segunda-feira, setembro 08, 2008

INCONGRUÊNCIAS


Para o PCP "o aumento da criminalidade é consequência da degradação social e económica" , explicação linear, típica de uma certa esquerda caviar que menoriza o ser humano , reduzindo-o , à sua moral e as suas opções a um atestado de menoridade e de vitimização ao qual não pode fugir.

O PCP pediu , mais policia na rua , como marcou neste início de rentrée José Neto membro da comissão politica do PCP , criticando ao mesmo tempo a "gritante escassez de agentes afectos ao policiamento" .

Não se compreende é a recusa do PCP na autarquia do Seixal em criar uma policia municipal, uma proposta feita pela oposição (PSD) , mas rejeitada pelos Comunistas em maioria na Câmara , mesmo depois de demonstrado que o custo que a criação de uma tal policia ser inferior ao custo do orgão panfletário de propaganda denominado "Boletim Municipal".

28 comentários:

Anónimo disse...

Mas aqui no Seixal quem rejeitou foi a CDU, se fosse o PCP tenho a certeza que aprovariam.

João Afonso disse...

Mas o ponto verde sabe quais as competências da policia Municipal? E já agora podia-me dar um exemplo de um concelho onde a criação da policia municipal tivesse resolvido os problemas da insegurança?

Filipe de Arede Nunes disse...

Engraçado!

Ontem, enquanto ouvia atentamente o discurso de Jerónimo de Sousa na festa do Avante, ri-me à referência à questão da insegurança.

Certamente que o Camarada Jerónimo não passou pelo outdoor da JSD que propõe a criação da Polícia Municipal e não sabe que os seus camaradas a recusaram para o concelho porque consideram muito mais importante gastar o dinheiro com propaganda.

Apesar das Policias Municipais serem polícias administrativas, a verdade é que podem fazer o patrulhamento das escolas e a sua presença é sempre um elemento dissuasor à prática de crimes.

Ainda, é um facto que os responsáveis pela PSP do concelho do Seixal consideravam positiva a criação desta polícia.

Infelizmente, são os políticos que temos!

Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

antonio reis disse...

Uma proposta muito boa e muito bem fundamentada por parte da JSD.

Uma bela lição por parte da J a todos os partidos no Seixal, mostram como se faz política com propostas construtivas e que podem trazer benefícios claros para o concelho.

Ponham os olhos neste partido

Daniel Geraldes disse...

Assim se vê a inteligência do PC!!!

Começo a achar que o PCP tem vocação é para organizar festas, toda a gente que eu conheço e que vai diz que o Avante é uma grande festa, que se fuma e bebe muito, por isso devia-se transformar o PCP numa comissão de festas agradando a toda a gente, já que como politicos são muito maus!!!

Anónimo disse...

subscrevo por inteiro a frase do Daniel Geraldes.

Vamos em frente

João Afonso disse...

Os jotinhas falam, falam, falam e não dizem nada... Podiam dizer um concelho em que os problemas de insegurança tivessem sido resolvidos com a criação da policia municipal?

Pina Martins disse...

Caro João Afonso,


Lamento desaponta-lo, mas a Polícia Municipal não é a solução para acabar de um dia para o outro com a insegurança e criminalidade. (é pena mas é assim mesmo). A JSD nunca disse que assim o seria.

Penso que é um bom instrumento para a combater, e o Intendente Fernando Pinto da PSP também está de acordo.

Mas posso garantir-lhe uma coisa:é um instrumento que iria melhorar a qualidade de vida dos munícipes do Seixal muito mais do que os milhares gastos pelo Boletim Municipal. (e são menos milhares gastos por câmaras para terem a polícia municipal)

Daniel Geraldes disse...

Não consigo acreditar no que li, o João Afonso em desacordo com o Jerónimo de Sousa, caro João Afonso, se for expulso do PCP por delito de opinião pode sempre tentar o PSD tal como fez a Zita Seabra, neste aspecto somos uns democratas a sério, e eu teria todo o prazer em fazer parte do seu processo de reconversão para a visão democratica do Concelho de Abril.

Em relação á Policia Municipal, a escolha é politica, ou o Boletim Municipal ou então a Policia Municipal??

Alguem viu o 6 milhões????

João Afonso disse...

Pois é os jotinhas acabaram de confirmar aquilo que eu já sabia, ou seja a Policia Municipal não serve para nada!!! A proposta não passa de uma cretina criancice, e o PSD e o ponto verde como não tem ideias, vão atrás das crianças, que a bem da verdade, reconheço, ainda tem ideias... Cretinas é certo, mas sempre são ideias...

