quarta-feira, setembro 02, 2009

HOSPITAL DO SEIXAL - A CAÇA!


Abriu a caça ao voto , e vale tudo para os que lá estão há 35 anos ... lá continuarem, como se a governança fosse isso , um eterno buffet de poder, despudor, compadrio, tráfico de influências ...

Bom mas em democracia é assim, há os que a vivem e praticam, e há depois os outros que vivem aproveitando-se dela, escondendo-se atrás de coligações fantoches e farsantes para ver se conseguem mamar mais que os demais... é a velha norma de que somos todos iguais...mas que há uns mais iguais que outros.

A última farsa é ESTE , sim ESTE que parecendo igual a todos os outros espalhados pelo Seixal, é diferente, porque além da "conquista" (ainda estou para aprender como é que se conquista algo que não existe...) ESTE indica que a tal conquista é a 500 metros.

Ora, a 500 metros daquele cartaz o que conheço é um Sítio Europeu, Rede Natura 2000 (clique) !

Pergunto se alguém deu por haver uma discussão pública sobre essa questão.... se foram estudados outras localizações, por exemplo os terrenos das antigas oficinas do Fogueteiro propriedade da Câmara e entretanto demolidas, ou a àrea de reconversão da Siderurgia (o tão propalado "para estruturas de saúde e educação" ... "Arco Ribeirinho Sul" ) ...

É que se houve ... eu pelo menos não dei por nada!

40 comentários:

Anónimo disse...

O Partido comunista tem tanta organização a fazer a sua política não admira ter tido os resultados que teve até aqui e ainda por cima na maior parte desta organizações uma de utentes do hospital e outras de outras coisas tem subsidios da Câmara e mais não são do que associações e comissões de propaganda politica do PCP. Na feira de Corroios onde ao Partido Socialista não foi dado espaço para colocar o seu stand havia imensas tendas de propaganda comunista algumas camufladas como a de utentes do hospital que mais não são do que celulas do Partido comunista. Utentes do hospital utentes da ponte aurpi daqui aurpi dali etç. Já chega de tanta aldabice o Partido comunista não é democratico Alfredo monteiro não é competente a CDU não defende os interesses da população a gestão da camara é tudo menos transparente e está na hora de mudar de fazer da CDU passado.

Anónimo disse...

Como já sei que o Samuel censura comentários para os quais não tem resposta deixo aqui o comentário que lhe deixei no blogue dele:

"Epah, a mandatária da juventude do PS Seixal mostrou mais uma vez, agora no programa tele-radiofónico “5 para a meia-noite” que a inteligência não é o seu ponto forte e que se ficasse de boca fechada fazia melhor figura. Com as suas expressões faciais demonstrativas de quão oca é passou o programa a ser gozada pelo apresentador de serviço, Fernando Alvim.

Para além de reiterar que continua sem saber quantos habitantes tem o Seixal, ficam aqui algumas frases da noite:

- “Gosto muito dele e gosto muito de o ouvir falar” (Santana Lopes). Eu acho que ela gosta muito de tudo o que mexe.

- “Acredito no seu projecto [de Samuel Cruz] mas o meu partido é o Sporting Clube de Portugal”. Ora aqui está a prova derradeira de que esta é uma senhora, toda ela, munida de uma preocupação cívica. Demonstra que percebe mais de futebol do que da política nacional.

- “Só tenho pena que o vosso Benfica não esteja na Super Liga”. Dizia eu…se percebe mais de futebol do que da política nacional com esta frase demonstra bem a sua qualidade como mandatária política.

De facto foi uma entrevista muito apalhaçada e que demonstrou bem a estirpe desta senhora assim como da sua preocupação com a política nacional. O melhor exemplo da sua falta de respeito pelos seus deveres cívicos é o facto de não ir votar nas eleições legislativas de 27 de Setembro, já que vai ser “embaixadora [no mesmo sentido de mandatária] de um cruzeiro até Ibiza entre os dias 23 a 30 de Setembro”.

Boa Samuel escolheste bem!!"

Anónimo disse...

ENTÃO MAS O PONTO VERDE NÃO SABE QUE A LOCALIZAÇÃO DO HOSPITAL FOI UMA DECISÃO GOVERNO DO PS???

AI AI AI AI.

Daniel Geraldes disse...

E ainda vamos levar com o Avante, este fim de semana. Só acho mal que a festa do povo tenha de ser a pagantes.

Flaminguito disse...

