segunda-feira, fevereiro 20, 2006

UM HOSPITAL NO SEIXAL ?











Localização para o Hospital do Seixal, um sítio Rede Natura 2000
__________________________________________

1 - A mania das grandezas

Somos sem sombra de dúvidas um país de parcos recursos, que não tem utilizado da melhor forma as entradas de dinheiro que têm sido ciclicas mas fugazes na nossa longa História, para não recuar muito no tempo e não ir muito além do universo temporal das gerações vivas, a ultima grande oportunidade desperdiçada deu-se com a entrada na União Europeia.

Desse relance de riqueza (efectiva só para alguns) sobrou um país à procura de se encontrar, sem dinheiro nos bolsos para uma bica (das antigas) mas que fácilmente ganhou o hábito de ir almoçar ao Tavares Rico ou ao Gambrinus, quando não ao Clube dos "Empresários" agora que quase todos aqueles que nada fazem e aparecem nas revistas, finalmente o pretendam ser.

O Parque automóvel melhorou assinalávelmente (a crédito), o parque habitacional explodiu por tudo quanto era espaço virgem (a crédito), e a crédito aprendemos que é tudo fácil, só não tem quem não quer, e claro que merecemos o melhor...
_______________________________________________

2 - O Modelo de Desenvolvimento

O País institucional foi infectado pelo mesmo virus "aristocrátrico", para país pequeno e de parcos recursos metemo-nos a fazer :

- A Expo 98, um buraco financeiro, mas rendeu alguns instantes de boa publicidade (rendeu para as empresas que ganharam os contratos), agora nem sabemos o que fazer do Pavilhão de Portugal e o resto urbanizou-se com a densidade da Reboleira, mas mais fashion...






Estádio de Aveiro, um exemplo, custo 29.927.874

- Depois metemo-nos com o Euro 2004, outro buraco, mas lá fizemos figura com os dez novos estádios, mesmo que para a maioria não haja forma de os rentabilizar e manter (relembro que os custos previstos eram de 140.0162.210 e ficaram-se afinal por € 323.555.147 ).

- Metêmo-nos também a acabar o Alqueva... que agora parece destinado ao imobiliàrio e não a consumar o mitico El Dorado Alentejano.

- Transformámos escassas centenas de quilómetros de autoestrada em vários milhares é certo... muitos deles a serem pagos pelas futuras gerações pela forma de SCUTS...

- Agora vem a história da OTA, um dos aeroportos com localização mais longe de uma cidade capital da Europa, sem grandes possibilidades de expansão ...enquanto Madrid acaba de inaugurar uma mega-estrutura servida por Metro a dez minutos do centro.

- E depois o TGV, que ora tem uma linha, como meia dúzia, voltando depois ao percurso minimalista...

Neste cenário não admira os trejeitos de muitos autarcas que prometem o que não podem ou que se limitam a copiar o que o vizinho do lado tem - um shopping, um polidesportivo, um campo de futebol, um forum cultural...- municipios há que práticamente decalcam no papel o território do municipio ao seu lado, sem uma visão estratégica local , regional ou de acordo com as verdadeiras capacidades financeiras e reais necessidades da população.

Um desses exemplos mais caricatos é o do Seixal e de Almada, concelhos vizinhos que se pegarmos no papel, quase que adivinhamos no Seixal um "planeamento" feito à semelhança do seu vizinho , se um tem um equipamento, o outro quer um semelhante, práticamente situado geográficamente em relação ao nó do fogueteiro como Almada tem feito em relação ao nó do Centro Sul.

_______________________________________________

3 - É Prioridade Nacional um Hospital no Seixal?

Vem a talhe de foice a abordagem ao desejado Hospital do Seixal , um desejo legítimo de qualquer população , ter um hospital proximo, se possivel em cada rua...mas uma coisa é o desejável outra é o possivel, não esquecendo que um Hospital está muito para além da estrutura construtiva ou hoteleira que encerra...

