domingo, maio 29, 2005

EXCESSO DE CONSTRUÇÃO NO CONCELHO DOSEIXAL


Seixal, um concelho com excesso de construção face à procura (foto Paivas) e com espaços a precisar de uma reconversão urgente face à má qualidade do presente

São às centenas os apartamentos à venda por todo o Seixal, de onde se conclui haver um acentuado superávit de construção em todo o concelho, e não se trata só de construção mais antiga, o facto é que há uma percentagem assinalável destes fogos que é formada por construção nova e que aguarda há meses para ser vendida.

Este fenómeno leva à ponderação de três factores, primeiro, de que é necessário conter a expansão urbana em "mancha de óleo" e que está a levar à invasão pelo betão dos ultimos redutos naturais do concelho

Em segundo lugar o envelhecimento de algumas zonas (algumas com pouco mais de 20 anos) abre um campo enorme ao sector da Construção Civil, não na àrea da construção nova, mas na requalificação, restauro e conservação das àreas já construidas e degradadas.

Em terceiro lugar demonstra que já não são já necessárias politicas de fomento de construção, quer social quer de "custos controlados" pois há um enorme leque de escolha mais economica no enorme numero dos apartamentos para venda que terá como vantagem o rejuvenescimento de zonas demográficamente envelhecidas do concelho.

São estas as opções que uma autarquia séria deveria tomar , a menos que haja compromissos a outro nivel... e como pagamento de outras contrapartidas...

Posted by Hello

3 comentários:

Anónimo disse...

E depois quem pagava os cartazes para as eleições?

NP disse...

que tal disperssarem os futuros habitantes das casas de custos controlados nestas casas que estão a mais ? A autarquia poderia assim integrar estas pessoas na malha urbana e receber as suas rendas ao longo de 20 ou 30 anos, garantia as mesmas receitas e conseguia uma melhor integração...
Claro que se pode afirmar que estas casas devolutas custariam mais caras.... se calhar bem feitas as coisas nem era assim, pois quem vende a certa altura precisa de liquidez e até faz um desconto para se livrar do imóvel.

De todo o modo é uma vergonha o que se deixa por aqui construir, o exemplo do Guetto de Santa Marta de Corroios é o ponto alto da ineficácia, irresponsabilidade e má política da Camara do Seixal.

Mas depois de ler as declarações e contradições do vereador (???) só tenho duas coisas a dizer: estamos muito mal servidos em termos de vereação e fica provado que um bom "camarada" do comité político não é necessariamente um bom decisor do bem público.

Mas como diz o meu amigo no seu texto...se calhar o dinheiro dos construtores e loteadores faz falta à CMS para pagar os salários e as despesas e se calhar importa é construir mais.

Anónimo disse...

Concordo com o texto e com o anterior comentário, mas o problema são "os compromissos" assumidos, a CM do seixal está para o Grupo ASS como o anterior Governo estava para o GES...