sábado, novembro 22, 2008

O TRANSPORTE ÚNICO DO REGIME


Com o aproximar do dia da inauguração do funcionamento "em pleno" do Metro Sul do Tejo começam-se a definir algumas situações que terão impacto futuro na vida dos cidadãos.

Primeiro foi a brutal supressão da circulação de veículos automóveis retirados sem apelo nem agravo da principal via de comunicação encaminhados agora para vias secundárias onde o caos se instalou.


Agora há notícia de que serão eliminadas várias carreiras de autocarro em percursos coincidentes com os do MST .


- Gostava de saber se isto é ou não uma forma de "promover" o MST como o transporte oficial do regime , não por opção, mas por imposição ?

- Será esta a unica forma de rentabilizar o MST ?
- Será esta uma boa forma de melhor servir a população quer em termos tarifários , quer de conveniência ?
- Imaginam a Carris em Lisboa suprimir carreiras porque o Metro passa nos mesmos percursos ?

Se isto não é contra todas as normas de concorrência , e de livre escolha dos cidadãos, então não sei o que será ...

Para além disso , o futuro Transporte Único está já a ser instrumentalizado pelo PCP quando vemos a sua militante Luísa Ramos encabeçar Comissões de Utentes utilizando já o Metro Sul do Tejo como arma de arremesso politico abrindo mais uma frente de luta com o Governo , agora com questões tarifárias que só por má fé estão só agora a ser equacionadas.


- Para quando tem o PCP agendada a primeira greve no MST ?

Depois de tudo isto só falta mesmo ver Maria Emilia Sousa como Presidente do Metro Sul do Tejo ... veremos !? ... tudo indica que sim .

9 comentários:

ex-militante disse...

Não me admiraria ver ME na presidência do MST,aliás parece até que tudo se orienta nesse sentido, Jobs for red Girls pois então.

Anónimo disse...

Quando acordarão os almadenses e aqueles que dizem ser oposição no Concelho de Almada?
os dos partidos políticos evidentemente?

L.Salema disse...

Realmente onde anda a oposição ? Ou a oposição pensa o mesmo que a mioria ? Ou a oposição faria o mesmo que a CDU ? Temos de esclarecer isto, mas não é melhor pegarmos nisto e organizarmos um Movimento Cívico ?

ana disse...

Estive a ler parte deste blog, concluí que a maioria dos comentadores, são de facto ressabiados, se estivessem identificados pensaria que fossem oportunistas e quisessem tentar um salto de trampolim para qualquer cargo a todo o custo, mas com a linguagem que usam...bem fazem todos aqueles que por vocês são insultados (principalmente a Presidente da Câmara, se bem me parece este executivo tem as contas públicas na ordem!...coisa rara...)em não vos passar cartão! já agora...podem colocar o vosso nome numa das hipóteses de selecção de identidade dos comentadores...

Anónimo disse...

O transporte de comboio, de eléctrico, ou de "metro" como pomposamente é chamado pelo regime de Almada, penso ser uma necessidade para as populações.
No entanto "nosso" comboio regional tem alguns erros , a saber:
-o traçado que não inclui as freguesias mais populosas de Almada
-o traçado não contempla a passagem pelo Hospial de Almada (incompreensivel)
-o traçado inclui a já célebre "trapalhada do triângulo da Ramalha)
-a entrada em Almada ao nivel do solo, veio fazer com que Almada esteja neste momento "cortada ao meio" (não é um muro, são os carris)
Por estas e outras não aduzidas neste pequeno texto, se vê que alguma coisa correu mal, num projecto que poderia ser outra coisa (basta olhar para o Porto).
No que respeita às comissões de utentes, já nos vamos habituando, pois essa é a forma de actuar do partido no poder em Almada. Depois da "obra" feita e assinalados os respectivos foguetes e balões, vá de malhar no Governo central, ou em quem estiver mais á mão de semear.
Só é trouxa quem não quer ver...

Anónimo disse...

Ó Ana,

Você é tanto mulher como eu...

É preferível dar-se como anónimo!

Anónimo disse...

DIA 26

Muitos panos pretos nas janelas e papel higiénico pendurado.

Assim, todos os responsáveis podem limpar as mãos da muita trampa que fizeram...

Anónimo disse...

QUEM DIZ É QUEM É :

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, responsabilizou hoje o primeiro-ministro, José Sócrates, "pela instabilidade criada nas escolas"

Anónimo disse...

O avô boca doce disse o quê?