sexta-feira, março 07, 2008

NÃO DEIXEMOS...MURAR OS HORIZONTES DA NOSSA MEMÓRIA












Um Povo sem passado é um povo sem futuro !

Embora não se deva ficar agarrado ao que passou, olhar em frente renegando e não assumindo culturalmente a história, até os seus mome
ntos mais negros, não nos distinguirá de nós próprios, quanto mais dos outros.

Sermos guardiãos da História é um compromisso de todos no presente, como o é, sermos responsáveis de passar esse testemunho ás gerações mais novas garantindo e projectando assim o futuro.

Isso faz-se com os acontecimentos gloriosos e menos gloriosos do passado mais distante, e também com os acontecimentos relevantes ou não, do quotidianos .

Mas deve-se levar religiosamente ao limite , com o património, seja ele construído, seja ele criação cientifica ou artistica ,ou o trabalho e ofício incógnito de cada um de nós , mesmo o considerado, menos "qualificado" ,igualmente há que preservar o espaço que nos rodeia , mesmo os seus vestígios escondidos , e o ambiente...por isso se fala tanto hoje de sustentabilidade!


Só terão futuro e serão lembrados por bem na História, os politicos que o compreendem e que pugnam por esse ideal para alguns "desonesto" , para outros romântico , mas na prática sinal de vanguardismo de modernidade e de desenvolvimento.

Os países que o fazem estão todos eles comparativamente a Portugal, bem mais desenvolvidos e oferecendo aos seus cidadãos , nacional ou localmente, um melhor padrão de vida, e melhor ambiente e transmiti-lo-ão em vantagem competitiva ás suas gerações mais novas que estarão (SEMPRE) em vantagem em relação ás nossas...

As nossas herdarão uma natureza destroçada, um espaço desordenado, um património degradado ou demolido , umas cidades inabitáveis , caóticas e feias , e obras públicas de fachada que as comprometerão com divídas para o resto da vida!


Há politicos que o compreendem e tomem em tempo real posição em sede própria, há os que assobiam para o lado a ver se passa , os que põem a cabeça na areia e como a cabeça não dá para mais continuem a caminhar em direcção ao abismo como sempre o fizeram.

A blogoesfera tem servido para clarificar estas estirpes e para mostrar que o cidadão não anda cá só por andar, aproveito para reproduzir dois comentários aqui deixados a propósito do post de ontem, agradecendo desde já a estes em particular, mas a todos os que diáriamente acompanham este "estar" diário nesta margem a quem não me canso de agradecer o estímulo!
________________________________________________

"Em Almada na zona da Ramalha todo o património histórico
- construções antigas das quintas então existentes - foi destruído para dar lugar ao betão gerador de mais valias fáceis para a Câmara...

O terreno junto ao nov
o Tribunal que era destindo a utilidade pública, foi vendido pela Câmara de Almada por cerca de 7 milhões de euros para dar lugar a mais um complexo/superfície comercial.

Nada é conhecido dos vestígios arqueológicos da Ramalha, tendo sido tudo cilindrado pelas obras para meter à força, na zona, o comboio da presidente. A Declaração de Impacte Ambiental definia a Ramalha como zona particularmente sensível neste aspecto." (EM ALMADA)

____________________________________________

"Ao longo de 30 anos o Seixal tem-se "emparedado" no seu próprio crescimento. Está hoje asfixiado em si próprio, dizendo cada vez menos a alguns e muito pouco a muitos.

É apenas um território do "entra e sai", onde apenas mais uma rua, calçada e prédio sobre prédio vão brotando nesta fertil e arável política do betão.


Das sete quintas do rei há hoje o conceito do "Bairro-Problema"; dos moinhos de maré, hoje a ruína; da herança de mar, hoje a destruíção; e até das memórias operárias, hoje o abandono.