Pina Martins disse...

Caro João Afonso...

Não entendo... honestamente não entendo... (será que é para entender?)

Diga-me lá, se aumentarem o número de efectivos (proposta do seu líder) da PSP e GNR no Seixal em 100 agentes o crime irá acabar?

Anónimo disse...

Não posso deixar de salientar a paciência do Pina Martins...


Como é que ainda-lhe responde?!?!

Ponto Verde disse...

Agradeço ao Sr. João Afonso a participação e a confirmação daquilo que afirmei no post , a "explicação linear, típica de uma certa esquerda caviar que menoriza o ser humano , reduzindo-o , à sua moral e as suas opções a um atestado de menoridade e de vitimização ao qual não pode fugir."

Para quem vive noutra dimensão com um pouco mais de exigência e cultura o senhor Afonso, mais do que querer , mais uma vez confirmar a esquizofrenia entre os ditames do PCP e as politicas CDU , quer justificar os dinheiros mal gastos em propaganda à custa do erário público não pondo em causa a fortuna gasta no Boletim , e não querendo que a autarquia dê o seu contributo para a segurança dos cidadãos.

Mas numa coisa concordo com o Senhor João Afonso, de facto, só por si a criação de uma policia municipal não resolve o problema , mas a aplicação de politicas integradas pela autarquia , a par da criação de uma policia municipal, resolveria quase por completo , grande parte dos problemas e do clima de insegurança , por exemplo:

- O abandono de politicas de realojamento guetizantes e marginalizantes.
-Politicas de habitação recorrendo ao grande número de fogos à venda por todo o concelho, terminando com a politica definida na alínea anterior.
- Recuperação, requalificação dos bairros sociais camarários , há décadas ao abandono.
- Criação de espaços para lazer, como sejam as praias do Seixal, as florestas e inúmeros espaços hoje ao abandono por todo o concelho.
- Parar com a expansão urbana irracional que ao mesmo tempo cria zonas de desertificação nas zonas mais antigas e "centrais".
-Requalificar as zonas históricas e patrimoniais,
- Criar nas escolas sistemas de ocupação de tempos livres , estruturas desportivas , bibliotecas , pontos de acesso á internet .
- Limpar as ruas e as paredes, eliminar os grafittis que criam também eles um ambiente de agressão e violência.
- Todas estas politicas ao nível do planeamento urbano teriam também implicações positivas ao nível da criação de emprego e do estagnar fuga (que tem sido constante) das empresas sediadas à mais tempo no concelho mas entretanto deslocalizadas por o concelho e a região terem deixado de ser atractivas também a este nível...

São exemplos entre outros de politicas que criariam um bem estar acrescido , mas isso não rende votos a um partido que precisa da contestação, do mal estar e da insegurança para se fazer notar, justificando assim a sua existência.

Nota final - O PCP como organização,não permitindo o consumo exagerado de alcool e drogas nos eventos que organiza estaria também a contribuír para a redução da criminalidade.

João Afonso disse...

O ponto verde para além de não saber as competências da policia municipal e vir para aqui armado em papagaio a defender a policia municipal, também não sabe quais as competências da administração local e do governo. Os bairros sociais no Seixal, com excepção da CUCENA, são todos propriedade do IGAPHE pelo que é este instituto que tem de fazer a manutenção dos bairros, só que recebe as rendas e nem um cêntimo investe na manutenção dos edificios...
Assim não conheço "a existência de bairros sociais camários há décadas ao abandono"...
Quanto a "Criar nas escolas sistemas de ocupação de tempos livres, estruturas desportivas, bibliotecas, pontos de acesso á internet", temos que as Câmaras só são responsáveis pelo pré-escolar e primeiro ciclo, as restantes escolas são da exclusiva competência do Ministério da Educação.
Deste modo se demonstra que este ponto é um ignorante mentiroso que não sabe do que fala!!! Já pensaste ó ponto verde que o Ministério da Educação construiu as escolas do concelho do Seixal e com excepção da Paulo da Gama e da Secundária da Amora esqueceu-se dos pavilhões gimnodesportivos? Já pensaste que os pavilhões da Paulo da Gama e da ESA estão muito danificados e necessitam urgentemente de reparação e o governo nada faz??? Já reparaste que o Seixal é um dos concelhos do país que mais impostos paga para a dministração central e que recebe muito pouco??? Já reparaste na quantiade de empresas que se tem vindo a instalar no PIS? E sabes de quem foi a ideia do PIS?
Não sejas ignorante, tu sabes que eu sei o que te move e quem te paga para proferires tantas mentiras, mas a mentira tem perna curta e por isso as tuas mentiras já não vão a lado nenhum!!!"

