sexta-feira, novembro 14, 2008

A OBAMAFOBIA DO PCP


Durante o auge do segundo mandato da administração Bush, havia algo que preocupava mais a blogoesfera local ligada ao PCP do que as posições do presidente americano ... Al Gore (clique) e os seu alertas sobre as consequências do aquecimento global , as criticas ás posições ambientalistas atingiram o máximo quando o Comité Nobel atribuíu a Gore e ao Painel das UN sobre as alterações climáticas , o prémio Nobel da Paz de 2007.

Nem a administração Bush ou o lobbye das petrolíferas foram tão longe nas criticas ao ex. Vice Presidente .

Mas o PCP é um partido que realmente sabe surpreender, e tem sido no minimo interessante acompanhar o pós-eleições americanas e constatar das posições do Partido, quer através de Comunicado Oficial, quer , e sobretudo, através da opinião publicada na blogoesfera , de onde destaco Vitor Dias que esta semana publicou um pequeno texto exemplar do que de facto , mais do que a eleição de Obama , incomoda o PCP, passo a citar:

As novas formas de

"propaganda negra"

Se não estou equivocado, embora hoje o termo possa não ser politicamente correcto, há umas duas décadas chamava-se «propaganda negra» àquela que os seus verdadeiros autores e beneficiários não queriam assumir como sua e divulgavam sob formas anónimas ou com autorias convenientemente inventadas. Como seria de calcular, com a Internet, isso ainda passou a ser mais fácil, mais intenso e diversificado, bastando para o efeito criar uma série de sítios que funcionam como coadjuvantes de forças ou grupos políticos. Foi o que em aconteceu em barda nas recentes eleições presidenciais norte-americanas (...) »


Para memória futura e para que não haja qualquer dúvida, fica aqui a posição oficial , diria que Obamofóbica, do PCP:

« A gigantesca operação produzida a propósito das eleições presidenciais nos EUA não pode ser desligada da actual crise do capitalismo – que tem tido particular expressão nos EUA – e das várias tentativas em curso que procuram reabilitar o sistema capitalista e o papel da potência hegemónica que os EUA constituem no plano internacional.

Não ignorando diferenças entre os candidatos republicano e democrata, a verdade é que ambas as candidaturas não disfarçam o seu vínculo a um projecto de dominação no plano económico, ideológico e militar do mundo.

Para o PCP a eleição de Barack Obama como presidente dos EUA está longe de corresponder às expectativas que a gigantesca campanha mediática mundial procurou criar para construir a ilusão de uma mudança e de uma viragem na política dos EUA e do seu papel na esfera internacional. »

Gabinete de Imprensa do PCP
_________________________________________________














A progaganda recente do PSD no Seixal fazendo um apelo ao Voto , aproveitando de certa forma uma certa colagem à eleição e até à imagem de Barack Obama deve ter sido também considerada por alguém como "propaganda negra", daí ao vandalismo foi um instante, sobretudo depois d
o outdoor do PSD ter sido referenciado pela Comunicação Social.

Os tempos que aí estão são tempos de mudança, só renegada por quem há muito manda , quer e pode contra tudo e contra todos.

Também são tempos que não dependem de
outdoors, esses podem danificar, vandalizar ou até proíbir, o mundo hoje é outro os meios hoje são diferentes.

HABITUEM-SE ! A MUDANÇA VEM AÍ !


__________________________________________________


Comemorar o aniversário de um orgão de comunicação escrito é obra, o 1º ano de um jornal local é um feito . Ao Comércio do Seixal e Sesimbra, Parabéns !

18 comentários:

Daniel Geraldes disse...

Este comunicado oficial do PCP só demonstra o completo alheamento total da realidade politica actual, deve ser o Fidel Castro que vêm transmitir a esperança que o mundo precisa.

curioso disse...

Gostei do post, está na linha de outros de há quatro anos atrás quando o PCP deu uma cabazada às restantes forças políticas.

