quinta-feira, setembro 25, 2008

MOBILIDADE E PROPAGANDA INCONSEQUENTE

CICLOVIAS ,COMO FAZER (Repostado)















A reposição deste post deveu-se a um repto para um comentário deixado pelo blogue Revolta das Laranjas sobre a criação de ciclovias no Seixal.

O post tem data de
31 de Agosto de 2005 , mas não poderia ser m
ais actual.

Quem me atribuía na altura exagero nos meus alertas verificará hoje que pecavam, mas só por defeito e não por excesso , é que entretanto o barril de petróleo já esteve a mais do dobro dos valores de então e quanto a crise no imobiliário e tudo o que arrastou globalmente... é o que sabemos...


« Barril de petróleo atigiu ontem (30/08/05) os seteta dólar
es o barril (hoje , 25/9/08- $106,45) ... os economistas esperam a todo o momento um "crash" no valor do imobiliàrio, a poluição nas cidades aumenta na proporção directa da competência de quem as não planeia sustentávelmente, ou melhor, as planeia insustentávelmente...a EUROPA investe numa "nova" forma de mobilidade individual, para além de transportes publicos que funcionem...

Não há volta a dar, a bicicleta é o meio de transporte no futuro, para as pequenas deslocações e sobretudo para a cidade, no entanto o uso da bicicleta não se decreta, a menos que se queira instalar o caos e a idiotice do " dia sem carros" durante todo o ano.

Para a maioria , ir ao hipermercado comprar uma bicicleta nova ou tirar a da juventude do sótão lá de casa e sair de imediato para a rua a pedalar , a menos que seja adepto de desportos radicais e emoções fortes , não se aconselha!

Antes é preciso que as autarquias se conscencializem que o regresso da bicicleta é mais que uma moda passageira ou uma recomendação da União Europeia, é a unica forma que cada um tem no imediato, de contrariar a adversidade que é a escalada dos preços do petróleo , ao mesmo tempo que pratica indirectamente uma actividade fisica que só lhe trará beneficios (o que achará disto o Dr.Judas? Assim se evita o hospital!) .
Dessa conscencialização há que criar estruturas simples que permitam o uso deste meio de transporte, são eles , a criação de ciclovias (ciclovias que unam a cidade, não troços de passeio) e zonas de parqueamento . Não é preciso mais nada, tudo o resto fica à iniciativa do cidadão, a menos que se queira ir mais longe e se queira disponibilizar bicicletas de aluguer, o que não é novo e é prático sobretudo quando se anuncia o "rumo Turistico da Margem Sul".

Autarquias ricas como a do Seixal (imagem ao lado) dão o exemplo de criação de ciclovias e zonas pedonais de luxo comparando com cidades como Nova Yorque , Paris ou Berlim que dispondo de outros orçamentos mais modestos e menores possibilidades de endividamento, são ciclovias pouco adaptadas ao uso pela bicicleta uma vez que a sua arquitectura encerra alguns perigos de cantaria e sobrecarga de "mobiliàrio" urbano (imagino o custo demanutenção), mas é uma referência pelo evidente desperdicio, mas é obra de encher a vista a um mês das eleições...


Outras menos ricas como a da Moita (ao lado) encontraram uma optima solução à beira rio, com a Arrábida em fundo, e que continua para outros pontos do concelho cumprindo a sua função de via.



Depois temos na Europa outras soluções mais práticas e exequiveis no imediato mas penso que serão autarquias pobres, com orçamentos reduzidos e que por isso não têm direito a grandes luxos e desperdicios de dinheiro, acho também que não se tiveram de endividar para o fazer nem de transferir esse onus para as proximas gerações, aqui vão os exemplos de Copenhaga 1ª foto), Paris (3ª imagem) e Barcelona (2ªfoto), onde resolveram o problema com sinalização horizontal, vertical e a demarcação de corredores próprios...coisas de tesos...