Só acho mal que a festa do povo tenha de ser a pagantes.

E a cervejola é carota também, ;)

É verdade, lá para os lados do Flaminguito, já se encontra explicada a relação existente entre VIUL e Flamingo.

nunocavaco disse...

Eu acho mal que a saúde, educação e segurança social, que deveriam ser do povo e para o povo sejam a pagantes, mas isso não são preocupações para um grande partido como o PSD.

Cumprimentos

Anónimo disse...

Colocado no Aldeia de Paio Pires em resposta a outro post colocado á uns meses atrás, e que como é hábito, não será mostrado


Terça, Agosto, 2009
Câmara Municipal, CDU e Jornal do Seixal ao serviço do PCP

O PCP não olha a meios para atingir os seus mesquinhos interesses.
O PCP já disse que irá gastar um orçamento de 1,95 milhões de euros nas legislativas e 10,27 milhões nas autárquicas, de modo a que as autarquias, possam fazer publicidade ao PCP. Assim não é de admirar que jornais como o Jornal do Seixal sejam sustentados por publicidade da Câmara Municipal, dá muito jeito em altura de eleições.
A imagem pode ser vista na última edição do Jornal do Seixal, com mais publicidade da Câmara. Desta forma podemos ver que a Câmara pode interferir em algumas empresas, é pena que não o faça para defender os interesses das pessoas, mas sim os interesses da CDU.

Furia do Cajado disse...

Convido a um comentário em
http://furiadocajado.blogspot.com/2009/09/anonimato-talvez-um-dia-se-faca-um.html

Daniel Geraldes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniel Geraldes disse...

Que tendencioso que o Cavaco é, a lei do financiamento partidario foi alterada de proposito por causa do PCP(e foi aquela pouca vergonha em que todos participaram), e nem assim dão umas EP´S de borla aos que vão para as jornadas de trabalho "vergar a chepa".

Há maior injustiça que isto.

Se o Flamingo quiser, já que o seu partido, não lhe reconhece o esforço, eu pago-lhe a EP.

nunocavaco disse...

Caro Daniel

Você é engraçado, sobre o essêncial nada diz. Está bem onde está. Está preocupado com a opção de militantes, simpatizantes e amigos do PCP se juntarem para construir esta grande festa, a Festa do Avante.

Sugere o Daniel que para estes seja tudo de borla. Nem sequer percebe que é uma questão de opção. Nós fazemos a festa por vontade férrea, porque queremos um PCP mais forte.

Gostamos de lá ter todos. Do seu partido vão muitos e saem de lá muito impressionados com a nossa organização e alegria, porque não estamos lá a trabalhar mas sim, a construir e a transformar.

Já quanto à Segurança Social, Saúde ou Educação não temos escolha, temos de pagar e pagar aquilo que é nosso. Isso está mal e como bem sabe muito por culpa do seu partido.

P.S.- Procure-me no bar do desporto que eu oferece-lho uma imperial, para si uma borla.

J.S. Teixeira disse...

Quando se acabam os argumentos para rebater aquilo que eu escrevo e quando isso começa a provocar dores de barriga aos visados, dão-se início às caças às bruxas.

Eu só escrevo com o meu nome. Não conheço o Sr. Viul nem faço intenções de conhecer porque não concordo, de longe, com a forma como expõe as suas ideias.

Manipulações de photoshop são muito fáceis de fazer e creio que esta é a estratégia deste indivíduo apalhaçado que é o Flaminguito. Digo, isto porque aquele não é o meu IP (o senhor chega a apresentar dois IP's diferentes), não vivo em Vila Nova de Gaia nem na Póvoa.

Mas estas atribuições de identidade têm vindo a ser uma constante e já lá vão mais de 20 identidades diferentes que me atribuem.

Mas, por favor não deixem de fazer essas associações e tentar propagar as vossas mentiras. Eu farto-me de rir com estas coisas e assim a vida tem mais colorido.

Tenho dito.

Flaminguito disse...

Caro Teixeira,
Nunca, realtivamente à sua pessoa, apresentei dois ip's diferentes.
Apresentei um terminado em 9 mas que onde não me refiro à sua pessoa.
Se se picou, paciência.
Não explica contudo como é que o seu IP aparece num comentário assinado por si.
Nós compreendemos o porquê.

O meu trabalho está a terminar por aqui, possivelmente em breve desaparecerei em combate mas voltarei sempre que houver alguma não verdade a denunciar.

