sábado, novembro 07, 2009

SEIXAL , UM LIVRO E O CONTRÁRIO DO PARAÍSO 1


Acredito até que haja quem esteja convencido que a Margem Sul resultante de três décadas de gestão CDU é o melhor e maior dos paraísos. Infelizmente , não o considero, e diáriamento vão-nos surgindo casos que atestam que assim não é .

Estamos , na realidaade, a anos-luz do desenvolvimento sustentável e harmónico e de outros indicadores de civilidade .


A propaganda , na qual são desperdiçados milhões de euros tenta criar , à imagem da Coreia do Norte um mundo ficcional á parte, mas infelizmente para todos nós, muito distante da realidade.


Este fim-de-semana trago dois livros publicados recentemente, e que registam para a posteridade que o mundo real está afinal muito longe da realidade e que afinal, o destaque para a Margem Sul, e particularmente para o Seixal , tem razão de ser, mas sim pela negativa. Citando Luísa Schmidt em Portugal Insustentável:


«
Câmaras como a do Seixal e Moita chegaram a encomendar Planos Verdes e Parques urbanos, sendo certo que há autarquias que mantêm uma actuação exemplar. Até mesmo na questão ambiental, foi-se conseguindo manter sobreviva uma área florestal, entre Almada, Seixal e Sesimbra , onde o projecto de fazer um «Parque de Monsanto» ao sul do Tejo se propunha compensar o excesso de carga urbana e rodoviária que a zona tem vindo a receber.

Mas chegaram pontes, estradas e comboios e...a «carne» é fraca . Desmentindo tudo quanto parecia ser um resto de bom senso no «lado certo» do Tejo, retoma-se o processo de «sintrização» de uma área que permanece ainda macerada pelos abarracamentos a eito que os «patos bravos» lá foram erguendo. Fogueteiro, Corroios, Amora, Paio Pires, Cova da Piedade, Quinta do Conde, (uma das maiores áreas clandestinas da Europa). E a saga não pára aí. Os casos sucedem-se (...)"

(...) Os índices de construção não têm, aliás, parado desde a construção da ponte 25 de Abril.Comparem-se os mapas de 1970 com os de 1990.A desproporção é bem visível ; o espaço urbanizado desenvolveu-se exponencialmente. Entre 70 e 90, Almada cresceu 100% e Seixal 150%. Na última década, de 1991 para 1999, ambos os concelhos mais do que duplicaram o ritmo de construção de novos fogos por ano.

Mas não é só o que já se construíu, é também aquilo que se prevê construír. Segundo os Planos Directores Municipais (PDM) aprovados, tanto Almada como o Seixal duplicarão a sua oferta urbanística relativamente a 1991. Almada vai aumentar 250% a sua área urbanizável; o Seixal 110% . Palmela e Benavente também duplicam. Montijo e Alcochete triplicam (...) Sesimbra septuplicou. Alcochete é actualmente o concelho com o mais elevado índice de crescimento da AML.»

15 comentários:

Anti-KomiteCentral disse...

Ou é da hora tardia ou os kamaradas ficaram sem palavras - porque contra faktos não há argumentos!

Continua o excelente trabalho a expor esta escumalha.

Manuel Inácio disse...

Agora está visto o CARLOEREIRA Presidente em exercício da Junta de Freguesia de Fernão Ferro tem o complexo da inferioridade.
Tal como o António Vara também ele é proveniente de uma aldeia, nasceu pobre, veio para Lisboa com uma mão à frente e outra atrás e hoje está rico.
Em tudo a imagem de um Vara com uma pequena nuance.
Como não se juntou ao PS (lembrem-se que nem comunista é - autodefine-se como independente) não teve acesso à extinta Universidade Independente.
Consequência, não se licenciou, logo não pode ser tratado por Dr., assim pensa que é inferior.
Carlos Pereira ainda vai a tempo de queimar as pestana, haja vontade (não é assim tão fácil como "orientar" uma Freguesia) o que duvido que tenha, pois acarreta para alem de massa cinzenta um investimento em livros ao contrário de sua excelência que só conhece a palavra desinvestimento.
Menciono mais um pequeno repro, para um sujeito que até hoje, em público sempre fez questão em dizer que não lê nem atribui credibilidade aos blogues é com alguma estranheza que leio o seu comentário no blogue dos laranjas.
Vamos ao facto, saber escreve e não ser doutor, caro Carlos Pereira isso não é para todos e penso que o senhor não se inclui nessa lista restrita.
Mais, quem sabe escrever também sabe falar e esse dom não faz parte da sua circulação sanguínea.
Conclusão é muito fácil apoderar-se e defender a dama dos outros. Na escola eu chamava a esses colegas os cábulas, sub espécie que lhe enquadra muito bem.
Senhor Carlos Pereira o que aconteceu ao seu tino? Eclipsou-se o degenerou nalguma doença paliativa?

Anónimo disse...

Carlos Pereira Presidente da Junta de freguesia apresentava-se em tempos que já lá vão como Dr. Carlos Pereira dizia que era advogado. Muitas pessoas pensavam que era advogado. Afinal o homem não é doutor. È como o Professor Alfredo Monteiro e agora também já se identifica como Dr. Alfredo e só tem o 12º ano. Esta CDU é um filme cómico no Seixal.

Forum disse...

No município de Almada a política imobilária dos autarcas é "venha a nós o vosso dinheiro".

Anónimo disse...