Por outro lado, a demagogia fica aqui tão bem. Ele é o anjo Al Gore, que ordenou bombardeamentos mas que ganhou um prémio nobel da paz- matar para pacificar (justifica lá esta); Ele é o aquecimento global (neste momento guardado na gaveta, à espera de melhores dias, se calhar porque o petróleo baixou e o nuclear ainda não é solução, como alguns referiram tantas e tantas vezes); Ele é o Obama, que sem dúvida é melhor que o outro, mas que foi financiado pelo grande capital e que foi a Berlim dizer que retira do Iraque mas reforça as tropas no Afeganistão! Grande Mudança!

Quanto ao daniel geraldes, o que a realidade mostra é que o PCP sempre teve razão quando combateu o menos estado, melhor estado - que aliás o PSD ainda defende; o que a realidade mostra é que o PCP tem razão quando acusava os governos PS e PSD de favorecerem a banca; O que a realidade mostra é que as linhas políticas seguidas por PS e PSD estão erradas e são profundamente injustiças!

Anónimo disse...

Carta aberta aos Almadenses

Caros concidadãos,

Fazendo eco do mote vindo do outro lado do Atlântico, sim, nós podemos! Podemos, sim, podemos e devemos questionar aqueles que, alegadamente, nos representam e a quem entregamos os nossos impostos, suor e lágrimas na presunção de serem usados no bem comum, sobre o que de facto deles fazem. Num país governado, no que a impostos respeita, a garrote e canga, onde o ditado se subverte enquanto damos a uva para no-la restituírem em parras, é urgente inquirir sobre decisões comprovadamente erradas. E hoje tenho, tal como muitos de vós, imensas questões a levantar sobre o designado Metro ligeiro na cidade de Almada.

A primeira e que nos perpassa pela mente sem que tenhamos de ser engenheiros, bastando-nos o bom senso, é; como foi pensado o traçado escolhido? Ou melhor, foi o traçado deveras “pensado”?

A minha dúvida reside no facto de terem transformado a entrada principal da cidade, por isso mesmo a mais movimentada, numa via secundária de uma única faixa para cada lado, com escolhos sinuosos travestidos de paragens, atravessada por duas linhas do “moderno eléctrico” – que poderiam ter sido soterradas - e cujos semáforos em hora de ponta se limitam a alguns segundos de intermitência, com os engarrafamentos que isso acarreta. Como se não bastasse, ainda transfiguraram pequenas ruelas interiores em ruas principais, sem espaço ou sentido, muitas delas obrigando a volteios intermináveis por dentro da velha cidade sem destino plausível, apenas isso mesmo, volteios sem chegar a lado algum. Ruelas outrora pacatas, marcadamente vivenciadas pela população mais idosa da cidade, e que se vêem, em nome duma suposta requalificação, lotadas de carros, alguns perdidos no labiríntico devaneio de quem o idealizou, e as expectáveis buzinadelas de gente já à beira de uma crise de nervos. Se isto se passa com o cidadão que se desloca para e do trabalho, imagine, quem ainda não testemunhou, o problema das viaturas de emergência; trancadas entre veículos que não têm para onde se esgueirar a fim de dar passagem àqueles sobre quem pesa a necessidade premente da urgência. Lastimável? Não, vergonhoso!

Não querendo ficar por aí, todos sabemos como a edilidade pilhou os estacionamentos da cidade em nome duma outra ideia de progresso, a mobilidade. E afirmo pilhou porque todos nós pagámos esses estacionamentos aquando da compra da casa pois, para quem não o saiba, as envolventes das edificações são pagas pelos construtores das mesmas que, por sua vez, vertem esse custo no preço final dos imóveis. Hoje, esses estacionamentos pagos não são mais do que empedrados grotescos e ondeantes com pseudo definição de arte portuguesa, sem qualquer outra serventia senão a de esperar que alguém se passeie sobre eles, quiçá em busca da cidade perdida, e com outra virtude escondida, a de amplificar os sons da cidade. Ainda antes, essa mesma edilidade instituiu uma espécie de polícia camarária cujo objectivo, leia-se multas, é conseguido por meio de emboscadas e autênticas esperas ao “infractor”. Se tudo isto não é uma forma de pilhagem, perdoem-me mas o meu dicionário não lhe atribui outro vocábulo, provavelmente por notória falha minha de português.