Relativamente à Caça às bruxas foi vc que a começou quando daqueles comentários, se bem me lembro relativos ao Sr. Carlos Veredas, em que se prontificou a facultar-lhe os seus registos de numeros de IP etc e tal, ou não o fez?

Lá diz o ditado:
Pela boca morre o peixe.
Quem com ferros mata, com ferros morre e por ai fora tantos outros.

Até sempre, que o desejar.

Tenho escrito.


PS: 0: Esqueceu-se de mencionar que, apesar de não visitar o meu blog sabe o que lá se passa, e que uma das imagens dizia que morava em Almada.
PS 1: Eu também sei mudar Ip's.
PS 2: Eu também sei usar proxy's.
PS 3: E sei escolher os proxy's.

Anónimo disse...

Câmara do Seixal pede obras para evitar mortes

As paragens de autocarros na Avenida 25 de Abril, em Corroios, Seixal, estão por reformular quase dois meses depois de um homem ter morrido e uma mulher ficado ferida após um choque com o Metro Sul do Tejo.

A Câmara do Seixal já advertiu as autoridades para a necessidade de ser feita uma intervenção rápida para evitar situações idênticas. "Esperemos que mais nenhum acidente aconteça, mas de facto as condições no terreno são propícias", nota o vice-presidente Joaquim Santos. "A Câmara alertou inúmeras vezes o Ministério das Obras Públicas, que era quem tinha competência para resolver a situação, e até hoje nada foi feito", acrescenta, frisando que o acidente "poderia ser evitável se a paragem tivesse condições de segurança".

"O que faz falta é avançar-se para a concretização da solução, porque já existe há cerca de quatro anos", realça, explicando que a proposta da autarquia prevê a criação de bolsas para os autocarros - que segundo o projecto inicial não iam circular no mesmo eixo que o MST - encostarem. "Quem tinha a responsabilidade, o Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres (IMTT), de avançar com a necessária articulação dos dois modos de transporte não o fez", critica Joaquim Santos.

A 8 de Julho, António Figueiredo, de 75 anos, e Maria Alice, de 76, atravessavam a linha do metro para apanhar um autocarro quando foram atropelados. O homem teve morte imediata e a mulher ficou gravemente ferida, tendo recebido alta hospitalar há cerca de uma semana.

O facto de ainda não haver culpados está a angustiar a família do casal de Vale Milhaços. "A vítima que sobreviveu correu perigo de morte e precisa de assistência, por ordem médica, numa clínica de recuperação que não estamos em condições de pagar", queixou-se um familiar à Lusa.

Contactado pelo JN, o IMTT não prestou qualquer esclarecimento sobre o acidente. Fonte da Secretaria de Estado dos Transportes adiantou, por seu lado, que o Gabinete de Investigação de Segurança e Acidentes Ferroviários abriu um inquérito para apurar responsabilidades.

Ao que o JN apurou, o relatório da concessionária Metro Transportes do Sul, que incluiu a análise do cartão de memória do veículo, conclui que o condutor não cometeu erros e atribui responsabilidades ao casal por ter passado a linha do metro inadvertidamente.

Daniel Geraldes disse...

Caro Nuno Cavaco,

não lhe respondi porque a Ferreira Leite está no Seixal e eu estava a acompanha-la.

Mas agora que já voltei, digo-lhe que esses são temas que não me apraz dizer nada a não ser que alterava tudo.

Na Saúde, este SNS está completamente obsoleto, ou se arranja uma maneira séria de o alterar, ou então mais vale ser privatizado. Eu andar a descontar dos meus impostos para ter serviços tão maus, para não ter suficientes profissionais onde são precisos, para ficar á espera de 3 e 4 anos para uma operação, mais vale privatizar-se, e deixar que o mercado se equilibre. Dou-lhe o exemplo dos dentistas brazileiros, que vieram equilibrar o mercado em Portugal e quem disser o contrário é um grande mentiroso.

Na Educação, o PCP preocupa-se com 150 mil professores nas ruas, eu preocupo-me que existam 150 mil professores e se continuem a formar mais, preocupa-me que os alunos estejam cada vez mais insubordinados, preocupa-me que o ME queira passar a tutela das escolas básicas para as CM e que no Seixal a CM não assuma a sua responsabilidade. Acho que é uma honra enorme poder formar os homens da amanhã.
Preocupa-me que não possa colocar o meu filho na melhor escola do Concelho e tenha de o colocar na Escola que o estado me obriga a colocar.
E Bolonha é como o tratado de Mastricht que permite na educação aquilo que se permite com capitais,pessoas e bens. Para mim isto é evolução.
Se um sujeito é atrasado mental não é por causa de Bolonha ou do antigo regime que o vai deixar de ser.