Ponto Verde disse...

Penso que o senhor João Afonso não compreendeu, volto pois, ambora não querendo no entanto baixar ao seu nível, mas compreendendo a ressaca ou a carência que sinta hoje, depois de três dias na Atalaia, a repetir:

Agradeço ao Sr. João Afonso a participação e a confirmação daquilo que afirmei no post , a "explicação linear, típica de uma certa esquerda caviar que menoriza o ser humano , reduzindo-o , à sua moral e as suas opções a um atestado de menoridade e de vitimização ao qual não pode fugir."

Para quem vive noutra dimensão com um pouco mais de exigência e cultura o senhor Afonso, mais do que querer , mais uma vez confirmar a esquizofrenia entre os ditames do PCP e as politicas CDU , quer justificar os dinheiros mal gastos em propaganda à custa do erário público não pondo em causa a fortuna gasta no Boletim , e não querendo que a autarquia dê o seu contributo para a segurança dos cidadãos.

Mas numa coisa concordo com o Senhor João Afonso, de facto, só por si a criação de uma policia municipal não resolve o problema , mas a aplicação de politicas integradas pela autarquia , a par da criação de uma policia municipal, resolveria quase por completo , grande parte dos problemas e do clima de insegurança , por exemplo:

- O abandono de politicas de realojamento guetizantes e marginalizantes.

-Politicas de habitação recorrendo ao grande número de fogos à venda por todo o concelho, terminando com a politica definida na alínea anterior.

- Recuperação, requalificação dos bairros sociais camarários , há décadas ao abandono.

- Criação de espaços para lazer, como sejam as praias do Seixal, as florestas e inúmeros espaços hoje ao abandono por todo o concelho.

- Parar com a expansão urbana irracional que ao mesmo tempo cria zonas de desertificação nas zonas mais antigas e "centrais".

-Requalificar as zonas históricas e patrimoniais.

- Criar nas escolas sistemas de ocupação de tempos livres , estruturas desportivas , bibliotecas , pontos de acesso à internet .

- Limpar as ruas e as paredes, eliminar os grafittis que criam também eles um ambiente de agressão e violência.

- Todas estas politicas ao nível do planeamento urbano teriam também implicações positivas ao nível da criação de emprego e do estagnar fuga (que tem sido constante) das empresas sediadas hà mais tempo no concelho mas entretanto deslocalizadas por o concelho e a região terem deixado de ser atractivas também a este nível...

Estes, são exemplos entre outros de politicas que criariam um bem estar acrescido , mas isso não rende votos a um partido que precisa da contestação, do mal estar e da insegurança para se fazer notar, justificando assim a sua existência.

Nota final - O PCP como organização,não permitindo o consumo exagerado de alcool e drogas nos eventos que organiza estaria também a contribuír para a redução da criminalidade.

Anónimo disse...

ressaca sim... com a quantidade de coca e heroina que andava por lá... estou certo que o sr joao afonso nao dispensou uma senifadela

ex-militante disse...

Parabéns Ponto Verde pela lucidez e pela verdade , o sehor Afonso já todod conhecemos e os argumentos nem são dele, é só a voz do dono.
Gostava de acrescentar o seguinte :

Boletim Municipal 2007

Impressão: 262.477,00 euros
Distribuição: 77.864,00 euros
Total: 340.341,00 euros

Boletim Municipal 2008

Impressão 27 edições: 189.000,00 euros
Distribuição 22 edições: 80.000,00 euros
Total: 269.000,00 euros

A estes valores deve acrescentar-se ainda o custo dos recursos humanos afectos ao Boletim Municipal, pelo que é seguro afirmar, que a edição do Boletim Municipal do Seixal custa à Câmara Municipal pelo menos 50.000 Euros mês!

www.jsdseixal.com disse...

E sabe quanto custa a polícia municipal num concelho como o de matosinhos caro ex-militante?!...

Menos de 40.000 por mês...

Lançamos outra vez a pergunta:

O que valerá mais a pena, Polícia Municipal ou Boletim Municipal?

Anónimo disse...

Pelos vistos o ponto verde não tem resposta para as pertinentes questões colocadas pelo João Afonso, e que desmascararam por completo as mentiras do Ponto verde... Parabéns João Afonso por repores a verdade, e acabares com as mentiras!!!

PS: Pelos vistos o ponto verde ficou traumatizado com o exito da Festa do Avante e pirou de vez...

Anónimo disse...

Em matosinhos não há boletim municipal???

