quinta-feira, fevereiro 05, 2009

PORTUGAL , O OUTLET DOS INTERESSES


O caso Freeport vem levantar de novo uma discussão fundamental e, demonstrar , não que alguém seja à partida "culpado" ... mas que o nosso cantinho à beira-mar plantado e no qual "pastamos" comodamente , sem fazer ondas , considerando tudo normal . À luz de outras culturas e de outros sistemas juridicos ... não será afinal , tão rotineiro assim .

Aquilo a que nos habituámos considerar como legal e nunca contestámos . Do trabalho sem factura do mecânico ou do pedreiro, à consulta médica , com e sem recibo , da lembrança dada a um funcionário para fazer as coisas funcionar ao fechar de olhos de um fiscal camarário... isso , noutros países é grave e tem um nome feio :

- CORRUPÇÃO ... e que, pode ou não acumular com outro crime , igualmente feio , de evasão fiscal.


CORRUPÇÃO pode , num "nível acima " ser interpertado por outros, como aqueles esquemas , para nós "LEGAIS" , "normais" , institucionalizados em algumas autarquias . A compra antecipada de terrenos que vão ser futuramente expropriados para uma estrada que "ninguém sabe" onde vai passar , a alteração cirúrgica de uso do solo , as adjudicações directas , as alterações dos PDM , a mudanças espaciais de REN e de RAN... as urbanizações em Rede Natura, as "cunhas" , as "facilidades" concedidas a algumas empresas ...etc...etc...etc...

Depois vem o passo final .. ao mais alto nivel do Estado , e também ele absolutamente inquestionável , legal e aceitável para nós , mas pouco ortodoxo para outras culturas. São eles os PIN , As desafectações de Zonas Ambientalmente Protegidas , as leis cirurgicas , as virgulas , as dicas e as "cunhas" a um governante , o acelerar, o aligeirar ... de procedimentos... a assinatura em cruz num qualquer despacho , uma alteração a um PDM , um Plano de Pormenor...o acelerar de uma decisão que propositadamente... ou não , não é tomada em tempo útil ...

Em Portugal tudo isto é "normal" ! Não me venha ninguém agora , com falsos moralismos ou acessos de honestidade. Porque o é !

Mas desenganem-se se esperam que diga que este é um país de corruptos.

- Não o é !

É na maioria um país de gente honesta e pobre que não tem favores de ninguém . Simplesmente essa maioria não trilha , nem os corredores dos vários poderes ou partidos , nem aparece nas revistas côr-de-rosa , nem paira sobre tudo e todos nessa outra dimensão que é o "mundo do futebol".


Se pensamos que este país de Xicos-Espertos versos Otários nos enobrece , nos desenvolve , nos torna credíveis lá fora , nos torna mais ricos como nação... mais respeitáveis como Estado ...

- Não torna ! Continuamos a ser o país mais atrasado (Europa dos 15) , que mais se desfeiou paisagisticamente , onde mais se construíu onde menos se respeita a natureza e a herança que recebemos e a que vamos passar às futuras gerações

Contráriamente a um verdadeiro Estado de Direito em igualdade de oportunidades, temos de um lado os não bafejados pelo sistema que têm de partir para qualquer tarefa, quase sempre de um ponto ... menos qualquer coisa ... enquanto outros partem com um considerável (e inultrapassável) avanço .

É como se numa corrida de cem metros uns partissem dez metros atrás da linha de partida, e outros a dez metros da linha de chegada.


Por alguma razão continuamos a ser o país da Europa com maiores desigualdades e com um maior fosso entre ricos e pobres ...

É todo este conhecimento geral , da pequena e da grande corrupção , este ambiente de desconfiança , de suspeição, sobre quem aos vários níveis do Estado , decide , que leva a que o mínimo caso permita ser mediatizado com outros ingredientes ( um offshore ali , um carrão , uma casa acolá...) se ampliem fácil e explosivamente na opinião pública tomando caracteristicas de um julgamento popular para um qualquer Zézito... é a velha história de Pedro e do Lobo !

Mas o que é que o Sapal de Alcochete tem a ver com isto ?


"Não sei , perdi-me" , alguém tem por aí um GPS ?

