terça-feira, agosto 16, 2005

VER A MARGEM SUL DAS MARGENS DO TEVERE - ROMA




Mesmo no caos de Roma onde reina um trânsito... com uma lógica... para os residentes, há bicicletas pela cidade e pequenos mini-autocarros eléctricos que contribuem em muito para a redução de gases de escapes.

Roma não é tão "amiga" da bicicleta como Paris, ou as cidades do Norte da Europa (curiosamente as com piores condições climatéricas, mas põe qualquer cidade portuguesa a milhas no pelotão deste transporte alternativo.


Aqui o que verdadeiramente reina são as scooters ("vespas") que dá um movimento incrivel à cidade, mas as duas rodas motorizadas coexistem com as duas rodas das pedaleiras que se vêm por toda a cidade desmistificando o mito de que o macho latino do presente não vê com bons olhos este meio de transporte limpo e alternativo.

Qualquer filme italiano antigo ou de época prova que a bicicleta era um meio generalizado de transporte em itália , como aliás em Portugal, o automóvel e o estatuto a si associado alterou esta ordem "natural" da cidade. A criação de iniciativas europeias como o dia sem carros, as portagens dentro das cidades, o estacionamento automóvel pago dentro das cidades, a escalada do preço do petróleo, tem feito pender este estado de coisas para o lado dos transportes publicos , ou individuais não poluentes, tal tem demonstrado que desde que as cidades ofereçam condições para tal, as populações aderem e trocam para percursos curtos , os seus hábitos auto-dependentes para formas mais saudáveis de viver a cidade e a vida.

5 comentários:

Anónimo disse...

Uma bicicleta sufrivel num qualquer hipermercado 60€ , atestar um depósito de gasolina 40 L, perto de 50€ , concluam este raciocinio... a pasteleira dura ...dura...

Pasteleira Man

NP disse...

Cuidado com os condutores de Roma, das vezes que ai estive tive sempre sustos enquanto peão... são horríveis, pior do que em Roma só mesmo no Cairo !!!

Anónimo disse...

Estes posts parecem a propaganda dos antigos países de leste, é tudo maravilhas... Já estive em França e em Itália e vi o mesmo caos urbanistico que encontro em Portugal. A nível do transito é tudo igual, senão pior! Mas pelos vistos o autor só vê maravilhas... Como diz o povão: "O pior cego é aquele que não quer ver..."

Anónimo disse...

O desinformador do comentário anterior só deve ter visto maravilhas nos antigos países de leste, aquilo é que é urbanismo... Já agora sabe qual é o país da Europa com menor esperança de vida para os homens ? A Russia!!! Sabe onde foi o pior acidente atómico? Na Ucrânia então URSS - Tchernobyl , já ouviu falar? E a frota nuclear para ser desmantelada no Mar do Norte ??? Tudo maravilhas! Tão maravilhoso que caíu de podre esta sua referência arquitectónica.

Manuel disse...

Não há dúvidas que os amigos comprometidos com esta política betonizada, da margem sul, precisam de ir ao oftamologista. Não conseguem enxergar que basta colocarmos um pé em Espanha, França, Itália... para concluirmos que miséria de qualidade de vida urbanistica temos!