Anónimo disse...

Estes PCÊS do Seixal são uma anedota, então o vereador seis milhões é de ir ás lágrimas.

Ponto Verde disse...

O Senhor João Afonso e a CDU Seixal consideram desnecessária a criação de uma polícia municipal, o senhor atrás citado desvaloriza mesmo as suas reais competências que entende não serem suficientes para "resolver o problema da insegurança" nada mais falso, passo a citar resumidamente algumas das competências das Policias Municipais que fazem caír por terra os argumentos apresentados:

A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, para valer como lei geral da República, o seguinte:

Capítulo I
Das atribuições dos municípios
Artigo 1.º
Natureza e âmbito

1 — As polícias municipais são serviços municipais especialmente vocacionados para o exercício de funções de polícia administrativa, com as competências, poderes de autoridade e inserção hierárquica definidos na presente lei.(...)

Art 3º As polícias municipais exercem, ainda, funções nos seguintes domínios:

a) Vigilância de espaços públicos ou abertos ao público, designadamente de áreas circundantes de escolas;
b) Guarda de edifícios e equipamentos públicos municipais;
c) Regulação e fiscalização do trânsito rodoviário e pedonal na área de jurisdição municipal. (...)

Artigo 4.º
Competências

1 — As polícias municipais, no exercício das suas funções, são competentes em matéria de:

a) Fiscalização do cumprimento das normas de estacionamento de veículos e de circulação rodoviária, incluindo a participação de acidentes de viação;
b) Vigilância nos transportes urbanos locais;

d) Adopção das providências organizativas apropriadas aquando da realização de eventos na via pública que impliquem restrições à circulação, em coordenação com as forças de segurança competentes, quando necessário;
e) Detenção e entrega imediata, a autoridade judiciária ou a entidade policial, de suspeitos de crime punível com pena de prisão, em caso de flagrante delito, nos termos da lei processual penal;
f) Denúncia dos crimes de que tiverem conhecimento no exercício das suas funções, e por causa delas, e prática dos actos cautelares necessários e urgentes para assegurar os meios de prova, nos termos da lei processual penal, até à chegada do órgão de polícia criminal competente;
g) Elaboração dos autos de notícia, autos de contra-ordenação ou transgressão por infracções às normas referidas no artigo 3.º;


1) Acções de polícia ambiental;
m) Acções de polícia mortuária;
n) Fiscalização do cumprimento dos regulamentos municipais e da aplicação das normas legais, designadamente nos domínios do urbanismo, da construção, da defesa e protecção dos recursos cinegéticos, do património cultural, da natureza e do ambiente;
o) Garantia do cumprimento das leis e regulamentos que envolvam competências municipais de fiscalização.

2 — As polícias municipais, por determinação da câmara municipal, promovem, por si ou em colaboração com outras entidades, acções de sensibilização e divulgação de matérias de relevante interesse social no concelho, designadamente de prevenção rodoviária e ambiental.

4 — As polícias municipais integram, em situação de crise ou de calamidade pública, os serviços municipais de protecção civil.

Poderes de autoridade

1 — Quem faltar à obediência devida a ordem ou mandado legítimos que tenham sido regularmente comunicados e emanados do agente de polícia municipal será punido com a pena prevista para o crime de desobediência.
2 — Quando necessário ao exercício das suas funções de fiscalização ou para a elaboração de autos para que são competentes, os agentes de polícia municipal podem identificar os infractores, bem como solicitar a apresentação de documentos de identificação necessários à acção de fiscalização, nos termos da lei.
_________________________________
Daqui se concluem haver vantagens na constituição de uma Policia Municipal , sobretudo se o custo desta é inferior ao gasto em propaganda por exemplo comparativamente ao Boletim Municipal

Anónimo disse...

Daqui se conclui que a Policia Municipal não serve para nada, a não ser para fazer segurança ao presidente da Câmara, que são as funções que lhe estão adstritas em muitas Câmaras... No Seixal o Presidente não precisa de segurança privada!

Anónimo disse...