Na Segurança Social, o problema é enorme, eu acho que não vou ter direito a uma reforma digna por causa deste monstro que o PCP de forma pouca séria insiste em defender, que é o próprio estado, assusta-me que num país onde se quer alterar a base de sustento de uma sociedade, a família, eu não posso decidir coisas tão simples como onde quero fazer os meus descontos, mas o estado pode alterar instituições sagradas como é a família.
Se há alguem que deve ter o direito de decidir como é que quer capitalizar a sua reforma,é quem trabalhou para a ter. Esta coisa da igualdade obrigatória que é a Segurança Social é uma coisa que me arrepia.

Mas como pretendo ser sério, nesta resposta, digo-lhe que estes são os 3 vectores mais importantes na composição de um estado (a educação, a saúde e a SS) e como nós não temos dinheiro para tudo, para termos a mais num sitio temos de cortar noutro.

Num opinião muito própria, eu cortava nos gastos da saúde para beneficiar a Segurança Social e a Educação. E nunca na minha vida como dirigente político iria manietar os professores como o PCP e o Mário Nogueira tão bem fizeram.

Para terminar, para mim o estado social deve existir para gerir bem os recursos existentes, não para despejarmos dinheiro por aí.

E para terminar - e aposto que é contra isto que eu vou dizer- o País hoje mais que nunca, precisa de uma verdadeira elite. Só assim podemos sair desta pobreza de espirito em que nos encontramos.

J.S. Teixeira disse...

Daniel Geraldes,

Eu sei que a conversa não é comigo e o Nuno Cavaco já deu provas que dá bem conta do recado mas não posso deixar de tecer algumas considerações sobre aquilo que disse:

1. O SNS está obsoleto e a culpa também é do PSD. Aliás, há quem defenda que os ataques que o PSD fez aquando das reformas protagonizadas por Durão Barroso tinham como objectivo preparar o terreno para as privatizações. Mas eu pergunto-lhe qual tem sido a "maneira séria" que o seu partido tem defendido para melhorar a situação da Saúde.

2. Segundo você privatizar = equilíbrio do mercado. Desde quando é que a Saúde é um mercado? Eu sei que o senhor é estudante de economia ou finanças mas daí a generalizar tudo como um mercado é pura ignorância (desculpe lá). Mas seguindo esse raciocínio deixe que lhe diga que o pequeno passo que se deu rumo à privatização do SNS teve resultados desastrosos (falo da gestão empresarial dos Hospitais): 91,1 Milhões de euros de prejuízo só este ano (cf. artigo). Se isto é equilíbrio...

2. Aproveito o tema dos dentistas para fazer a ponte com a educação. Pois é, andamos a importar técnicos superiores de saúde estrangeiros porque temos as nossas Universidades fechadas aos alunos portugueses. Mais uma vez a culpa é de quem? Sabe porque é que os alunos não entram nas faculdades de medicina? NÚMEROS CLAUSUS. Sabe o que é? Foram postos em vigor durante a governação de Cavaco Silva e foram apoiados pelo governo de António Guterres. Não sabia. Passa a saber.

3. Como resolveria a questão dos professores? A questão é essa mesma. Digo professores como poderia dizer outra profissão qualquer. Formam-se centenas de profissionais em Portugal e em nome da crise (que assola este país há 34 anos) não se contrata ninguém. Ou então contrata-se e depois não se incentiva o trabalho. Eu preocupo-me que existam 150 mil professores nas ruas porque isso é significado da insatisfação dessa classe para com os seus direitos. Conhecerá por ventura a pirâmide das necessidades de Maslow e a sua justificação para que profissionais mal remunerados e desrespeitados não desempenhem a sua função da melhor forma. No seu caso parece mesmo que não teve bons professores, tendo até, quem sabe, estudado "nas melhores escolas do país". Incorrecções como "Eu andar a descontar dos meus impostos" e "brazileiros" são bem demonstrativos da sua fina educação e respeito pela "língua" de Camões. Aplica-se aqui, melhor que nunca a sua expressão discriminatória: "Se um sujeito é atrasado mental não é por causa de Bolonha ou do antigo regime que o vai deixar de ser". Só espero que nunca venha a ter um filho com deficiência. Sabe-se lá o que faria à pobre criança.