Temos e mantemos um património eternamente "encerrado para balanço" que, pelo balanço das máquinas vai vindo cada vez mais a baixo, desaparecendo na sua poeira as referências dos nossos filhos.


O poeta disse: Ai Portugal, Portugal (...) tens o pé numa galera e o outro no fundo do mar. Por estas bandas, o nosso grande problema é que temos um pé no betão e o outro preso no lodo." VELAS NO TEJO
___________________________________________

DESTAQUE


Ao blogue Baía do Seixal pelas questões patrimoniais ultimamente levantadas e divulgadas.


23 comentários:

Anónimo disse...

Agradeço a quem diariamente trabalha para que este blog traga ao conhecimento da população algumas monstruosidades da gestão desta camara. Para além de informação este blog desperta nas pessoas que o lêem o gosto pelo que é nosso, direi mesmo que cria-nos uma esperança de que vale a pena lutar contra este clima de desrespeito pelos valores da gente desta terra. Cresci a molhar os pés na Baia, ainda hoje recordo o cheiro a mar, vi construir os barcos no estaleiro da fidalga que agora foi demolido. Com a demolição foi um pedaço de nós das nossas memórias.Trabalhador da Mundet durante muitos anos e militante comunista. Hoje lamento o que está a acontecer com a fábrica Mundet que daqui a poucos anos nada mais resta senão ruinas, para além de um ou dois edifícios onde a camara instalou serviços. Não me espanta nada que já haja também algum compromisso para construir prédios na Mundet. Também gostava de saber o que foi feito de tudo o que havia dentro da Mundet quando a camara a comprou. Muitos objectos importantes com valor histórico. Passados que são tantos anos de vida percebo que o PCP em que eu votava só existia na minha imaginação. O PCP real era bem diferente. E hoje envergonho-me do que há neste concelho para deixar aos meus filhos. O que temos hoje é a obra dos mais velhos obra essa de que eu me sinto responsável porque votei em quem aos poucos foi destruindo o que eu fui o que nós fomos. Num dos cantos mais bonitos do país deixo de herança aos meus filhos a destruição de tudo o que foi o meu passado e as suas próprias origens.
Bem haja ao autor deste blog que me deu oportunidade de manifestar a minha opinião. Obrigado.

ex-militante disse...

O que é que podemos esperar quando quem decide o valor patrimonial e arqueológico de um determinado valor patrimonial é um vereador do urbanismo, e um vereador do urbanismo com formação em serralharia! Este é o caso do Seixal. Foi este senhor que decidiu se o estaleiro de Paulo da Gama tinha ou não valia arqueológica e patrimonial e mandou demolir, não salvaguardando o não conhecido, mas de catterpilar em punho! Avante Camarada!

José disse...

ai portugal portugal do que é que estás á espera

João Afonso disse...

O primeiro anónimo foi tanto militante ou votante comunista como eu fui militante e votante do PSD. Este ponto verde não se inibe de produzir comentários pseudo anónimos como se fossem de descontentes comunistas. Ora ponto verde os militantes comunistas conhecem o seu partido e a obra que feita, e por isso tem orgulho em ser comunistas! Quer isto dizer que com estes pseudo comentários anónimos não convences ninguém, a não ser os teus amigos - O Velinhas, o Petas, e a HK...
Já que falas na Mundet já viste que no Montijo, as antigas instalações da Mundet já deram lugr a um empreendimento imobiliário e que no Seixal foram preservadas. Assim se vê quem são os amigos do betão!

hkt disse...

A modernidade e o progresso podem fazer-se com o "passado". O passado faz parte da nossa identidade colectiva, da identidade da sociedade em que vivemos. Desde sempre alguns se julgaram no direito de destruir o passado e reescrever a história. Um dos exemplos mais conhecidos é o caso a única faraó-mulher cujas estátuas, selos, túmulo foram destruídos numa tentativa inglória para a apagar da memória.
A história "politicamente correcta" é pois, uma descoberta antiga, tão antiga como a mentira. Como a mentira, daqueles que se julgam no direito de seleccionar de acordo com critérios ideológicos a história a que as gerações vindouras terão direito. Felizmente no caso da rainha Hashepsut, como em muitos outros a história logrou triunfar... também aqui triunfará sobre a indiferença e a ignorância a despeito de tudo.

