domingo, novembro 09, 2008

O DESCALABRO 11 - MONTIJO

Em Janeiro de 2006 alertávamos para o seguinte :

Montijo e o Nacional Rotundismo.


A par da completa delapidação ambiental, abate indiscriminado e ilegal de sobreiros, urbanizações que nascem não importa onde, seja sobre campos agricolas férteis seja sobre florestas protegidas ou sobre linhas de àgua ou leitos de cheia, há na Margem Sul um erguer esquizofrénico de betão com a construção de apartamentos, muitos deles sem comprador à vista!!!

A organização do espaço, o suposto urbanismo e dinâmica de ordenamento territorial continua a ser nulo ou ineficaz ou, melhor dizendo, feito por perfeitos incompetentes, mas o dinheiro parece abundar tal os meios eleitorais que os autarcas e respectivos partidos mostram neste sucessivo ano eleitoral, bem como pelas monumentais em numero e mau gosto, rotundas, sempre compostas de estatuária à altura, certamente encomendada pelo pato bravo de serviço a algum primo "artista" ou deixada à criatividade neo-realista ou pós-modernista do artista de serviço à autarquia.

Um exemplo de tudo isto se encontra sem esforço no Montijo, ou em qualquer outro munícipio da Margem Sul.


















Mas já em Maio de 2005 tinhamos publicado o seguinte:

MONTIJO , A SINTRIZAÇÃO DA MARGEM SUL




Era suposto não repetir com a ponte Vasco da Gama o fenómeno Ponte 25 de Abril, se bem que o construido no arrastamento imediato criado por esta infraestrutura (anos 70- apontados como a causa do grande caos urbanistico de hoje) seja hoje quase irrisório face ao construido nos anos 80/90 e nestes primeiros anos do seculo XXI.

No entanto esse esforço de contenção está hoje , ao que se pode assistir em Alcochete e Montijo, perfeitamente entregues à pato-bravice , não se vislumbra qualquer planeamento digno desse nome, é um repetir continuo em solo virgem, dos mesmos modelos de blocos de apartamentos e de sucessivas rotundas, qualquer uma delas pior que a anterior, são de ir às làgrimas os repuxos e outra "estatuària" a par das muito em voga "oliveiras do Alqueva" agora transplantadas para aqueles circulos no meio do betão e do alcatrão.

O caso mais grave é sem duvida o Montijo onde os blocos de betão invadem literalmente o espaço rural, no meio de campos de cebolas ou batatais lá aparece mais uma urbanização, mais um mamarracho , mais uma rotunda. É inacreditável! Nada se aprendeu com os erros de Almada e do Seixal nem mesmo em Almada e no Seixal- verdade seja dita!Posted by Hello
___________________________________________________

Pois...só disparates... hoje é a recessão, a crise do imobiliário, a crise do sub-prime, a nacionalização de bancos em França, Bélgica, Alemenha, Estados Unidos ... Portugal ... a crise bfinanceira global, o petróleo que há três meses estava a mais de 150 dólares o barril...

2 comentários:

ex-militante disse...

Onde estão aqueles que só acusam o pontoverde de tendenciosismo politico e de não ser imparcial? O PS no Montijo não tem feito melhor que a CDU no resto dos outros concelhos. o problema talvez não esteja na côr politica, mas na qualidade de quem lá está.E estes dignos representantes actuais do poder local são todos tão maus que precisamos de um Barak ou de uma Obama!

Anónimo disse...

Preciamos de cidadania quanto baste para desmascarar PCP/CDU (Comunas), PS, PSD, BE, CDS!