Já agora , o que quer dizer GPS ? Acho que são as iniciais de qualquer coisa ... em Inglês Técnico .

10 comentários:

Anónimo disse...

Ah.Pois é!

Pedro e o Lobo disse...

O Pedro e o Lobo

O Pedro era um pastor. O seu trabalho era tomar conta das ovelhas enquanto pastavam. Mas por vezes ficava aborrecido por estar sozinho, sem ninguém com quem brincar e falar.

Um dia resolveu fazer uma brincadeira para se divertir.

Desatou a gritar:

- Lobo, lobo, socorro, está aqui um lobo!

Os fazendeiros que ouviram a gritaria desataram a correr para ajudar o Pedro a afugentar o lobo, mas quando chegaram lá não havia lobo nenhum.

O Pedro fartou-se de rir mas os fazendeiros não acharam piada nenhuma à brincadeira e foram-se embora.

No outro dia o Pedro resolveu fazer o mesmo.

Desatou a gritar:

- Lobo, lobo, socorro, está aqui um lobo!

Os fazendeiros correram para ajudar o Pedro, mas não havia lobo nenhum. O Pedro desatou a rir mas os fazendeiros ficaram zangados e disseram: - Este miúdo pensa que não temos mais nada que fazer! e foram-se embora.

Passados uns dias os fazendeiros ouviram o Pedro a gritar:

- Lobo, lobo, socorro, está aqui um lobo!

E disseram uns aos outros:

- Não nos vamos deixar enganar. Hoje ficamos aqui.

O Pedro continuou a gritar porque desta vez era mesmo um lobo que lhe estava a matar as ovelhas.

- Porque é que ninguém me ajudou? - perguntou o Pedro a chorar. Agora fiquei sem ovelhas.

Não te ajudamos porque pensávamos que era mais uma brincadeira - responderam os fazendeiros.

Moral da história: Nunca se deve enganar os outros.

Daniel Geraldes disse...

É mesmo, Portugal é o Outlet dos Interesses.

Anónimo disse...

"Mas desenganem-se se esperam que diga que este é um país de corruptos.
- Não o é !
É na maioria um país de gente honesta e pobre que não tem favores de ninguém"

Em que é que ficamos, é ou não é um país de corruptos? Parece-me a mim que em democracia o estado emana do povo para servir o povo, logo, deve ser incluida a maioria dos portugueses na sua observação, para lhe retirar um pouco da demagogia e hipocrisia que a mesma reflecte!

Anónimo disse...

O comentário anterior é muito interessante, o responsável em ultima análise é o Povo ! Um Povo que elege corruptos é um Povo Corrupto !É preciso muito descaramento e falta de vergonha na cara.

Anónimo disse...

"Aquilo a que nos habituámos considerar como legal e nunca contestámos . Do trabalho sem factura do mecânico ou do pedreiro, à consulta médica , com e sem recibo , da lembrança dada a um funcionário para fazer as coisas funcionar ao fechar de olhos de um fiscal camarário... isso , noutros países é grave e tem um nome feio"

Em relação ao comentário "comentado" penso que o texto acima, extraído do artigo de que falamos, para além dos erros de síntaxe, diz tudo!! Assim o descaramento fica mais bem localizado :)

Joana disse...

Excelente post , muito bem ilustrado pela Contra Informação . Outra contra-informação , anda aqui pelos ultimos comentários.

Anónimo disse...

É triste não se poder discutir com seriedade nestes blogs que até fazem um bom trabalho na denuncia das acções prepotentes das camaras municipais, mas que também eles denotam uma défice democrático quando alguém exprime uma opinião diferente no seio de um comentário a qualquer artigo. É triste mas é o povo que temos. Boa Sorte!!!

Anónimo disse...

Moral da história, pode-se contestar a opinião, mas nunca contestar quem contesta a opinião. Brilhante

Anónimo disse...

Quando se contesta convém sustentar a contestação nas causas que levam a tomar essa iniciativa, o que o autor das criticas ao artigo (eu) me parece ter feito. O que é pobre é o discurso do bota abaixo sem a minima adição de ideias á discussão, criticando por criticar sem qualquer fundamentação critica.
Tenho dito e o ultimo que feche a porta!!!:p