Velas do Tejo disse...

Caro João Afonso, uma vez que me referencia não hesito em lhe responder.

Efectivamente, a Mundet no Montijo foi para o imobiliário. Por cá, a Mundet, para além de ter sido adquirida por uma módica e bizarra fortuna num estranho e discutível processo, está-se positivamente a degradar que nem uma rolha apodrecida.

Não tenho a menor dúvida de que no futuro, a Mundet, será para "betão". É tudo uma questão de tempo e, diz-me a experiência, que quanto mais tempo passar menos serão os que irão reclamar a sua preservação.

A ausência de estratégias credíveis e executaveis colocam um imenso ponto de interrogação em cima de todo aquele imenso espaço cuja única regra de pontuação é a afirmação e exclamação pelo estado de degradação em que se encontra.

Não se esqueça que, também parte da Mundet foi já demolida sob exactamente os mesmo pretextos da demolição do estaleiro da fidalga. Quanto ao resto... é tudo uma questão de tempo...

Basta visitar o site do IPPAR que verá que do arco ribeirinho sul somos o concelho com mais património classificado. E qual o resultado? Apenas e somente a ruína... basta ver as imagens.

Quanto ao orgulho de ser comunista... enfim, também há quem se orgulhe de ser fascista. É tudo uma questão de margem... no entanto, não deixa esse orgulhio de ser curioso quando a única solução no horizonte para a reconversão de património passa pelo piscar de olho ao investimento privado... enfim, um estranho orgulho. Mas já dizia o meu pai: - a coerência é um principio burguês.

Avante João Afonso, avante...

João Afonso disse...

Senhor "Velas" a venda da Mundet foi efectuada pelo Tribunal no ambito do processo de falência da Mundet, e a licitação foi efectuada entre a Câmara Municipal do Seixal e o senhor António Xavier de Lima. As ofertas tinham de ser 500 contos acima da ultima, tendo a Câmara do Seixal efectuado uma oferta 500 contos acima da do Xavier de Lima. Certamente o senhor entende a compra bizarra por achar que deveria ser o senhor Xavier de Lima a comprar a Mundet. Assim sendo estamos entendidos. Os seus argumentos são próprios de quem nada sabe e anda armado em pavão, só assim se pode aceitar a sua afirmação "para além de ter sido adquirida por uma módica e bizarra fortuna num estranho e discutível processo"
Em Segundo lugar desde o inicio que a Câmara afirmou que o espaço tinha como primeiro destino a instalação da Universidade Aberta no concelho do Seixal. Os protocolos para a transferência da Universidade estão assinados. Estranhamente ainda não foram cumpridos pelo poder central... Mas isso para si não interessa, para si só interessa dizer mal da Câmara do Seixal! Para si a Câmara é culpada de tudo até das unhas encravadas dos municipes...Não acha que já era altura de tirar as palas e ver a realidade que o rodeia?
Passe bem...

Velas do Tejo disse...

Sr. João Afonso,
Sim, o processo de aquisção da Mundet foi Bizarro. Digamos que foi assim como uma corrida à antiga portuguesa onde o dinheiro dos contribuintes foi positivamente toreado... mas já lá vão doze anos... é isso mesmo, doze anos e nada, positivamente nada!

A Universidade Aberta nunca virá para o Seixal! Ou será que doze anos não foram suficientes para por termo a essas ilusões? Compreendo que não. Até porque se trinta de gestão comunista não lhe bvastaram para abrir os olhos o que são doze no meio de tudo isso.


