplesmente feito aquilo, que em periodo idêntico prometeram, ou que resultou de alguma parceria, que porventura terá até trazido nesse ou noutro ponto do concelho uma situação mais gravosa que a que existia anteriormente, para os cidadãos ou para o ambiente?
Uma coisa confunde o cidadão. Com o país com a situação financeira reconhecida, como é que assistimos a um tal sumptuoso gasto em propaganda?

A Campanha de um qualquer partido, numa qualquer câmara da Margem Sul, é superior em ostentação e em orçamento a qualquer partido em campanha nacional num dos ricos países Nórdicos!!! Isto não dá que pensar?

Sobre as mensagens , são todos eles dos mais vazios e gastos slogans. Numa região em que a degradação ambiental é acelerada, não vemos nenhum candidato a prometer pugnar pelo ambiente, a pôr um travão na betonização, a proteger a paisagem!!! Isto também não dá que pensar? É lugar comum atrás de lugar comum !!!

Dos que utilizam os dinheiros publicos ou, e, o endividamento bancário salientamos as obras que a contra relógio revolvem a zona ribeirinha da Amora, do Seixal e da Moita, o surreal Alcochete Forum, as rotundas do Montijo, o Metro da Margem Sul que se espera mexa antes de Outubro... Num balanço dos ultimos quatro anos na região... regredimos pelo menos outros tantos e desiquilibrou-se o ambiente por várias décadas.

Os próximos quatro não se prevê serem melhores... entretanto vamos gastando o que temos e o que não temos como se fossemos ricos, destruindo o ambiente como se essa destruição não tivesse um limite, como a paciência dos cidadãos para a mediocridade...para os passeios ribeirinhos...para as rotundas...Posted by Picasa

11 comentários:

Manuel disse...

Os cartazes CDU/Seixal referem "melhor qualidade de vida" e "melhor futuro". Será que se estão a esquecer que o poder executivo do PCP está neste concelho há mais de 30 anos? Falta de sinceridade é que ninguém os pode acusar: reconhecem que no concelho do Seixal tem havido pouca qualidade de vida e que o passado deixa muito a desejar. Bem hajam senhores CDUs, estava a ver que não...

Anónimo disse...

Nos países nórdicos os politicos andam de transportes publicos e até de bciclete, aqui o mais básico vereador não prescinde do belo automóvel.E eles iam lá prescidir dos grandes posters com o retrato da dimensão que eles nunca terão?

NP disse...

O primeiro comentário expressa perfeitamente o que penso e o que defendo há muito: A gerência da autarquia seixalense tem sido o que tem sido e o que está passado foi resultado de votações livres e democráticas, por isso a falta de qualidade de vida que temos é também resultado dos votos que foram dados as maiorias.

De facto o que temos a mais em prédios e habitações vazias, sobra-nos em falta de qualidade de vida.
Faltam verdadeiros espaços verdes, que complementem o Parque das Paivas e a zona do forum cultural no Seixal. Surgem agora novas obras à última hora, para chegar mesmo em cima do "apito final", como sejam o recanto do parque dos Pioneiros, nas traseiras de uns prédios no Fogueteiro e o parque do Fanqueiro, que é um bom exemplo e ainda par amais numa área necessitada. Vem no entanto atrasado, face ao crescimentro que aquela zona tem tido.

Avnaça-se agora para a 2ªfase da zona ribeirinha de Amora, promessa feita em cartaz publicitário em 2001 e só agora cumprida, resta saber se termina frente ao velho edificio frente ao Queimado e Pampolim, ou se continua até à ponte da Fraternidade e depois para o lado de Arrentela. Desconfio que por agora termina ali, em 2009, para as próximas eleições, será feito o resto.

E zonas como Miratejo, Fogueteiro, Paio Pires e Fernão Ferro. Que zonas verdes têm, que espaços qualificados têm para as suas crianças ?

Quanto a qualidade de vida há de facto muito a fazer, não são só os jardins e zonas verdes, é também a mobilidade das pessoas (sem ser de carro).

As eleições que se seguem são importantes, pois definem quem nos gere a vida nos próximos anos. Cada um vota na sua consciência e que venca o melhor, mas de facto a promessa da CDU de "melhor qualidade de vida" é sintomático do que sentem falta fazer, após 30 anos de gestão.