Alguém me explica porque razão o PSD afirma que a equipe autárquica do Seixal é incompetente por um pseudo atraso de 2 minutos, quando até ao presente nas candidaturas aprovadas ao QREN o Seixal está a dar um "baile" às câmaras da Area Metropolitana de Lisboa geridas pelo PSD, como se demonstra pelo seguinte mapa:
Verbas QREN /// Investimento total

1-Almada (CDU) 5.210.000,00 /// 11.685.000,00

2-Seixal (CDU) 3.727.000,00 /// 10.115.000,00

3-Vila Franca Xira (PS) 3.625.000,00 /// 10.358.000,00

4-Sesimbra (CDU) 3.302.000,00 /// 6.604.000,00

5-Setúbal (CDU) 2.535.000,00 /// 8.499.000,00

6-Moita (CDU) 1.831.000,00 /// 3.661.000,00

7-Amadora (PS) 1.440.000,00 /// 2.880.000,00

8-Cascais (PSD) 531.000,00 /// 1.311.000,00

9-Lisboa (PS) 262.000,00 /// 749.000,00

10-Sintra (PSD) 233.000,00 /// 668.000,00

11-Barreiro (CDU) 204.000,00 /// 583.000,00

12-Loures (PS) 203.000,00 /// 580.000,00

13-Montijo (PS) 184.000,00 /// 526.000,00

14-Mafra (PSD) 120.000,00 /// 343.000,00

15-Oeiras (independente…) 90.000,00 /// 180.000,00

16-Palmela (CDU) 82.000,00 /// 234.000,00

17-Alcochete (CDU) 21.000,00 /// 43.000,00

18-Odivelas (PS) 0,00 /// 0,00

Ou seja até ao presente a CDU já conseguiu para o Seixal 7 X mais fundos comunitários que Cascais(PSD), 15 X mais que Sintra (PSD) e 30 X mais que Mafra (PSD)...

Assim se vê que a CDU não recebe lições de competência do PSD, isto porque quem não tem competência para sequer apresentar candidaturas, não pode querer dar lições de competência!!!

Velas do Tejo disse...

Depois de tantos anos no poder aquilo que eles menos devem querer é polícia por perto!

Ponto Verde disse...

A desinformação do PCP caíu por cá em força na rentrée. Foi a blogoesfera local um ponto em análise nas actividades da Festa ?

Anónimo disse...

Em 5 meses (15 de Março a 21 de Agosto) Hulk jogou por 3 clubes e esteve inscrito em 4 clubes!!



A 15 de Março Hulk jogou pelo Kawasaki Fontale

A partir de 6 de Abril, Hulk passou a jogar pelo Tokyo Verdy

A 25 de Julho, Hulk foi contratado pelo Porto ao Club Atlético Rentistas

A 24 de Agosto, Hulk jogou pelo Porto no jogo contra o Belenenses.




Tendo em conta que o caso "Mateus", o caso "Meyong", e o mais recente caso "Edimar" do Sporting de Braga, então neste caso Hulk poderá estar a infringir as normas.


É preciso lembrar que Hulk já jogou por 2 jogos oficiais na Super Liga, o que poderá representar 6 pontos de penalização pelo facto de jogar em 2 jogos de forma irregular, além de o Porto perder os pontos alcançados contra Belenenses e Benfica. Neste caso, será que o Porto irá perder 10 pontos na Super Liga?

Por exemplo a FPF aceitou a inscrição do Meyong tal como permitiu a inscrição do Hulk. O problema é que a FPF defendeu que o clube tinha a responsabilidade de analisar se Meyong poderia jogar ou não.

Neste caso Hulk jogou, e todos os indícios levam a considerar que existem irregularidades ao nível dos clubes inscritos. Mesmo no caso dos clubes representados, a opinião da FPF no Caso Edimar, a aplicar-se ao Caso Hulk, poderá também representar uma irregularidade.

Se no Caso "Leandro Lima", a responsabilidade da falsificação do passaporte foi dada ao jogador, neste caso a haver irregularidade esta é, sem margem para dúvidas, da responsabilidade do clube.

Será "Hulk" um novo caso "Mateus"?


http://forumbenfica.blogspot.com/

jsd seixal disse...

Caro Anónimo enviado pelo PCP,


Já pensaram que as câmaras governadas por autarcas do PSD não têm tantos apoios porque não têm tantas necessidades como as da Margem Sul?

Ao longo de 35 anos nem um passeio ribeirinho terminaram. Ao longo de 35 anos nem os ESGOTOS conseguiram tratar. Ao longo de 35 anos não fizeram nada de nada em termos de acessos (Alternativa EN10). Ao longo de 35 anos não conseguiram rentabilizar Minimamente a nossa baía. Ao longo de 35 anos temos uma baía suja e poluída. Ao longo de 35 anos não foram capazes de criar uma cidade com avenidas e um centro onde as pessoas se encontram, foi tudo feito em cima do joelho, urbanizações atrás de urbanizações totalmente isoladas umas das outras.

Ao longo de 35 anos perdemos competitividade, e ao longo dos últimos 3 anos a JSD tem mostrado problemas e alternativas à população do nosso concelho.