E sim... a autarquia é culpada de tudo e um par de botas! Um concelho com um imenso potencial, foi positivamente emparedado por mais de 3 décadas de uma desenfreada betonização. E para quê? Para alimentar a estrutura auto-fagica e inoperante de uma autarquia, vazia de ideias, projectos e qualquer indicador de desenvolvimento. Tire as palas e olhe para dentro da Mundet... está tudo a ruir!

Mas o pior, Sr. João Afonso, nem são os resultados... são as mentiras que dia-após-dia são expostas nos jornais, cartazes e toda a propaganga controlada às custas do nosso dinheiro. Quanto gastou a CMS em campanha contra o poder central nos últimos 10 anos?

Sabe, sr. João Afonso?! Devo tirado as "palas" quando tinha uns 12 anos... e garanto-lhe que é dura a realidade. O Seixal vermelho, um dia, cairá! Não tenho a menor dúvida.

Só me preocupa é o que vai acontecer até lá...

Anónimo disse...

oh velas

tens de tirar as palas para entenderes que aquilo até foi barato. quando toda aquela terra for vendida a retalho vai render 100 x mais.

esquece lá isso que de capitalismo entendem os gajos

João Afonso disse...

Senhor "Velas" acredito é que lhe tenham posto as "palas" aos 12 anos e desde essa altura que você está impedido de ver a realidade... Tenho pena de si! Deve ser triste estar há tantos anos sem ver a realidade que o rodeia... Quanto ao Seixal vermelho cair, é melhor esperar sentado, pois conheci alguns que já morreram à espera... Já deu para ver que você defende que a Mundet devia ter sido comprada pelo Xavier de Lima! Certamente seria a pessoa indicada para preservar a mesma... Quanto a coerência vem você acusar os comunistas de betonizadores e depois defende o maior betonizador deste concelho... Não há dúvida que os burgueses nunca tiveram coerência e o senhor é um exemplo disso.

Velas do Tejo disse...

Tire as palas para conseguir ler ou vá aprender a faze-lo. Não lê numa única de apoio ao construtor conforme tenta fazer passar.

Eu sei que esses foram os métodos que lhe ensinaram logo desde pequeno. Mas isso só resulta com a cambada de analfabetos com os quais se relaciona.

Anónimo disse...

SR. VELAS,
O XAVIER DE LIMA EE UM ASSUNTO DELICADO. PARA A PROXIMA FALE DOS A.SILVA E SILVA QUE O SR. AFONSO NAO VOLTARAA A INCOMODA-LO.

Filomena Andrade disse...

A partir das 17:00 o sr. João Afonso já não responde. Deixou o seu tacho na câmara e vai finalmente começar o seu dia de trabalho no seu Centro de Trabalho.

Será que lhe pagamos para pensar?

Ponto Verde disse...

Já não estamos realmente no horário de expediente, mas como há uma manif. a preparar, pode ser que haja direito a horas exraordinárias, aí vai então:

- Para o Senhor Afonso o que eu escrevo é mentira, pois terá certamente a SUA verdade...mas será só sua...

- O que os outros aqui publicam como comentário, não são outros,no seu entender , sou também eu...pois é curioso ser eu o único descontente em 160 mil habitantes...

- Para o senhor Afonso não há comunistas desiludidos, nem ex-comunistas essa gostava que me explicasse quem são então :

- Zita Seabra
- Carlos Brito
- Pina Moura
- Vital Moreira
- João Amaral
- José Magalhães

Só para citar alguns que até pertenceram ao Comité central!

Devo entender que são e serão sempre comunistas, mas agora em comissão de serviço noutros lados ?

- Pena que tenha ,mais uma vez, como o faz sempre,se afastado do tema!

Matar ou desacreditar o mensageiro não faz mudar a História senhor Afonso!

Ah e o betão está a chegar à Mundet...como bem sabe senhor Afonso...para já, alinhavado, do outro lado da estrada que nos leva ao Forum...

filomena andrade disse...