Seja a CDU, o PS ou o PSD...ganhe quem ganhar... que algum deus nos ajude, pois independentemente do partido vencedor, bem precisamos de ajuda, para meter este concelho a andar para a frente, em condições e com sentido.

Anónimo disse...

Defende e muito bem o comentarista anterior, mais e melhores espaços verdes, o espaço descrito no artrigo anterior demonstra pelas imagens que tem uma biodiversidade e uma localização para ser parque municipal, como o de Gaia ou o dos Olivais, mas não me parece que a CMS pretente fazer, já agora , para o sitio onde dá o exemplo estão projectados desde o rio duas fileiras de torres...sim , prédios desde o rio até ao Forum...aquele jardim algo surreal ali existente ficará no meio!!! Não é Senhores autarcas trabalhadores, competentyes e honestos???

Anónimo disse...

Vim pela primeira vez a este blog, e fiquei com as seguintes dúvidas:
1ª Se o poder eleitoral da CDU no Seixal é sinónimo de betão, porque razão o rei do betão na margem Sul, ou seja António Xavier de Lima, dá sempre chorudas quantias monetárias ao PS e ao PSD para ver se conseguem derrubar o poder autárquico comunista. É sabido que António Xavier de Lima é o maior construtor da zona; è sabido que ele tem projectos para urbanizar vastas áreas do concelho do Seixal, projectos esses que não são aceites pelo actual poder camarário por pretenderem elevados indices de ocupação; Ora se António Xavier de Lima, para as eleições autárquicas dá milhares e milhares de contos ao PS, deve ter como garantia a aprovação de tais projectos, pois ninguém dá nada a ninguém... Assim sendo se porventura, a CDU perdesse as próximas eleições isso significaria a aprovação dos projectos faraónicos de António Xavier de Lima, e aí sim é que iriamos assistir à betonização do concelho do Seixal, e o autor do blog deixaria de poder tirar fotografias a passarinhos...
2ª Basta uma simples análise para se constatar que as autarquias em que a CDU perdeu a Câmara Municipal, assistiu-se nos anos seguintes a um aumento exponencial da betonização, senão vejamos: Sesimbra: Em 8 anos de poder autárquico PS foram emitidas mais licenças de construção que em 22 de poder autárquico da CDU; Barreiro: Em 4 anos de poder autáruico Socialista foram emitidas mais licenças de construção, do que nos últimos 12 anos de maioria CDU; Alcochete: Em 4 anos de PS foram emitidas mais licenças de construção que em 22 anos CDU; e por ultimo o MOntijo, tem sido nos ultimos 12 anos o campeão de emissão de licenças de construção. Nestes ultimos 4 anos, na Peninsula de Setubal, foram emitidas mais licenças de construção nas 4 autarquias PS (Barreiro, Montijo, Alcochete e Sesimbra) do que nas 5 autarquias CDU (Almada, Seixal, Setubal, Moita e Palmela), isto apesar das autarquias CDU represntarem 65% da área da peninsula... São números que nos permitem concluir qual a força política que é mais amiga do Betão!
3º Admira-me que um Blog que se pretende independente não tenha constatado estes números;
4º Dos mesmos depreende-se uma realidade se porventura nas próximas autárquicas a CDU perdesse a Câmara do Seixal, o que não deverá acontecer face ao candidato apresentado pelo PS, iriamos assistir a uma betonização do concelho do Seixal!

Anónimo disse...

Este amigo anterior é capaz de ter razão, mas... como pª os lados CDUs a informação tb deixa mto a desejar, gostaria que me provasse toda essa conversa c/ números e fontes. Aquilo que vejo e tem aqui aparecido c/ informação é que no Seixal o betão é obra feita, de resto...

Carlos (Brocas) disse...

Isto de atirar postas de pescada para o ar tem muito que se lhe diga.

Esse senhor ai que diz que o Xavier de lima dÁ massa aos tipos do PS e PSD deve provar isso para ver se de uma vez por todas se começa a moralizar a politica ou é só dizer da boca para fora ?

Ponto Verde disse...