Num eixo metropolitano onde temos um hospital no Montijo, outro no Barreiro, outro em Almada, distando tão pouco em linha recta entre si, melhor seria acelerar a concretização de vias de comunicação já projectadas e reforçar, tanto em estrutura fisica como de pessoal os hospitais existentes do que insistir na construção de mais um hospital desta feita no Seixal (já aqui defendi no passado tal solução).


Parece ser também esse o sentido do estudo agora tornado público que defende isso mesmo, a ampliação do Hospital Garcia de Horta em deterimento da construção de uma nova unidade no Seixal.

Do ponto de vista da eleitoralite reinante, é complicado rumar contra a consensualidade que é a construção de um novo hospital - tanto mais que esse tem sido o eleito tema de arremesso da autarquia CDU contra o "poder central", até como forma de desviar atenções para os graves problemas que o aumento explosivo da sua demografia tem trazido - no entanto a oposição mais corajosa tem defendido no curto prazo o reforço dos cuidados de "proximidade" com o reforço dos centros de saúde e nos cuidados paliativos, em deterimento de uma estrutura mastodôntica mas que dificilmente disporia dos meios humanos necessários ao seu funcionamento, meios esses escassos a nível nacional... outros porém alinham pela batuta da maioria.

Um ponto aqui ainda não ponderado seria a localização desse hipotético Hospital do Seixal, que a autarquia decalcaria para posição relativa idêntica ao Hospital de Almada considerando os nós de autoestrada que os servem, nada mais errado no meu entender na medida em que este é uma zona Rede Natura 2000 e quando por outro lado se está a desafectar terreno Industrial nos terrenos da Siderurgia para habitação, uma zona que seria estratégica sim para uma unidade de saúde se ela entretanto fôr decidida.

Esta localização serviria também a propaganda que pretende que essa unidade servirá o concelho do Seixal e de Sesimbra,mas sem entrar em implicações do ponto de vista da protecção da natureza, a menos que a Câmara do Seixal pretenda decalcar também para o Seixal a aberração social e urbanistica que é toda a zona do chamado Bairro do Pica-Pau amarelo...


Aí já vislumbramos interesses que não aqueles que têm como base uma unidade de saúde, mas outros interesses já nossos conhecidos e que não serão alheios a toda a movimentação e instrumentalização que está por detrás do suposto "movimento " que defende a construção do novo Hospital.

14 comentários:

Anónimo disse...

Uma opinião lúcida e desinteressada a ter em conta.No todo Nacional não é uma prioridade este Hospital para o Seixal. Há regiões mais carenciadas de cuidados de saúde do que o eixo mencionado no artigo.

Francisco Torres - Médico

Anónimo disse...

Agora entendemos a tua dimensao , ponto. a tua prioridade são as ciclovias para o seixal .

e comparas o hospital ao estádio de aveiro .


so espero que saibas cuidar dos bichinos no concelho senao nem esses se escapam á tua grandiozidade e alcance de ideias.


ainda assim os bichinhos dão qualquer coisa ao fim do mês.

viva a natureza , abaixo a saúde .

TIREM - ME DESTE FILME !

Anónimo disse...

No Correio da Manhã de

2006-02-21 - 00:00:00

Autarquia - Câmara esgotou capacidade de endividamento
Barreiro deve 19 milhões de euros

A actual presidência da Câmara do Barreiro acusa o anterior executivo do PS de ter legado uma dívida de 19 milhões de euros, dos quais nove milhões a fornecedores e em encargos e 10 milhões à banca. O que “esgota a capacidade de endividamento municipal”, diz o presidente Carlos Humberto, do PCP

Lembram-se de nas vésperas das ultimas eleições autárquicas o Ponto Verde ter feito um grande elogio à Câmara PS do Barreiro, Apresentando-a como um exemplo modelo?
Assim se vê o que para o Ponto verde é uma câmara modelo!

Anónimo disse...

Da realidade do Seixal:

Qual a dívida da Câmara Municipal?????

Qual a quantia paga mensalmente por exemplo ao Grupo A.Silva & Silva?