J.S. Teixeira disse...

4. Acho ridículo estar a culpar o PCP pela actual crise na Segurança Social. O senhor acha que não vai ter uma reforma digna porque o estado tem o dever de assegurar as compensações remuneratórias pelos seus anos de descontos. Quando sair da casa dos seus pais e arranjar um emprego logo ganhará o direito de falar sobre algo que desconhece por completo. Quando souber o que é descontar todos os meses uma percentagem do seu ordenado logo poderá dizer algo sobre isso. Mas pode ir reflectindo sobre quem terá a culpa se a Segurança Social não tiver capacidade para cobrir as remunerações. Sabe, é que é quando se andam a pagar fortunas a pessoas que a única coisa que fizeram na vida foi lamber umas botas ou engraxar uns sapatos está-se a destruir as finanças do estado e aqueles que, de facto, trabalham e que fazem a economia crescer andam a ganhar 400€ por mês. Não são estes 400€ ou mesmo 1000€ por mês que fazem ruir o sistema da Segurança Social. São as grandes fortunas que só dão prejuízo ao Estado (como já referi para a Saúde).

Quanto ao resto apenas vou comentar o facto de dizer que "é necessária uma verdadeira elite". Pois bem. Até pode ser verdade mas essa elite deverá ser alargada a todos e todos devem ter essa oportunidade.

No entanto, a meu ver, uma pessoa que nem sabe escrever em português como o senhor, nunca faria parte dessa elite e limitar-se-ia a viver no meio dos medíocres como eu.

Tenho dito.

Daniel Geraldes disse...

Caro J.S Teixeira,

não tenho tempo agora mas já cá venho.

nunocavaco disse...

Caro Daniel e J. S. Teixeira

Como é bastante óbvio concordo em absoluto com o comentário do J.S. Teixeira mas fico espantado e perplexo com o seu. Considero incrível que as suas preocupações sejam postas na primeira pessoa e que no seu registo não haja espaço para os outros. Quando se referiu à educação apontou a escolha da escola do seu filho não defendeu que o ensino deveria ser de qualidade para todos, apenas referiu que deve ter direito de colocar o seu filho na melhor escola, se calhar para este um dia poder vir a ser da elite.

Pensamos de forma diferente porque a nossa formação é diferente. O que defendemos é diferente e isso é normal mas, de uma forma leve, deixe-me escrever que tudo no seu discurso me leva a constatar que a minha opinião sobre a direita está certa: vocês são elitistas e não se preocupam com o povo e com o país. Desde que estejam bem os outros …

Quanto aos professores, ou à Educação, considero lamentável que defenda que existem professores a mais, quando na maioria dos estudos sérios se aponta que as salas de aula têm alunos a mais. Esta vossa constatação deveria servir para exigir e implementar um menor número de alunos por sala de aula, distribuindo melhor os professores.

Compreendo e registo mais uma vez os seus comentários sobre o Mário Nogueira. Lembro-me que já li que o Daniel considerava que os sindicatos não faziam falta, aliás postura altamente democrática que explica a sua aversão ao Mário Nogueira.

Quanto à saúde e à privatização defendida pelo PSD é bom saber que em plena crise do sistema capitalista se continua a defender o que é indefensável e que se continua a apostar nos erros que levaram à Crise. Percebo a sua posição é compreensível que quem defende elites defenda que a saúde é um luxo e que só a tenha quem a pode pagar.

A vossa ideia de Estado Social não existe, vocês nem deveriam usar a palavra social. Troquem-na por liberal com o alerta que só são liberais para algumas coisas, porque a família é o mais importante, mesmo que os filhos não andem em escolas boas, não tenham acesso à saúde e o pai e a mãe não tenham direitos no emprego, se o tiverem porque essa coisa do emprego já teve melhores dias e só o tem quem é bom, ou muito bom. A família é sempre a família, mas uma família de elite é sempre qualquer coisa mais. Às favas com a dignidade humana desde que eu seja da elite tudo o resto é para me servir.

Façam um favor ao povo e dentro da linha da política de verdade digam aos portugueses o que realmente defendem.



Um abraço

Anónimo disse...