Era bom que este comentador apresentasse o que diz saber por exemplo ao Gab. de Crime Económico da PJ ou a algum joprnal, faria um excelente serviço ao país.

Porque razão por aqui criticar a CDU (que tem sido a "coligação" em maioria na Margem Sul) terei que estar a fazer um frete ao PS? Ou mesmo a defender o PS? Isso é só para descredibilizar não é? É que um cidadão não pode ter opinião nem sentido critico, tem que estar é bem enquadrado num qualquer partido! Pois não estou! E isso incomoda-os muito mais! E o que é senão betão Sta.Marta do Pinhal? Plano Integrado de Almada? Almada? Seixal (Centro Est . Benfica, futura reconversão da Siderurgia...?) Corroios? Amora? ... Se isto é do mal o menos...

Anónimo disse...

Ao Brocas:
As provas de que o Xavier de Lima dá dinheiro e muito ao Ps e ao PSD estão à vista de todos, por exemplo nas últimas autárquicas, o PS utilizou durante a campanha eleitoral cinco jipes, todos eles propriedade de António Xavier de Lima. Por outro lado o vereador independente eleito pelo Partido Socialista na Câmara do Seixal, Aires Margarido, quando se zangou com o PS disse à boca cheia que o Xavier de Lima tinha pago a campanha do PS. Pelos vistos o brocas andava distraido e não ouviu isto...
Quanto ao Ponto Verde só demonstra que não quer ver as evidências e que aquilo que o move não é o ambiente...

Fernando Miguel disse...

A propósito do PIA - Plano Integrado de Almada -, exemplo de "betão", conforme referido num dos comentários, e que corresponde a uma área de 341 ha, retirada ao PDM de Almada, desde 1971 sob a alçada, sucessivamente do Fundo de Fomento, Igaphe, Igaphe/Inh:
- Vamos assistir a um novo "baralhar e dar de novo", ou de velho!?!?!?.......
Na sequência de um Protocolo de colaboração, de 16 de Julho de 2004, assinado entre o MOP e a CMA, o INH promoveu um CONCURSO PÚBLICO PARA O ESTUDO ESTRATÉGICO DE ALMADA POENTE, publicado em 27.JUN.05, com prazo para recepção de propostas até 26.JUL.05.
Significa, portanto,que ao PIA se sucederá o PLANO ESTRATÉGICO DE ALMADA POENTE.
Segundo um caderno, da responsabilidade do poder local, publicado com o Expresso, o Plano tem "como objectivos uma diversificão de usos e um ambiente urbano e social qualificado e integrador. Começando pelo diagnóstico socio-económico e urbanístico, identificam-se as carências da área, equacionam-se as suas potencialidades no contexto de Almada e da Área Metropolitana de Lisboa, e constrói-se a visão estratégica do Plano, contando sempre com a participação dos actores chaves e das populações...."
Na minha qualidade de natural da freguesia de Caparica e habitante na área do ex PIA e futuro PEDAP (Plano Estratégico de Desenvolvimento de Almada Poente) tenho manifestado interesse, junto de várias entidades ligadas a esta iniciativa, na obtenção de informações sobre o Plano. Excepto o Inh - que me respondeu, após envio de vários mails, de forma "curta", incompleta, insatisfatória e tardia -, não obtive mais nenhuma resposta, até este momento.
Independentemente deste, ou de qualquer outro Plano, é certo que a área do ex PIA é alvo da não assunção , clara e inequívoca, de responsabilidades e atribuições por parte dos poderes local central. Há indefinição e alijar de responsabilidades: situação que tem sido determinante para o estado actual do ex PIA, sem qualquer instrumento de gestão consequente e à deriva do "sacudir" dos vários poderes.

Ponto Verde disse...

Tem toda a razão caro comentador anterior. Contrariamente o que orienta a declaração de Aarhus, o acesso a informação (toda e qualquer infiormação publica) ainda não é uma verdade em Portugal, o que infere que somos europeus de segunda e/ou vivemos num arremedo de Democracia. qto ao enjeitar de informações tipo INH / por exemplo qdo tutelado por Leonor Coutinho, sei do que fala quando menciona "curto, incompleto, tardio..." Mudar este estado de coisas é preciso.