Mas são esta as verdadeiras Capitais amigas deste meio de transporte na Europa, despojadas de luxos desnecessários "dados" por duvidosas parcerias e contrapartidas, cobrem toda a cidade e permitiram a massificação e o seu uso generalizado, o transporte da bicicleta nos transportes publicos também é um factor a ter em conta, o futuro MST permitirá o transporte da bicicleta? »

Nota final - este post foi publicado em Agosto de 2005 , o barril de petróleo estava então a 70 dólares o barril ...
_________________________________________________

ACTUAL

Realizou-se esta noite uma sessão extraordinária Asembleia Municipal do Seixal , mais uma vez se comprova a necessidade de haver quanto antes, uma mudança , e que se cumpra a alternância democrática, caracteristica da República.

Pior que as desculpas da maioria sobre a afinal , "não perda" de fundos do QREN...só a entrevista do Major Valentim na TVI justificando-se que afinal não era verdade a acusação do Ministério Publico ao ter lucrado com a venda de um terreno comprado num dia por 1M€ e vendido duas semanas depois, depois de devidamente desafectado... por 4M€ .

Os Gato Fedorento no seu melhor nem de longe chegam pela rama da realidade!

6 comentários:

Anónimo disse...

Em Lisboa e arredores já existem cursos de condução de bicicleta em meio urbano.
Um curso que procura dar resposta às questões de uma mobilidade mais sustentável. recomendo a Cenas a Pedal http://www.cenasapedal.com/

Anónimo disse...

Assustadoramente premonitório este post.Parabéns!

Paulo Edson Cunha disse...

Caro Ponto Verde,
sabe porque este post de 2005 está tão actual?
R: a razão não perde actualidade.

Quanto à Assembleia Municipal de ontem, também aí mantenho a convicção que a minha intervênção, tendo sido escrita ontem, a semana passada, ou para a semana, manterá toda a actualidade.

Uma única satisfação: no meio daquilo tudo o Sr. Presidente da Câmara lá assumiu, meio envergonhado que, sim, os membros da Assembleia Municipal deveriam ter sido avisados do atraso na candidatura.

O curioso é que não o fomos, o que é estranho, atendendo aos quilos de papel que nos dão sobre a actividade da Câmara.

Mas, curiosamente, mesmo assumindo que não nos prestou essa informação, não se coibiu de nos ter acusado de não termos questionado o executivo sobre o atraso.

Questionar como? só se fossemos "zandingas".

Sendo verdade que antevemos muitas das desgraças que o executivo comete, certamente que "Zandingas" não somos...

Ponto Verde disse...

Caro Paulo Edson agradeço o comentário, só me entristece que de 2005 até hoje...nem um metro de ciclovia como a que proponho e mostro onde e como é feita , foi construída, considerando que uma lata de tinta branca de 4o L custa cerca de 15 euros, estimo que 40 Lt daria aí para pintar 10 Km de risco separador de ciclovia , coisa insignificante se considerarmos por exemplo a comparticipação da CMS na Festa do Avante ! E muito mais insignificante considerando o orçamento anual da CMS.

Eles não querem fazer ! Não se trata de competência , ou é pura burrice ou não estão nem para aí virados.

Quanto aos esclarecimentos na primeira pessoa do que se pasou na Assembleia isso será certamente interessante de ler pelas mais de quatro centenas de cidadãos que diariamente navegam e param neste espaço.

Falando em navegar, são mais as marés que os marinheiros...e o Seixal é terra de Marés , algumas bem vivas, outras bem altas, o tempo de baixa-mar está a acabar!

Anónimo disse...

Dois a falarem entre si lol

ex-militante disse...

LOL ? Dois cidadãos que num país democrático falam entre si dá-lhe vontade de rir ? Custa-lhe a compreender que é possível não é ?
Quem nada vê nem fala com ninguém ,nada aprende e depois é o que se vê. O cacetismo trauliteiro não tem espaço nos dias de hoje. Camarada evolua, saia do armário.