segunda-feira, novembro 10, 2008

O DESCALABRO 12 - A MOITA

MOITA AVANÇA PARA O RIO















Em relação á Moita não se trata de um descalabro, mas de um verdadeiro cataclismo, tais foram as alterações no tecido urbano, no betão que aí está na calha, e nas propostas alterações no Plano Director Municipal , bem como as pretendidas deslocalizações de áreas de Reserva Ecológica e Agricola.

A mega urbanização em curso para a Quinta Fonte da Prata , cujo promotor, uma empresa espanhola , atravessa dificuldades financeiras no país vizinho, é um dos mais inexplicáveis e inqualificáveis projectos que estão a ser levados a cabo na Margem Sul , um verdadeiro decalabro ambiental, paisagistico e humano, pelo que alertávamos, já em 2005 o seguinte :

Urbanizar em zonas junto ao rio, em terreno agricola que deveria ser preservado não é na Margem sul exclusivo deste ou daquele concelho, mas pior que isso, uma politica que parece concertada entre todos.

Veja-se na imagem o que está a acontecer na Fonte da Prata a Oeste da Moita, mais betão sem mais nada... mais palavras para quê? A imagem é elucidativa , clique (na i
magem) para ver todo o explendor desta mega urbanização em que é já visivel para onde vai crescer!!!
______________________________________________________



Comentário de um leitor de Paio Pires:

Eu apoio o Hospital do Seixal em Paio Pires. Apesar de tantos anos para ser construido a 3º prioridade do MS e nada ainda feito eu continuo a apoiar porque um concelho com mais de 200 mil habitantes e com lotação esgotada em Almada é preciso.




2 comentários:

quercus disse...

A Quercus considera que as novas alterações ao Regulamento do PDM não corrigem os erros cometidos, mantendo-se no essencial a tendência do PDM em fomentar a expansão urbana à custa da destruição de vastas áreas ambientalmente sensíveis e de elevado valor ecológico e patrimonial, até agora preservadas.

Enquadramento

O projecto de revisão do PDM da Moita tem suscitado diversas críticas, quer da sociedade civil, quer dos partidos da oposição. Em causa estarão as inúmeras desafectações de regimes de protecção com o objectivo de promover a urbanização de vastas áreas até agora preservadas.

Jorge Gomes disse...

O meu comentário postado no site! Enfim mais nada que verdades...HOSPITAL EM PAIO PIRES!
Já que temos um espaço enorme na tão esperada betonização ex-siderurgia considero que haveria de ser feita alguma coisa...que acolhesse o Seixal a mais habitantes...! mas o pior são mais prédios que devastam a paisagem que era antigamente o nosso Seixal!