sexta-feira, maio 14, 2010

A CIRCULAR VERMELHA - A ÚLTIMA MACHADADA 5


Como temos visto ao longo dos últimos dias, a urbanização, e as vias rápidas que se pretendem fazer nas Terras da Costa e sobre algumas das zonas verdes da região, bem como a construção do Parque de Campismo no Pinhal do Inglês , ou na crescente urbanização da orla da Arriba fóssil , vão ser a machadada final na qualidade ambiental e paisagistica da região .

Entretê
m-nos com festas constantes, festivais de teatro, fogos de artificio e suposta rede ciclável, enquanto na prática continuam a destruír com uma estontreante rapidez o que ainda resta da estrutura verde e ecológica da região!






Defendem no parlamento a auto suficiência e criticam a dependência do exte
rior e depois fomentam o arraso de terres férteis como são as da Caparica, as da Várzea da Moita ou a Várzea do Rio Judeu no Seixal, tal como acabaram com os campos férteis da Quinta da Trindade e de tantas outras quintas da Margem Sul como o foi também todo vale do Rio Coina.

A margem sul suburbanizou-se em massa , o terreno agrícola passou da produção de alimentos , de pasto para gado , de produtor de oxigénio , de importante sumidourode carbono e perfeito ecossistema de carbono , transformou-se idiscriminadamente na base para prédios e alcatrão.


Como é que numa altura em que um litro de gasolina custa mais de 1,5 €€ , uma época em que há não muitos meses o barril de petróleo ultrapassou os 150 USD por barril, se continue a investir, não em transportes alternativos, não em ciclovias , não na expanção do Metro Su
l do Tejo ... mas em mais autoestradas ... em mais portagens ...

Como este Partido mudou e se adaptou a viver em dois sistemas, aquele fantasiosamente de
scrito no seu programa e na "coligação com Os Verdes" e depois a prática de mão dada com o grande capital do betão , do asfalto e da banca , facilitador da proliferação de grandes superfícies da distribuição , por sua vez suporte financeiro dos maiores grupos económicos. Empregadores do mais precário que o mundo laboral encerra, quando o modelo cooperativo por eles preconizado e vendido como modelo de sucesso (ver imagem principal) , foi de fininho abandonado...

Como este partido - Comunista - se associou concubinamente até à inauguração de uma estátua a uma controversa figura do clero , ligada intimamente a Salazar e ao antigo regime como o foi o Cardeal Cerejeira ou adorando em procissão figuras de uma crença que oficialmente rejeitam.

Tudo é possível como podemos comparar com as imagens que ilustram este post.

5 comentários:

Niagara Et Al disse...

No Concelho do Seixal, a bandalheira ambiental é completa. Basta ir no próprio Seixal à zona em frente à PSP, onde até há bem pouco tempo estava um monte de sucata de motorizadas atado a um poste pegadinho à baía. Nem vale a pena referir a quantidade de casas a precisarem urgentemente de umas obrazitas... e a baía, a tão gabada baía, cada vez mais assoreada e onde desaguam umas quantas bocas de esgoto - e não me venham com a tanga das águas pluviais. Na zona industrial, ali pertinho de Coina, mesmo ao lado do (imenso) parque de viaturas da CMS, o "ataque" é à descarada (ataque mesmo). Bem pior do que na estrada de Coina, e toda a limpeza da mata reflecte bem essa realidade. Aliás, é impossível sair da estrada (de qualquer estrada, note-se) na zona entre Fernão Ferro e Coina sem dar de caras com um monte de entulho, pára-choques e lataria de sucata ou outros "bens" do género, inclusive baterias e despejos de óleos usados. Da Ponta dos Corvos nem vale a pena falar, ali mesmo ao lado do Alfeite também há um pouco de tudo, e a "barreira" foi hã... "consolidada" com (imagine-se) restos de postes de iluminação! Pela Santa!
A lista vai longa, mas ainda não vai pela metade da realidade.
O concelho do Seixal tem um potencial incrível a vários níveis, e está numa zona privilegiada. Mas na realidade tem sido incompetentemente gerido por incompetentes. É a única coisa que me apraz dizer. E as consequências estão à vista.

Anónimo disse...

Qd ocuparam herdades no Alentejo tb foi só para estragar.

Anónimo disse...

Como teve a coragem de dizer no 25 de Abril o deputado do CDS-PP Sousa Pena:

«Vivemos num concelho em que a Autarquia ameaça agricultores que herdaram uma conquista notável dos seus antepassados e pretende arrasar o mais rico património natural do concelho em nome de uma estrada inútil e criminosa. Não, este não é o nosso 25 de Abril.»

Bem haja Ponto Verde, por nos relembrar factos que, é bom não esquecer.

Anónimo disse...

Num qualquer ponto do país, há uns tempos, uns supostos ecologistas, com pinta de meninos da festa do avante, derrubaram uma plantação de milho transgénico.
vá-se lá ver, os mesmos meninos descobriram que ali se plantam couves de laboratório ou afins e , em nome do Partido Ecologista os Verdes, apelaram a uma das madrinhas para derrubar aquilo tudo.
Só faltou ver a Heloisa Apolónia a defender a cãmara dos supostos vermelhos que lhe dão o tacho!

Anónimo disse...

Economia | PNR repudia conspiração do "Bloco Central" contra os portugueses
13-May-2010
As negociações que PS e PSD estão a encetar, num perfeito entendimento de Bloco Central, configuram mais um grave atentado à dignidade e aos direitos dos portugueses.

O PNR rejeita em absoluto que os portugueses sofram ainda mais as consequências das políticas desastrosas do Bloco Central (PS e PSD-CDS), que são os grandes responsáveis pelo estado de bancarrota a que chegámos. Não podemos tolerar que se continuem a trilhar políticas de obediência cega a uma EU que só nos tem manietado, imposto regras e prejudicado. Não podemos consentir que a corrupção campeie impune no quotidiano da nossa administração pública. Não podemos consentir que o estado sugue os recursos nacionais em políticas despesistas e terceiro-mundistas. Não podemos consentir que a lógica capitalista continue a tratar as pessoas como números e parcelas de uma equação.
Não podem ser as pessoas, altamente endividadas e empobrecidas, a pagar os vícios de uma classe dirigente e os erros de um Estado macrocéfalo!

O PNR rejeita vigorosamente o novo crime que querem cometer contra os portugueses com o aumento do IVA e com a redução no 13ª mês e aponta as soluções que passam:

> pelo corte drástico no despesismo do Estado,
> pelo fim das mordomias e salários principescos dos dirigentes,
> pelo fim dos tachos a perder de vista,
> pelo corte nos subsídios e “apoios” a quem não merece.

A solução passa por correr com esta classe política de ladrões, corruptos e inúteis|

Basta de vergonha e roubo! Não podemos ficar passivos perante tal atentado!

Comissão Política Nacional
12 de Maio de 2010