Nestas análises por especialistas vê-se o logro desta politica enbelezada por estes "Dr's" à brasileira que encenam este faz de conta em que cada vez mais empresas abandonam este caos em que o seixal se tornou.

Ex-militante disse...

Deram-me à bocado no Rio Sul , um Comércio do Seixal , li de uma ponta a outra, e de novo, outra vez ainda e nem uma referência à Fraude eleitoral descoberta pelo Dr Paulo Silva.
O que se passa ? Não é notícia, ou não é verdade ?

Leal Neto disse...

"Este fim-de-semana trago dois livros publicados recentemente"

Olá pontinho "verde", esclarece lá,
um livro é o "País insustentável" de Luisa Schmidt, que vou ler e o outro é ...

Entretanto, caro pontinho "verde", nada de novo. Estás mesmo a rebuscar no fundo do teu baú de recordações.

O tema que "trazes" para o "fim de semana" já tem algum tempo - o livro foi apresentado em 22 de Novembro de 2007 - e, note-se, foi post, tal e qual como o "deste fim de semana" editado por ti, "pontinho verde" em 08.12.2007, com o título "A MARGEM INSUSTENTÁVEL (ANTES E AGORA)".

e, ... ai essa cabecinha, meu caro velhote "pontinho verde". Essa "memória" está a ficar afectada pela doença.

É o mal de "Alzheimer" a apoderar-se de ti.

Mas deixa lá, não te preocupes. Pelo menos eu, vigio a evolução da tua "doença" e estou cá para te "ajudar" e "corrigir".

Anónimo disse...

Hoje, pelas 14,00 horas ia tendo um acidente à entrada do Fogueteiro, por causa duma estrutura com publicidade do PS com os candidatos da eleições das autarquias que se encontrava toda torcida no meio da estrada.

Quem é o responsável por esta situação tão grave?

Se eu tivesse tido um acidente de quem seria a culpa e quem é que a assumiria?

É uma vergonha que um mês depois das eleições estas coisas ainda estão instaladas a por em perigo os cidadãos que circulam num espaço que é só seu.

è uma vergonha, srs. do PS.

Anónimo disse...

Veja aqui no Nós Por Cá da SIC, os vários casos na Margem Sul dos vários partidos...

http://sic.sapo.pt/online/video/informacao/Nos+Por+Ca/2009/11/cartazes-ha-muitos-ainda-propaganda-continua-a-poluir-um-mes-depois-das-eleicoes04-11-2009-20947.htm

Pelo o que entendi é responsabilidade da Câmara...

Manuel Plácido disse...

Não sr. anónimo das 21,37, a culpa não é da Câmara.

A culpa e a responsabilidade em conformidade com a legislação em vigor é dos partidos anunciantes.

E também de acordo com a lei aplicável, estes têm prazos para efectuar a remoção da propaganda e das respectivas estruturas.

As estruturas são de empresas de publicidade que são contratadas para procederem à divulgação dos proprios partidos.

Porém a Câmara Municipal não deixou de actuar quando a segurança dos cidadãos foi posta em risco.

Quando passei no local por volta das 16,30 horas, reparei que para além de duas viaturas da polícia, estava lá um camião com grua da Câmara Municipal e funcionários camarários a resolverem a situação.

Isto meu caro é a Câmara usando o seu e o meu dinheiro a resolver e bem um problema que é da responsabilidade dos partidos e neste caso concreto, de acordo com o comentário atrás, é do PS, o partido que governa Portugal.

Como diz o anónimo é uma vergonha.

Quero agradecer à Câmara a pronta resposta na resolução do problema.

Por isso, bem hajam!

António Cardoso disse...

Bom Dia,

Ninguém Pára(ou) a Marcha Cívica da População do Pinhal do General!

D + Pelo Pinhal do General!

Um Bem-haja.

www.viverpinhaldogeneral.blogspot.com

Anónimo disse...

A estrutura de propaganda PS caíu porque alguém faz uma vala atrás e no alinhamento da base de sustentação da estrutura. Óbviamente, mesmo se a estrutura não fosse do PS mas a fronha do jerónimo de Sousa ou o Alfredo Monteiro que caíria na mesma.

Anónimo disse...

Anónimo das 11,48,

A estupidez, a ignorância e acima de tudo o anti-comunismo primário é o exercício da sua vocação.

A vala, certamente que foi efectuada por alguém de direito e porventura por alguma necessidade imperiosa.

Quanto à propaganda é seguro e certo que, independentemente da titularidade da propriedade já deveria ter sido removida há muito tempo.

É imperativo legal e acima de tudo, como confirmará o sr. Ponto Verde, uma exigência quanto à preservação da imagem urbana e ambiental.

De resto, o seu comentário é mesmo de alguém cuja intolerância é inaceitável. E questões legais, independentemente da sua ou minha opinião são para cumprir.

Anónimo disse...

Caros Anónimo de 11/08/2009 06:47:00 PM e Manuel Plácido

De onde trabalho, vejo ainda hoje placards de propaganda da CDU, do Hospital e afins, algunsdeles em locais precários. Não foram ainda retirados, tal como alguns estandartes da CDU pendurados em postes, pelo concelho.
O que já vi, foram empregados da câmara a removerem cartazes do PS e do PSD (na rotunda da Arrentela, por exemplo). Mas continua lá a da AML, e a do Hospital...
São capazes de me explicar isto?

Anónimo disse...

O ultimo só pode estar a gozar!!!
Provas????