O PS é machista e o PSD irrealista!!!
Basta de mais do mesmo, Portugal com esta gente não vai lá!
Em mais de 30 anos o que fizeram com a sua péssima gestão foi colocar o País e os Portugueses mais pobres. E, contra factos, que saíem todos os dias nas notícias, não há argumentos.
hega de sinismo Vcs.(PS e PSD) querem é tacho!
Os verdadeiros socialistas e democratas não se comportam como estes que nos tem (des)governado.

Caro Teixeira não caía em manobras dilatórias e continue a denunciar as injusticas e as inverdades. Os eleitores agradecem os seus esclarecimentos. Bem haja.

Anónimo disse...

....Portugal tem meio milhão de desempregados - Record Histórico, resultado da má politica de Socrates! Ganda Paulo Portas!!

Pelos visto mais vozes se elevam, não é só a CDU que entende que o Governo faz má gestão.

Anónimo disse...

AH! Ah! Ah! Na TVI o Sócrates diz que equilibraram as contas do Estado!!
LOL !!
Mas não foi o PS, que antes do PSD quando esteve no Governo, desiquilibrou as contas????

Este pensa que os Portugueses são amnésicos!!

Anónimo disse...

A culpa é da Crise internacional???? - disse Sócrates

Portugal esteve sempre em crise!!
O problema é do (des)governo contante dos governos que nos têm governado - PS e PSD

Anónimo disse...

A VERDADE QUE NÃO VOS DEIXA POR O PÉ EM RAMO VERDE ESTÁ AQUI:

www.senseikaratemaster.blogspot.com

Este sim não é para brincadeiras

ABAIXO A CHUCHARIA PS

Daniel Geraldes disse...

Caros,

infelizmente só a estas horas é que consegui tempo para vos responder.

J.S. Teixeira,

em relação à saúde, não tenho culpa que ainda não tenha percebido que as empresas farmacêuticas, a ANF e outras tantas controlam a saúde como um mercado que serve para ganhar dinheiro, senão veja-se as trocas de palavras entre a ANF e o bastónario dos médicos, e a própria vinda dos brasileiros para Portugal é sinónimo disso. Aliás, foi devido a esta vinda que o curso de medicina dentária foi reduzido de 5 anos para 4 (à data). Se isto não é mercado a funcionar, esta proibido de falar comigo sobre mercados.

Em relação à educação, eu não perfilho a ideia de a formar professores para o desemprego. Não perfilho a ideia de 1,5% da nossa população ter como profissão a de professor.
E se fosse um sujeito inteligente ,como gosta de parecer, percebia que até a taxa de natalidade joga contra os professores e o seus direitos.Mais, formar gente com cursos superiores para serem caixas de supermercado é aquilo que o nosso país tem para oferecer, neste momento.

Em relação à SSocial, acho que devo ser eu, em primeira instância, o decisor de como vou capitalizar o meu dinheiro que me servirá para a reforma, ponto. E não reconheço capacidade ao Estado para decidir por mim, mas aceito perfeitamente quem o queira fazer, que deve ser o seu caso.

E para terminar, até acho piada o seu descaramento para me dar lições de educação.

Caro Nuno Cavaco,

é aqui que nos separamos, exactamente, há quem me chame de liberal, há quem me chame de conservador, curiosamente,acho que consigo ser os 2.
Liberal na Economia, conservador nos valores.
E sinto-me plenamente tranquilo nas minhas opções ideológicas, utilizando a 1º pessoa na minha exposição porque não tenho o pretensiosismo de achar que todos os outros concordam comigo, ou sequer o direito de falar em nomes dos outros, até porque me estou apenas a dirigir a si neste caso concreto.

Mas respondendo directamente à retórica que utilizou, reafirmo que o Mário Nogueira não faz falta nenhuma, pelo menos aos professores.
Mas se calhar ao PCP (perito em explorar a insatisfação alheia) acredito que faz muito falta.

Em relação as elites, não faço parte de nenhuma, infelizmente. Infelizmente, não nasci com a capacidade intelectual para chegar aos niveis de um Adriano Moreira, um Lucas Pires, um Hermano Saraiva ou até um Octávio Ribeiro.

E o caro Nuno Cavaco não faz parte da elite regional do PCP? não faz parte do(a) Dors?

Para terminar quero dizer-lhe, por estranho que isto lhe possa soar, que só existe igualdade entre os homens em três circunstâncias: Perante a justiça, perante a história e perante Deus.

Cumprimentos,

Daniel Geraldes

nunocavaco disse...

