sábado, julho 11, 2009

PENSE NISTO



Há os que advogam , contráriamente ao resultados , que os problemas caracteristicos a um Bairro da Lata ou a quem habita numa Barraca se resolve , construindo em altura e em betão a baixo custo (controlados dizem "eles" ), com escassa ou nula manutenção futura... pelo que o que é preciso é construír mais bairros e mais prédios , como se situações como as da Bela Vista ou Quinta da Princesa não passassem de danos colateraiss.

Mas tudo isto é mentira, não só porque hoje em Portugal não é neceessário construír mais para dar habitação a todos, como não é necessário alterar leis e PDM's para criar mais àrea urbanizável. E sobretudo, porque não é o betão , nem a construção em altura que dá qualidade social e habitacional a quem não tem preparação habitar tais espaços.

Não é politicamente correcto o que afirmo, mas é preeciso incutir regras de cultura , de civilidade, de vizinhança , de cidadania e de uso dos espaços e equipamentos a quem estes são entregues sem contrapartida (nossa, cidadãos que os pagamos) e recebidos sem esforço (dos que os vão habitar e receber como propriedade própria ou usufruto) e quem disser que não, então, não deve sequer promover estes programas.

Não esquecer também os que se aproveitam deste acto de "ajuda social" para tirar dividendos politicos, e os que com a ajuda dos politicos lhes é permitido construír onde não se poderia (e onde os terrenos por essa razão não têm valor) para depois fazer urbanizações minimizando custos , mas maximizando lucros que depois via off-shore se dispersam por quem deu tais facilidades.

3 comentários:

Furia do Cajado disse...

Fotos óptimas.
Concordo com parte do texto, mas por outro lado considero que sem a dignidade de uma habitação é difícil iniciar a recuperação individual dos nossos marginais/marginados.
Estar solidariamente em sociedade significa disponibilidade para contribuir para que todos tenham as condições mínimas que lhes permitam sair do buraco social em que estão metidos

Maria disse...

Pois, caro fúria, e então aqueles que, devido ao desemprego, têm de entregar as casas que pagaram durante ano, sabe-se lá com que sacrificios, e onde colocaram as suas esperanças?
Onde ficam esses??
Esses que pagaram os seus impostos, que não vivem á conta do Estado, que sofreram para pagar os juros elevadissimos só para terem um espaço a que chamar seu, e para quem o Estado se está a borrifar se tiverem de perder a casa (e não me venham com a treta dos programas de apoio!!!!)

Furia do Cajado disse...

Cara Maria
Esses deviam estar, ainda com ainda mais legitimidade, incluídos naquilo que eu referi como vítimas do buraco social em que estão metidos.
Acho que uma coisa não tira a outra