Pois é, serve o nosso dinheiro para "Agitar". Tinha-me esquecido desse pormenor.

João Afonso disse...

Senhor Ponto Verde, tenha respeito pelos falecidos, João Amaral morreu militante do PCP e fez questão da urna ser coberta com bandeira do PCP.

Anónimo disse...

OLHEM AFINAL VOLTOU DO ALEEM, ESPEREMOS QUE O MESMO NAO ACONTECA COM O PCP

toma e embrulha ó ponto mentiroso disse...

Força João Afonso arrasa com o ponto mentiroso, esse gajo é um venenoso mentiroso, radioestupido como lhe chama o outro. Filomena tachista és tu, eu sei bem quem te paga.

O mais ridiculo aqui são os anónimos (o ponto verde disfarçado) em auto elogio

ex-militante disse...

Pois pois, deixam o partido em vivos mas depois...bom já vi que ainda vou levar com a bandeira ! IRRA !

ex-militante disse...

Descobri agora, todos os blogues e todos os comentários a todos os blogues são ou o Ponto Verde ou o Ponto verde disfarçado de anónimo, ou o Ponto verde sob outra identidade. O Ponto Verde é o único ser que destoa, por isso matemos o Ponto Verde , upsss, mas eu se calhar, assim, também sou o Ponto Verde, o João Afonso é o Ponto Verde , o Telhado é o Ponto Verde, ufff , o homem desdobra-se, multiplica-se, vou voltar de novo ao Partido , vamos todos eliminar o Ponto Verde que está em todas e em todo o lado, não fosse ele e eramos tão felizes. O Ponto Verde quando morrer vai levar com a bandeira do PCP?

Anónimo disse...

Sou o anónimo do primeiro comentário e volto aqui para dizer ao Sr. João Afonso que sou eu de verdade que não sou nenhuma mentira. Trabalhador da Mundet Sim. Militante comunista Sim. Passe muito comunicado do Partido na Mundet antes do 25 de Abril e passei muitas noites umas frias outras não a distribuir comunicados do PCP. E sempre debaixo do pavor de ser descoberto.Este senhor João saberá o que isso foi? Não deve saber. E disso não me arrependo a minha luta era contra uma ditadura que nos condenava ao silêncio. Apenas não sabia que lutava contra uma ditadura para dar o poder a uma ditadura pior do que a que tinha. Hoje consigo perceber isso, durante muitos anos não o entendi.
Formei a minha personalidade com a escola do PCP que nos incentivava ao anonimato e à clandestinidade para tudo . Até já recentemente quando não se justificava tudo era secretismo no partido. Hoje como dantes tenho de recorrer ao anonimato para evitar represálias. Anónimo mas autentico.
Mais uma vez obrigado ao autor do blog.

Trabalhador da MundetAnónimo disse...

Quero ainda dizer que sobre o meu caixão não quero a bandeira do PCP.

Anónimo disse...

Sr. João Afonso Maior Betonizador o Xavier de LIma? Quem é que lhe passou as autorizações para fazer os prédios? A CDU. Logo o maior responsável pelo Betão do Xavier de Lima no concelho do Seixal é a maioria CDU que tem a faca e o queijo na mão e pode perfeitamente destinar terreno a zona verde em vez de os deixar construir todos. e já agora só para lhe avivar a memória lembra-se que na Avenida do MFA Correr de agua onde era para construir 3 pisos por um acordo da CDU com o Xavier de Lima fizeram-se torres. Lembra-se para que foi o acordo? Simplesmente para o Xavier de Lima apoiar a campanha do CDS PP para os votos da direita não se concentrarem no PSD porque poderia por em causa o resultado da CDU. Afinal quem é que é amigo do Xavier de Lima? Os préduios que desfeiam o nosso concelho são feitos com licenças dadas pela camara CDU, logo o maior betonizador é o PCP.