Daniel

Somos muito diferentes e poderiamos aqui estar a discutir durante meses. Disso não tenho qualquer dúvida.

Só um pequeno apontamento:

A política não é arte, é uma actividade nobre, que deve ser para todos e com todos e deve garantir a procura da igualdade. Mesmo o Daniel que é direita, se é democrata, deve concordar que os homens devem ser tratados por igual. E se é justo, deve concordar que a igualdade de oportunidades deve ser uma meta.
O que defende deita tudo isto por terra e por isso não me parece importante para o país.

Por último, não pertenço a uma elite, sou um militante como outro qualquer.

Quanto aos homens que considerou intelectualmente "fortes", ou que lhes quiser chamar, para mim foram coveiros do sistema e alguns até traidores ao povo português. Um homem intelectualmente forte, coerente e preocupado com os outros, não mente para ficar bem na fotografia e nem se desresponsabiliza do seu passado como alguns destes senhores fizeram.

Responda-me só se considera relevante a acção dos sindicatos e se no seu conceito de democracia eles devem existir?

Daniel Geraldes disse...

Caro Nuno Cavaco,

A generalidade dos sindicatos irritam-me, digo-lhe isto sem qualquer problema ou dificuldade de articulação do meu sentimento.

Mas reconheço que devem de existir enquanto organização e até reconheço que o António Chora- que é um sindicato que devido à sua importância mais facilmente me chega- faz um trabalho consideravel na defesa dos interesses da AutoEuropa, dos trabalhadores e do país.

Para terminar, digo-lhe que não sei se os TSD são bons ou maus tipos, mas acho que não têm logica existirem, pelo menos com as doutrinas marxistas que emitem nos seus comunicados.
Mas tambem percebo que quando foram criados, havia essa necessidade política de travar o PCP junto da classe trabalhadora do país, mas hoje a sua existência já não se justifica.

nunocavaco disse...

Daniel

A leitura que faz do mundo baseia-se na sua concepção de final da história. O Daniel parte do princípio que temos o melhor sistema e que este pode ser melhorado.

Na minha opinião a sua visão está errada. O mundo gira. As ideias evoluem e é no confronto que se avança.

Para nós comunistas a luta de classes é o motor da evolução. Acreditamos que um dia viveremos num mundo sem classes e é por isso que lutamos com alegria. A nossa concepção do mundo e da história vai acompanhando as transformações que verificamos. Consideramos os sindicatos, ou melhor o movimento operário como uma peça fundamental na evolução da sociedade, porque é lá, no mundo do trabalho que se geram as contradições.

Por outro lado, no nosso sistema democrático a democracia laboral deve ser um dos pilares. Sem sindicatos os trabalhadores não teriam direitos - todos os direitos foram conquistados.

Não entendo que não perceba isto e que considere que hoje os sindicatos não fazem falta. Mais o que escreveu sobre os trabalhadores sociais-democratas é grave. O PSD criou para travar o PCP. As organizações de trabalhadores devem existir para defender os interesses dos trabalhadores e não para travar partidos políticos. É esta visão da democracia que nos separa.

Quanto a António Chora, não acha estranho que a direita goste deste senhor? Um homem que foi do PCP e brinda ao Manuel Pinho. Param mim António Chora é um social democrata, talvez um pouco mais à direita que o Daniel mas menos honesto porque não apresenta exactamente o que defende. Já li coisas do António Chora que me deixaram mal dispotos e a pior foi quando ele criticou a decisão dos trabalhadores que o elegeram para a CT, o que demonstra uma falta de sentido e de estar tremenda e abre a janela para o seu ego, janela não montra.

O António Chora vai acabar no PS como tantos outros militantes deste partido. Veja-se em Lisboa.

Caro Daniel, cada um com a sua ideia e com respeito e coragem de defender aquilo em que acreditamos.

Cumprimentos

Daniel Geraldes disse...

Caro Nuno Cavaco,

Não seja tão tendencioso. O PSD criou os TSD para ganhar mais expressão nas classes trabalhadoras (entenda-se travar PCP) como os Verdes são uma criação para o PCP ter mais uma bancada parlamentar e com isso ter mais tempo de antena na AR. São jogadas na secretaria. É correcto? Não sei, mas sei que não é incorrecto. É a democracia.