Mas não expiram aqui os erros no que toca às pretensas Requalificação e Mobilidade sem falar de outro atentado às mesmas feito no famigerado triângulo da Ramalha. Depois de muito acesos fóruns de eventual opinião pública, depois de debatidas, estudadas, escolhidas e autorizadas opções mais viáveis, eis que sujeitam as ruas Lopes de Mendonça e José Justino Lopes à mais completa devassa dos direitos de qualquer cidadão deste país. Para além da perda dos estacionamentos para cerca de uma centena de automóveis, o designado canal do metro imiscui-se entre os prédios roçando portas principais e entradas para garagens, transformando o que antes era uma zona aprazível, até chamada nobre, numa salganhada de linhas, postes, semáforos, sinais de trânsito – quais palitos espetados num pedaço de queijo – e dificultando uma simples descarga de compras ou tornando o arrumar do carro na garagem numa missão quase impossível. E aqui subjaz a segunda questão: com que argumentos se convenceu, ou se deixou convencer, o Estado, dono da obra, a optar por uma solução mais cara e muito mais fracturante na qualidade de vida dos munícipes, se já havia autorizado a proposta dos mesmos?

Ora, se com as denominadas “Requalificação e Mobilidade” estamos como aqui se descreve - recorrendo a novo ditado, é caso para dizer que foi pior a emenda do que o soneto – passemos à terceira e última questão, mais do que pertinente; desconhece o executivo camarário o ruído ensurdecedor do guinchar metálico e perfurante das rodas nos carris do transporte apresentado como silencioso? Não, não desconhece porque muitos de nós já fizeram chegar o seu desconforto, para dizer o mínimo, ao dito cujo executivo. Mas como em tudo o mais que se refira a interpelações dos munícipes, a noção de democracia da edilidade não lhe permite sequer acusar a recepção do correio electrónico, quanto mais responder-lhe. E quisera eu falar apenas na estridência de ferro contra ferro, agora já se lhe juntou uma espécie de martelar profundo, como se as rodas das composições fossem quadradas. Não tem sido possível dormir, ou simplesmente intentar fazê-lo, com semelhante vizinhança, ainda em testes, e eis que estamos no século XXI, num Estado de direito no qual os cidadãos são tidos em conta tão-somente a cada final de mandato.

Tenho votado neste executivo, confesso antes que me atribuam intenções escusas, pelo que assumo a minha quota-parte de culpa neste desastre e não, não estou contra o Metro, estou contra o que dele fizeram. Mas nunca é tarde para mudar e recuperar a dignidade. Mataram Almada, que não matem a nossa voz!
by GMaciel

http://inflorescencias.blogspot.com
http://triangulodaramalha.blogspot.com

ex-militante disse...

O comentário das 9.56 só confirma o teor deste post e o anacronismo versus autismo cristalizado de quem está no poder só pelo poder e não para SERVIR.

curioso disse...

Exactamente ex-militante o meu comentário refere isso, mas ao contrário:

O que o governo fez ao BPN, protegendo altos dirigentes do PSD e grandes senhores da massa, não o faz às empresas;

Quanto ao resto, acho bem que admitam que têm estado errados e que sigam algumas linhas do OBAMA que referiu que se devem aumentar os ordenados (ao contrário do PSD) e que a protecção social do estado também deveria aumentar (ao contrário do que vocês defendem);

Tudo o resto são demagogias e o povo percebe bem.

Anónimo disse...

Ainda bem que a mudança vem aí: o PS e PSD nunca mais vão por o cú no governo e vai haver uma mudança de políticas e os criminosos punidos!

Anónimo disse...

O PCP anda muito preocupado com o Futuro, com o SEU Futuro, compreende-se.

residente disse...

No blog http://triangulodaramalha.blogspot.com
uma «Carta Aberta aos Almadenses», de GMaciel http://inflorescencias.blogspot.com

Anónimo disse...

Por falar em aquecimento global nos Estados Unidos de OBAMA parece que estamos a observar o contrário:

http://www.ncdc.noaa.gov/img/climate/research/2008/oct/01_10_2008_DvTempRank_pg.gif

Anónimo disse...

O PCP é assim, um partido muito particular no limiar do sec XXI, por exemplo, eleições em Angola , ganhas pelo Ditador do costume, tudo normal para o PCP, eleições na RUSSIA, eleito mais um dos corruptos do costume , para o PCP tudo nurmal. Eleição de Obama,é o que se vê!