Anónimo disse...

mas um hospital privado ja viria ao encontro das necessidades e prioridades nacionais de alguns doutores pelo menos foi a receita que deu o meu medico.

Ponto Verde disse...

O senhor anónimo que quer sair "deste filme", possivelmente da Câmara do Seixal...é o tipico desconversador... em vez de apresentar uma razão válida (UMA) para se construir mais um hospital na região em oposição a melhorar os existentes (que distam poucos minutos entre si e que podem distar ainda menos com as novas ligações que a CMS defende), levam a discussão para o irreal "saúde pública versus «bichinhos»"... este senhor deve viver num país muito rico, e ser muito inteligente (apesar da sua literacia não permitir entender o que está no post, até dá a entender que comparo um Estádio com um Hospital...)

Não há maior cego que aquele que não quer ver...ou que os outros vejam neste caso... Para alé do Dr Judas não ouvi mais nenhum médico a defender um novo hospital para a Margem Sul...é curioso!!!

Anónimo disse...

olha agora o ponto defende o loby dos médicos . até parece que os serviços de saude são para OS MÉDICOS . e os doentes ?


SOCORROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

Ponto Verde disse...

Mas que argumento tão esquizóide...se defendo o lóby dos médicos...então defenderia um novo hospital...ou um novo hospital não teria médicos??? DAHHH!

Já agora responda às questões do ultimo post!

João Afonso disse...

Senhor Ponto Verde:
O senhor saberá que o Hospital Garcia de Orta foi construido para servir uma população de 180.000 pessoas e actualmente serve uma populaçãod e 400.000?
O senhor saberá que as acessibilidades ao Hospital garcia de Orta são problemáticas?
O senhor saberá que por vezes os Bombeiros demoram uma hora a efectuar o transporte de doentes ao referido Hospital?
O senhor saberá que em termos do trato humano é desanconselhável a existência de Hospitais a servirem 400.000 pessoas?
Certamente que não! Certamente que o senhor terá um seguro de saude que lhe permite ir aos Hospitais Privados! Por isso não tem de esperar horas nas urgências do Hospital garcia de Orta, mas uma vez na vida esqueça a sua presunção e pense nos milhares de pessoas que não tem, nem conseguem ter, seguro de saude. Seja humano e pense nessas pessoas!
Deixe de ser o porta voz do lobi dos médicos que estão contra um Hospital público mas defendem um Hospital particular!

Ponto Verde disse...

E o lóbi dos construtores associados às autarquias que permitiram esse crescimento populacional desregrado e sem estruturas que o senhor João Afonso refere????


Ah e excusa de me identificar com partidos ou lóbies... que essa não pega...

Anónimo disse...

Não se arme em anjo, ou será que tenho de perguntar porque nunca questionou neste blog, as atitudes do maior pato bravo da margem sul o senhor António Xavier de Lima? Ou será que pensa que não se sabe das ligações existentes entre AXL e PV?

Ponto Verde disse...

Ligações entre AXL e PV, nã percebo!!?? Expliquem como se eu fosse muito burro, que sou certamente...

Quanto à opinião que tenho sobre esse senhor Xavier de Lima , já por cá a dei(e não é muito abonatória) ...mas o que tem agora a ver com a construção do hospital??

Agora fiquei curioso

Anónimo disse...

O PV burro não... Muito burros são aqueles que ligam ao que o senhor diz... Quanto às ligações entre AXL e PV quer que lhe faça um desenho...

Ponto Verde disse...

Quanto ao que o senhor anterior considera "burros" que me lêem queira vossa excelência saber que por acaso são diàriamente algumas centenas, e alguns reconhecidamente bem pensantes e influentes.

Quanto às "relações" não é preciso um desenho, um texto basta, e olhe que muito me vou rir, garanto-lhe.

Mas muito gostaria que me fizesse um desenho das relações entre a Câmara do Seixal, Euròarea, Grupo A.Silva...um desenho vinha mesmo a calhar...e já agora não se esqueça do PCP... obrigado.