E depois, ideologicamente esta coisa de uma sociedade uniclassicista faz-me confusão. As pessoas tem o direito de querer alcançar mais.
É como as telenovelas. Porque é que estas funcionam? Porque o desgraçadinho consegue combater o mais forte em igualdade de circunstâncias- porque os meios de combate são diferentes- e mesmo assim consegue chegar ao topo,ao objectivo, aquilo que é a justiça.

E neste exemplo redutor das telenovelas, digo-lhe que é assim que eu vejo o estado social, em que todos com o seu esforço pessoal conseguem alcançar o seu objectivo, e não nos limita a nossa actuação porque temos de ser todos iguais.

Em relação ao António Chora, admito que tenha razão naquilo que diz, como não gosto nem ligo muito ao mundo sindical provavelmente falharam-me esses detalhes, mas prometo que daqui para a frente estarei mais atento ao que este senhor diz e fundamentalmente ao que faz.

Cumprimentos

nunocavaco disse...

Caro Daniel

Estou a gostar imenso desta discussão. Deixe-me só esclarecer um pequena coisa à luz de um grande livro: a ilha da utopia. Neste livro o autor criou um "mundo" sem classes, onde o todo contava mais que o individual, mas onde havia reconhecimento pelas caracteristicas pessoais de cada um. Também havia punições. O que não havia era excluídos. Na minha cabeça e hoje, repito hoje, não me faz confusão que existam ricos, o que me impressiona é que existam pobres para sustentar os ricos. Não temos de ser todos iguais, mas temos de ser todos tratados como iguais. Temos de ter todos as mesmas oportunidades e acesso aos serviços básicos. Não me interessa e não sou contra se o Daniel quer colocar o seu filho numa escola privada. Interessa-me que o Joaquim não possa pagar a escola do seu filho e que o António não possa comprar medicamentos. É aqui que acaba a auto-realização, o mérito e o que quiser, e começa a dignidade humana.

O que é que temos assistido? Ao contrário do que se esperava, que as diferenças se diluissem, com as sucessivas governações de PS e PSD, o fosso entre ricos e pobres aumentou e isto é política falhada.

Acredito e estou convicto que enquanto não houver equilibrio e sentido de justiça vai haver ideal comunista e é por isso que sou o que sou, mas sou homem, também gosto de conforto, a diferença é que o que pretendo para mim, pretendo para os outros.

Quanto aos sindicatos e movimentos de trabalhadores, estes são os pilares da democracia e têm prestado enormes serviços ao país.

Cumprimentos

Flaminguito disse...

Assim sim, bel discussão entre os intervenientes (Senhores Daniel e Nuno) que, independentemente das razões e opções de cda um, sabem discutir civilizadamente.
Sem ameaças, sem chacotas e sem se ofenderem um ao outro.

Isto sim, deve ser a blogoesfera.

Penso que, a continuar assim, deixo de ter razão de existir.

Até sempre (que eu voltar).

Flaminguito.

Daniel Geraldes disse...

Caro Nuno,

quando tiver oportunidade irei ler esse livro que me fala.
E já que se fala em livros, neste momento estou a ler um bem mais polémico que tirei da Internet, do Rui Mateus - Contos Proibidos- Memória de um PS Desconhecido.

Eu continuo a acreditar que o liberalismo é a unica forma de atingir a justiça social, no seu sentido mais amplo e é por isso que me vou continuar a "bater".

Em relação ao PS e PSD não me custa nada reconhecer que são os principais culpados neste pantano que se encontra o país, mas nisto costumo ir mais longe, acho que a verdadeira culpa é da geração dos meus pais, mas isso é uma outra discussão.

Os meus sinceros cumprimentos,
Daniel Geraldes

nunocavaco disse...

Daniel

Ando à procura desse livro à muito, será que não me enviava o link ou me fornecia o ficheiro.

Cumprimentos

Daniel Geraldes disse...

Eu fiz o download daqui, em free user:

http://rapidshare.com/files/23967307/Livro_Contos_Proibidos.pdf

Daniel Geraldes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
nunocavaco disse...

Dá-me erro

Se fosse possível não me enviava o ficheiro por mail?

nunomiguelfialhocavaco@gmail.com

Carlos (Brocas) disse...

Nuno são quarenta e tal megas, eu tenho o livro gravo-te um CD.

Daniel Geraldes disse...

Eu já enviei o link, tentei enviar o ficheiro mas como são uma data de megas, o meu hotmail não aguentou. Já foi enviado para o Gmail.

Cumprimentos

nunocavaco disse...

Obrigado

Carlos (Brocas) disse...

Já não é preciso?