Anónimo disse...

Pois é, desconversa ainda bem que temos o PSD.

Viva o Alberto João e a tentativa de madeirizar a margem sul!

PONCHA DA MOITA disse...

A Bananização da Margem Sul tem a mesma idade da da Madeira, ainda bem que o anterio comentador traçou o paralelismo entre os Jardins, as Emilias , os Eufrázios, os Lobos . Monteiros etc...etc...etc...
Chega de ditadura quer na Madeira, quer na Margem Sul.

É PRECISO MUDAR.
É PRECISO LUTAR

SIM

NÓS PODEMOS

Anónimo disse...

É comparar o cú com as calças e já agora quantos PSD´s é que existem?

Vocês são tão bons que até se mordem uns aos outros.

É preciso mudar realmente, mas é de políticas e de dar a resposta aos vários PSD´s, aqueles que defendem salários e reformas de miséria para quem trabalha e luxo.

Anónimo disse...

É comparar o cú com as calças e já agora quantos PÊCÊS é que existem? (APU, CDU , VERDES, Int Democrática)

Vocês são tão bons que até se mordem uns aos outros.

É preciso mudar realmente, mas é de políticas e de dar a resposta ao eleitores que esperam que a CDU cumpra as promessas de 30 anos.

Aqueles que defendem os tachos os com salários e reformas milionárias mas que continuam com cargos autárquicos utilizando e gozando com quem recebe salários de miséria.

Anónimo disse...

É nojento ver bestas deste calibre criticar o trabalho e esforço de pessoas que tanto fizeram pelo Seixal. O executivo CDU no Seixal, e noutros concelhos, é reconhecidamente dos melhores exemplos do poder local. Contudo, estes analfabetos continuam a criticar. Como é possível escrever um post deste tamanho numa só frase? E que regras de colocação de vírgulas são as suas? Concelho com "c" maiúsculo no meio de uma frase? Tudo o que escreve, além de ser um atentado ao bom senso, verdade e honestidade, é também um atentado à lingua portuguesa, desde a sintaxe, à acentuação, passando pela semântica e estilística. Sou obrigado a admitir que a CMS tem falhado no campo da literacia...
Além da boçalidade patente, a prova que faz da má gestão da CMS é o facto de muitos milhares de portugueses terem trocado concelhos geridos pelo PSD, por ex. Lisboa, pelo do Seixal? Esforce-se um pouco mais!

silvina rodrigues da silva disse...

So tenho a dizer que o autor deste «post» não acompanhou devidamente os muitos «posts» de Vítor Dias sobre as presidenciais americanas e que ele até saudou a vitória de Obama, embora prvenindo para o excesso de ilusões.

O autor deste post é também desonesto porque escamoteia dos seus leitores que Vítor Dias estava a falar de um panfleto online insuperavelmente reaccionário e politicamente terrorista vindo certamente de circulos republicanos e visando implicitamente Obama.

Assim, com truques destes não vale !

ex-militante disse...

Reaccionária é a posição do PCP, os escritos de Vitor Dias e os cartoons que andam a publicar no banheirense e afins. Assumam as vossas posições ao menos dona ¨Silvina¨

Joana AL disse...

Mais uma vez se vê que as "bestas" dos "comunas" se preocupam mais com a forma (aparência) que com o conteúdo...o anónimo (anormal) das 6.46p.m de 14/11 é prova disso...prova, também,esse grunho, que não faz a mínima ideia a quem se refere quando fala do ponto verde. Ainda bem!!! Caro ponto verde, tem feito mais ao longo da sua vida pelas pessoas e por este país do que esta gentinha possa sequer imaginar e porque não começar a brindar-nos com uns "posts" no seu inglês fluente, no seu francês irrepreensível, no seu italiano gracioso ou mesmo no seu castelhano ou sueco muito pouco enferrujado... Claro que é difícil visto que se em português não querem entender, perder-se-íam na tradução dos mesmos por caminhos só por eles imaginados. Pois é, quando não se sabe dançar, diz-se que a sala está torta!!! Cumprimentos e continue a brindar-nos com a sua escrita que denúncia o seu conhecimento do mundo e a grandeza da sua experiência de vida. Até sempre!